<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Foca na Carreira



Um dia, você frequentava as aulas, encontrava os amigos depois de estudar e até dedicava o tempo extra para atividades complementares. De repente, a rotina teve que mudar para seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS). As máscaras e o álcool em gel se tornaram grandes aliados, e a distância, uma tremenda dificuldade.

Mas sabia que, no meio de tudo isso, é possível tirar boas lições para a adequação ao mercado? Venha refletir com a gente sobre as mudanças que aconteceram e ainda podem ocorrer!

As mudanças impostas pela pandemia

A ordem da quarentena foi clara: ficar em casa sempre que possível, evitar contato físico e cuidar ainda mais da higiene pessoal. Para os estudantes que ainda estão no ensino médio, a primeira parte pode não ser um desafio muito grande, tendo em vista toda a tecnologia, que possibilita o estudo de onde estiverem — e os serviços de streaming para passar o tempo livre, é claro.

Ainda assim, ficar sozinho em casa e longe dos amigos é um problema considerável. O fato é que, na pandemia, a palavra adaptação ganhou força em todas as relações: pessoais, de compra, com o trabalho e assim por diante. Com as pessoas evitando sair, o mercado precisou repensar seus processos, para minimizar as consequências.

Os shows musicais viraram lives. As aulas ganharam novos formatos, com uma interação via internet. Com mais tempo, as pessoas começaram a repensar muita coisa de sua rotina, conclusões que devem continuar pautando a adequação ao mercado.

A adequação necessária

Para proteger a saúde física e o equilíbrio emocional das pessoas, novos hábitos surgiram. Essas práticas já eram conhecidas de algumas empresas e profissionais, que tiveram mais facilidade em se adequar. É bom entendê-las, para se acostumar desde já e inserir, na medida do possível, esses ensinamentos em sua vida.

Acompanhe as principais adequações para o mercado!

Resiliência

Provavelmente, você já ouviu aquela famosa frase de mãe, dizendo que “não adianta chorar pelo leite derramado”, certo? E, em resumo, é disso que trata a resiliência. Em vez de se lamentar e reclamar o tempo todo a respeito do que mudou, os profissionais de sucesso tiveram que seguir em frente e reorganizar sua rotina.

Home office

O trabalho remoto já era conhecido de algumas empresas, principalmente na área de tecnologia. Profissionais eram contratados para atuar a quilômetros de distância — em alguns casos, até mesmo em outro país. Com essa prática, eles não só ganham mais tempo para cuidar da própria rotina, mas também uma produtividade nem sempre vista dentro de um escritório.

As empresas, por outro lado, evitam gastos com infraestrutura e tudo o que é necessário para manter um local de trabalho comunitário. Para além de transferir materiais desse escritório para a casa dos funcionários, o principal foco de mudança é o comportamento de todos, em especial das lideranças — que precisaram assumir uma postura menos microgerencial e mais estratégica diante de suas equipes.

Com tantas boas experiências, muitas empresas devem aderir ao home office mesmo no cenário pós-pandemia. De acordo com estudo da Cushman & Wakefield, 45% das organizações consultadas devem reduzir seu espaço físico definitivamente.

Novas formas de consumo

Há poucos anos, provar roupas virtualmente ou mesmo visitar museus online eram práticas que quase não existiam. Com a pandemia, muitos consumidores precisaram repensar seus hábitos. O comércio virtual foi uma resposta natural para superar a crise e não deixar esses clientes na mão. Agora, agilidade e um atendimento encantador contam mais do que nunca.

É nisso que as empresas devem investir — e você também, principalmente se tem o sonho de empreender ainda na faculdade.

Realocação de recursos

Gastos desnecessários impactam os bons resultados de um negócio. Por isso, muitas empresas tiveram que escolher apenas o essencial para seguir com as portas abertas. Essa é uma lição que, possivelmente, adotarão daqui para frente e que serve até mesmo para nossa vida pessoal. Tudo gira em torno da adequação.

Como aproveitar as boas oportunidades do mundo pós-pandemia

Mesmo com as mudanças continuando a acontecer, a roda não pode parar de girar. É hora de aprender com elas e focar o seu futuro profissional. Confira as dicas que preparamos!

Antecipar-se às tendências

Como vimos com as questões de home office e pelo próprio delivery, muitas empresas tiveram essa visão inovadora sobre seu negócio e se anteciparam às mudanças. Com isso, a tendência é que tenham sofrido um impacto menor na receita, em comparação com concorrentes que não estavam preparadas.

A importante lição aqui é sempre ter essa visão analítica e estratégica, seja nos seus estudos em busca da aprovação no vestibular, seja no futuro, em sua atuação no mercado. Se algo está dando certo, tente adaptar essa prática à sua realidade!

Pensar sempre na inovação

Para além de observar as práticas que dão certo na concorrência, uma boa ideia é inovar à sua maneira. Um método de estudo diferente aqui, um mindset digital aplicado à sua rotina ali: tudo isso faz com que você crie o hábito de pensar fora da caixa e evite o comodismo. Profissionais com essas características jamais se perdem em qualquer adequação ao mercado.

Estudar continuamente

Sabe como você conquista confiança e conhecimento para praticar a inovação e se antecipar às tendências? A resposta não poderia ser outra: com os estudos! Tenha em mente que ninguém sabe tudo. Ainda, sempre há algo que é útil para a sua vida, mesmo que, num primeiro momento, não pareça.

Tome como exemplo as atividades extracurriculares. Quando você estuda algum idioma, aprende muito mais do que a gramática e a pronúncia: entende como funciona a cultura das nações que o falam, a história por trás das gírias e assim por diante. No futuro, esse conhecimento pode ser um diferencial no seu currículo, sendo bastante valorizado pelo mercado de trabalho.

Seja na instituição de ensino, seja em casa, nunca pare de estudar. Se terminar os conteúdos do vestibular, faça pesquisas sobre sua futura profissão. Conheça a história do seu estado, aprenda sobre um assunto que acha difícil (investimentos e finanças pessoais, por exemplo!), leia alguma biografia. É assim que se constrói um bom repertório de mundo e, é claro, se formam profissionais de excelência.

O que isso significa para a educação

Quando as medidas de distanciamento social chegarem ao fim, as instituições de ensino estarão de portas abertas para receber os estudantes. Mas, agora, a prioridade será reforçar essa cultura de adaptabilidade em diversas situações da vida. Afinal, essas lições são importantes para lidar com a transformação digital também.

As melhores universidades do país estão empenhadas em oferecer materiais de estudo, apoio continuado de professores e tutores, além de uma infraestrutura digital que complemente a formação dos discentes em qualquer situação. A partir de agora, as aulas tendem a transmitir muito mais.

Esse cenário de pandemia, de fato, exigiu uma adequação ao mercado de trabalho tanto de empresas quanto de profissionais. Como vimos, muita coisa ainda vai mudar, o que representa um enorme potencial de crescimento. Por isso, continue investindo no seu futuro e esteja sempre de olhos atentos às tendências da sua área de interesse, combinado?

Se quiser saber mais sobre o posicionamento da Uni, ofertas de curso ou outras dúvidas, entre em contato com a gente!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Call to action | eBook |  Saiba que curso na área de Humanas deve ser a sua escolha de graduação

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action