<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de estudos



Quando você escuta a palavra “autodidata”, o que vem à sua mente? Um gênio do conhecimento capaz de aprender qualquer coisa sem a ajuda de ninguém, quase como num passe de mágica? Pois é, você não está sozinho nessa. Bastante gente compartilha dessa visão.

Porém, a verdade é que há muitas perguntas e poucas respostas sobre como realmente é ser autodidata, se o aprendizado deles é diferente daquele de um estudante comum, se eles usam truques ou macetes especiais na hora de ver algum tema e por aí vai. Por isso, resolvemos fazer um post que vai esclarecer suas dúvidas sobre o tema. Acompanhe e saiba mais!

O que é um autodidata?

Não, o autodidata não aprende por meio de uma fórmula mágica, no melhor estilo Harry Potter, nem vai dormir em um dia e acorda no outro sabendo de todos os segredos do universo. A realidade é que, apesar de o nome ser cheio de pompa, ele também é um estudante que corre atrás de aprender, se aperfeiçoar e crescer por meio do conhecimento.

A questão é que ele não fica dependente do formato tradicional de aprendizado. Por formato tradicional, queremos dizer quando você assiste a aulas programadas com um ou mais professores que vão lecionar o conteúdo, tirar suas dúvidas, passar exercícios, aplicar provas e definir o ritmo no qual você vai se aprofundar na matéria. 

O autodidata dispensa de maneira voluntária e consciente esse recurso e aprende guiado pela própria vontade de compreender algo. É ele que dita o ritmo dos estudos, busca material para ler, revisar e exercitar e que, a partir das perguntas e dúvidas que tem, vai se informando sobre assuntos relacionados ao conteúdo que quer dominar.

Contudo, aqui vale desmistificar algo importante: quem pratica o autodidatismo — que é esse tipo de aprendizado que acabamos de descrever — não fica isolado de tudo e de todos, escondido em uma caverna. Longe disso! 

Muitas vezes, essa pessoa busca, sim, orientação e auxílio com professores, outros estudantes ou mesmo profissionais do mercado. Algo que é normal e contribui para enriquecer a experiência de estudo. 

A questão é que isso ocorre de forma pontual, não sendo, nem de longe, a principal maneira que ela tem de assimilar novas informações.

Por exemplo, o autodidata estuda só. Depois, para fixar o que leu, tirar dúvidas e formular melhor o raciocínio, confere um vídeo no YouTube, entra em um fórum de discussão, assiste a uma palestra de um professor ou conversa com alguém que trabalha naquela área.

É possível aprender a ser autodidata?

Se você prestou atenção ao tópico anterior, já deve ter notado que a resposta é “sim”. Afinal, não há nada de incomum, que envolva segredos ou truques bombásticos para ser autodidata. Ao contrário, o autodidatismo é bem mais simples do que muita gente imagina, se resumindo a bastante determinação, planejamento e estudo.

No entanto, quem está acostumado a ter o apoio de um professor durante todas as etapas do aprendizado — independentemente de qual conteúdo está sendo estudado — pode sentir a ausência dele no início. Mas não se preocupe: isso é normal e faz parte do processo de adaptação!

Aliás, esse período de quarentena devido à pandemia de Covid-19, no qual o recomendado é não sair de casa, pode ser uma oportunidade interessante para você colocar em prática o objetivo de se tornar autodidata.

Como desenvolver a habilidade de ser autodidata?

“Já entendi que ser autodidata não é um bicho de sete cabeças e que eu mesmo posso me tornar um. Porém, o que é preciso fazer para desenvolver essa característica na prática?”. Vamos dar algumas dicas que vão ser úteis nessa caminhada rumo ao autodidatismo. Fique atento!

Identificar o assunto que você quer aprender

Antes de mais nada, é importante que você identifique com clareza não só o conteúdo que deseja estudar, mas exatamente o que quer aprender com ele e como vai utilizá-lo. Talvez você queira estudar inglês para poder falar com nativos e pessoas de outros países sem dificuldades ao viajar para o exterior, por exemplo.

Monte um cronograma de evolução do conhecimento

Com a matéria bem definida, é hora de montar um cronograma de evolução do conhecimento, para que você não estude coisas avulsas sobre um mesmo assunto, seguindo uma ordem de relevância e complexidade que ajude a fixar os conceitos e a facilitar os exercícios.

Tomando o exemplo anterior, você vai partir do quanto já sabe sobre inglês. Afinal, o seu nível pode ir do elementar ao avançado. Caso ele já seja básico, você deve estudar materiais que envolvam os níveis intermediário e avançado, nessa exata ordem. 

Tenha uma rotina de estudos fixa

A terceira dica é tomar a responsabilidade sobre a sua rotina de estudos a sério. Para isso, você deve organizar dias e horários fixos para se dedicar ao aprendizado. Pode ser, por exemplo, uma hora por dia, de segunda a sexta, ou duas horas todas as terças, quintas e sábados. Fica ao seu critério!

Além disso, não deixe de ter um local de estudo agradável, onde você possa organizar seu material, realizar anotações e se concentrar sem interrupções ou distrações.

Conte com boas ferramentas de pesquisa e informação

Por fim, mas não menos importante, um bom autodidata sempre conta com excelentes ferramentas de pesquisa e informação, pois é assim que ele aprende, tira dúvidas, descobre curiosidades, faz testes e muito mais.

Pegando mais uma vez o exemplo de estudar inglês sozinho, você deve não só ter livros, dicionários e apostilas, mas, também, fazer uso de canais de nativos da língua inglesa no YouTube, que vão ser bastante úteis para entender melhor a pronúncia das palavras e a forma certa de usá-las no dia a dia.

Para completar, vale a pena ter à disposição ferramentas de estudo em que seja possível exercitar a escrita e a conversação com outras pessoas que estão estudando a língua ou já são fluentes nela.

Como mostrado, não há segredo para saber como aprender sozinho. Na verdade, as chaves para o sucesso são a disciplina e a força de vontade — que vão guiar cada um dos seus passos. Se você acha que ser autodidata faz toda a diferença, comece hoje mesmo a se programar e seguir nossas dicas de estudo para dominar qualquer assunto!

Gostou de saber mais sobre o autodidatismo? Então, #partiu assinar nossa newsletter, para conferir outros conteúdos como este!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Call to action | eBook |  Saiba que curso na área de Humanas deve ser a sua escolha de graduação

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action