<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de carreira



Há algumas décadas, qualificar-se para o mercado de trabalho era muito mais simples: você terminava o Ensino Médio, tinha que escolher uma profissão e só precisava fazer um curso técnico ou uma faculdade. Com o diploma em mãos (e um pouco de sorte), você descolava o primeiro emprego e, se fizesse tudo direitinho, estava com a vida garantida por muitos e muitos anos.

Hoje em dia isso parece até engraçado, mas na época dos nossos avós, por exemplo, era bem comum trabalhar a vida toda na mesma empresa. O sucesso tinha um caminho só: ser promovido e conquistar um cargo na gerência ou liderando uma equipe.

Isso quer dizer que agora tudo é mais difícil? Em partes! Se por um lado o mercado está cada vez mais exigente e não dá para marcar bobeira na hora de estudar, por outro lado as novas gerações têm muito mais oportunidades na hora de planejar a carreira.

Com o tempo, foram surgindo novos modelos e possibilidades — e isso traz uma liberdade enorme na hora de decidir o que fazer da vida. Afinal, não dá para continuar fazendo as coisas do mesmo jeito se vivemos na era da tecnologia, certo?

Então está na hora de descobrir uma estratégia moderna e inovadora para planejar seu crescimento profissional: a carreira em W. Continue a leitura para entender melhor esse conceito e o que ele pode fazer por você!

1. A importância de um plano de carreira

Se você chegou até aqui sem nunca ter ouvido sobre o que é um plano de carreira, chegou a hora de resolver isso! O conceito é bem simples: para tudo que você deseja na vida, é preciso ter um plano, certo?

Por exemplo, se você quer fazer uma viagem, vai precisar guardar dinheiro, escolher o destino, marcar a data, comprar as passagens e, finalmente, arrumar as malas. Cada etapa deixa você mais perto do próximo passo. É a mesma coisa com a sua vida profissional: você só chega no lugar que deseja se tiver um objetivo claro e um caminho traçado.

Imagine que sua meta de carreira seja se tornar um gerente de uma grande empresa. O que você precisa fazer para chegar lá? Qual graduação deve fazer? O que mais você pode fazer para se qualificar? Quais cursos, treinamentos e especializações não podem faltar no seu currículo? Essas respostas ajudam a definir as suas prioridades. Com tudo isso em mente, você consegue fazer escolhas conscientes e responsáveis com relação à sua educação.

E se o seu sonho é se tornar um empresário de sucesso? Provavelmente, você terá que trilhar outro caminho, não acha? Afinal, as habilidades necessárias para empreender são bem diferentes das exigidas de um colaborador em uma organização. Por isso, o plano de carreira é uma ferramenta valiosa na hora de planejar a sua jornada profissional — e quanto antes você começar, melhor!

O problema é que nem sempre você consegue visualizar tudo isso com clareza, especialmente se você ainda está na faculdade. Vamos ser sinceros: com tanta prova, trabalho e matéria para estudar, mal sobra tempo para trocar uma ideia com o crush ou conferir o último episódio daquela série de que todo mundo fala, quanto mais para planejar toda sua vida profissional, não é mesmo?

Mas refletir sobre essas questões antes mesmo de pegar seu diploma pode fazer toda a diferença. O lance aqui não é definir cada passo que você vai dar, nem fazer listas de metas e objetivos. Saiba que ter uma noção do que você deseja para o futuro é um requisito essencial para se organizar na faculdade — e depois dela, claro.

2. O perfil profissional: líder e especialista

Antes de entender exatamente o que é essa tal de carreira em W, a gente precisa falar sobre perfil profissional. Você já deve ter percebido que, mesmo dentro de uma mesma área, existem pessoas com os mais variados perfis, não é mesmo? A personalidade e as características pessoais de cada um podem influenciar todos os aspectos da nossa vida — e não seria diferente com a carreira.

Isso explica porque profissionais com a mesma formação podem ter sucesso nos mais variados campos de atuação, dentro da mesma profissão.

Mas, de modo geral, conseguimos identificar dois tipos principais de perfil profissional: o líder e o especialista. Você faz ideia de qual é o seu?

O líder

O líder é quem toma a liderança do grupo, sem forçar a situação, de forma natural. Normalmente são pessoas extrovertidas, carismáticas, observadoras, proativas e com grande capacidade de comunicação. Esse perfil voltado à gestão é generalista, já que sua principal habilidade é lidar com pessoas. Mas tem uma pegadinha aqui: a liderança não está necessariamente ligada à chefia!

Uma pessoa pode exercer liderança e inspirar pessoas mesmo sem estar em uma posição de comando ou no topo da hierarquia. Na hora de fazer um trabalho em grupo, por exemplo, não dá para perceber que um colega se destaca? Essa liderança pode se traduzir em organizar os integrantes do grupo, dividir as tarefas ou simplesmente acompanhar o andamento da pesquisa de cada um.

O que acontece é que, quando pensamos em um líder, geralmente imaginamos a figura do chefe: uma pessoa responsável pela equipe dentro de uma organização. Mas um chefe nem sempre é um líder: a pessoa pode ocupar um cargo de gerência, por exemplo, mesmo sem ter o perfil profissional de um líder.

Quando isso acontece, pode ter certeza: as reclamações não demoram a aparecer. Comandar um time sem ter o perfil (e as habilidades) necessárias para isso é garantia de problemas! A boa notícia é que essas competências podem ser aprendidas e desenvolvidas ao longo da carreira. Ou seja, você pode se tornar um líder, mesmo que não acredite ter esse perfil.

O especialista

O profissional especialista normalmente não ocupa uma posição de destaque na hierarquia, já que seu conhecimento é voltado para a área técnica (mas nada impede que isso aconteça, combinado?). Em compensação, ele pode ser considerado um expert na sua área, servindo até como referência para outros profissionais.

As pessoas que se enquadram nesse perfil costumam ser curiosas, demonstram grande interesse por determinados assuntos, são persistentes e gostam de aprender coisas novas. Sabe aquela criança que desmonta os objetos da casa para ver como eles funcionam? Ele tem grandes chances de se tornar um especialista em alguma área do seu interesse!

Mas como se tornar um especialista? Nesse caso, a trajetória da carreira passa por treinamentos, cursos e muito investimento em educação, para se manter sempre atualizado com tudo que o mercado exige. Esse tipo de profissional é muito valorizado nas empresas, especialmente em algumas áreas que exigem perícia e conhecimento técnico, como construção civil, tecnologia da informação e informática.

Porém, não dá para descuidar das outras habilidades que a profissão exige, inclusive cultivar um bom relacionamento com os colegas de trabalho. Você conhece alguém que tem um conhecimento avançado sobre determinado assunto, mas se mantém distante de todos, em uma postura inalcançável? Pois é, não dá para esperar muito da carreira com essa atitude, não é?

E aí, já identificou o perfil que tem mais a ver com você? Sabe o que fazer agora? Podemos dar uma ajudinha:

  • se você consegue perceber em si mesmo características predominantes de um desses tipos de profissional, continue desenvolvendo seus talentos e direcionando sua formação para o que deseja fazer depois que terminar a faculdade;
  • se você não se identifica com nenhum deles, é bom investir um pouco mais em autoconhecimento para descobrir todas as habilidades escondidas;
  • e se você se identifica com os dois, a carreira em w pode ser perfeita para você!

3. Diferenças entre carreira em Y e carreira em W

Chegou a hora de descobrir de uma vez por todas o que é essa tal de carreira em W. Para entender melhor esse conceito, vamos imaginar que você já terminou a faculdade e, com o diploma na mão, está pronto para descobrir o que o mercado de trabalho para formandos tem a oferecer.

Você monta um currículo matador, passa por vários processos de seleção e conquista o tão sonhado primeiro emprego. Aí é hora de se dedicar, mostrar que tem competência e executar cada tarefa com atenção e eficiência. E quando vem aquela promoção, então?

Por muito tempo, para se desenvolver no cargo dentro de uma empresa você tinha dois caminhos: a carreira em linha e a carreira em Y. Na primeira opção, o funcionário que trabalhava no nível operacional só conseguia crescer ocupando um cargo de liderança ou seja, se tornava gerente, chefe do setor ou algum cargo parecido.

Mas aos poucos os gestores perceberam que não eram todos os funcionários que tinham um bom desempenho se davam bem em funções de liderança. Afinal, nem todos têm perfil de líder, lembra? A partir daí, surgiu a carreira em Y: na hora de promover um colaborador, ele pode escolher entre ocupar um cargo de gestão ou se tornar um especialista.

Nessa escolha entram tanto o perfil do profissional quanto suas expectativas para o futuro. Assim, é possível criar um plano de carreira de acordo com o que se deseja conquistar: se tornar um expert em determinada área ou gerenciar uma equipe.

Mas o que acontece se você não quiser escolher? Você pode ter muito conhecimento técnico e ainda assim ter habilidade na área de gestão? E se você quiser fazer uma coisa hoje e mudar de ideia no futuro? Dá para juntar o melhor dos dois mundos?

Assim, surgiu a carreira em W, uma alternativa moderna aos modelos clássicos de progressão na empresa. Funciona mais ou menos assim: você dá as cartas, mas sem deixar de colocar a mão na massa. Ou seja, você se torna um profissional multifuncional! Então, de certa forma a carreira em W é um caminho intermediário: você pode ser um especialista e ocupar um cargo de gestão.

Na prática, o que acontece é que muitos profissionais se tornam gestores de projetos. Isso significa que eles são responsáveis por planejar e executar todos os aspectos de uma determinada aplicação, desde a concepção até a produção.

Já imaginou coordenar uma equipe inteira e ainda contribuir com o seu conhecimento técnico sobre o assunto em pauta? Sem nem perceber, você consegue desenvolver um mundo de habilidades novas! Participar de todas as etapas de aprimoramento de um produto, por exemplo, pode fazer com que você descubra talentos escondidos e aumente ainda mais as suas competências técnicas e administrativas.

Você também se torna qualificado para exercer diversas funções dentro da empresa, multiplicando suas chances de crescimento profissional. Dá para calcular o valor que tem um colaborador assim dentro da organização? Alguém que consegue lidar bem com diversas tarefas e fazer um bom trabalho em qualquer posição? Já adiantamos: é muito valor!

Conseguiu identificar as principais diferenças entre esses dois modelos? Os pontos mais importantes que diferenciam a carreira em W são:

  • flexibilização da trilha de crescimento profissional;
  • criação de valores competitivos e de superação pessoal;
  • qualificação constante;
  • autogerenciamento da carreira;
  • maior liberdade de escolha;
  • desenvolvimento generalista e amplo.

Atualmente, a carreira em w oferece um diferencial para o profissional que adota essa alternativa, mas você já deve ter percebido que, com o tempo, a tendência é que essa se torne uma necessidade do mercado, especialmente nas profissões em alta. Então, bora se preparar para isso?

4. Vantagens da carreira em W para o profissional

Agora que você já conhece as diferenças entre os tipos de progressão de carreira mais usados nas empresas (especialmente o Y e o W), vale a pena ressaltar algo importante: é impossível dizer qual deles é o melhor.

O que esses modelos oferecem é oportunidade: a chance de fazer escolhas baseadas nas coisas que são essenciais para você! Vamos combinar que nada melhor do que estar no controle da sua vida profissional, em vez de deixar o mercado levar você não é mesmo?

Existem pessoas que não se encaixam no caminho proposto pela carreira em W — e isso não é um problema. Profissionais de gestão, por exemplo, que não se interessam por habilidades mais técnicas ou o contrário (um técnico altamente especializado que não tem vontade de exercer um cargo de liderança) podem desenvolver sua carreira em linha ou em Y e tornarem-se bem-sucedidos e realizados.

Mas se você ainda está em dúvida sobre qual caminho seguir depois que terminar a faculdade ou ainda não tem certeza sobre qual é o seu tipo de perfil, que tal considerar todas as opções antes de criar um plano? Tornar-se um profissional multifuncional pode alavancar sua carreira e abrir um mundo de oportunidades!

Dê uma olhada em algumas das vantagens em optar por um plano de carreira em W!

Acesso a mais chances de crescimento

A matemática é tão simples que até quem é de humanas vai entender. Brincadeiras à parte, é fácil entender: se você teria acesso a um número determinado de oportunidades de crescimento em cada tipo de progressão (técnica e administrativa), optando pela carreira em W você pode se beneficiar de todas elas. Basicamente, você dobra suas chances de crescer na empresa e se desenvolver na profissão.

Desenvolvimento da inteligência emocional

Quando você precisa focar em apenas um aspecto da sua profissão, diariamente, você se torna mais fechado e centrado no seu trabalho. Na carreira em W, você atua tanto na gestão quanto na área técnica, exercitando habilidades sociais, estratégicas e práticas. Mas o maior ganho pessoal que você pode ter escolhendo esse caminho é o aumento da sua inteligência pessoal.

Lidar com situações de estresse, cobrança por resultados, pressão dos gestores, dificuldades com colaboradores e todos os problemas envolvidos no trabalho faz com que você treine diariamente o seu controle emocional. Crescimento pessoal e profissional? Quero!

Melhora do nível de satisfação no trabalho

Não dá para ser feliz trabalhando em algo de que você não gosta, não é mesmo? Se existe uma fórmula da felicidade, com certeza ela inclui a realização profissional como fator indispensável. A carreira em W pode contribuir muito com isso.

Pense com a gente: no passado, o funcionário tinha que escolher apenas um caminho para crescer na profissão liderar ou se especializar. Se você se dava bem com as duas opções, é de se imaginar que abandonar uma delas causaria um pouco de frustração, não acha? Agora, em vez de imaginar como teria sido, você pode vivenciar na prática as consequências da sua escolha, transitando entre os dois mundos e ganhando experiência profissional em funções diferentes.

Facilidade de recolocação no mercado

Mudar de emprego ou de profissão é um acontecimento cada vez mais comum na vida das pessoas. Ninguém precisa se sentir preso a um trabalho de que não gosta, quando existem tantas opções que podem ser exploradas. Com um plano de carreira em W, você consegue experimentar várias áreas de atuação e descobrir qual delas tem mais a ver com a sua personalidade e suas habilidades profissionais.

Além disso, se precisar de um novo emprego, você já sai na frente por ter vivências e competências em vários setores e funções. Resumindo, você se torna um profissional mais valorizado no mercado (e pode até mesmo negociar um salário mais alto!).

Quer se preparar para uma carreira em W? Para se dar bem nesse modelo, você precisa cultivar algumas habilidades importantes:

  • comunicação para ter um bom relacionamento profissional com os colegas;
  • gestão de conflitos para lidar com os desafios do dia a dia;
  • criatividade para promover a inovação no trabalho;
  • organização para dar conta das demandas e controlar os projetos de sua responsabilidade;
  • flexibilidade para se adaptar à novas funções e tarefas;
  • força de vontade para estar sempre estudando e em constante aprimoramento.

E aí, está preparado para encarar esse desafio?

5. Vantagens da carreira em W para as empresas

É claro que um modelo de plano de carreira só funciona quando os benefícios se estendem não apenas aos funcionários, mas também às empresas. Contar com uma estratégia sólida de progressão na organização oferece vantagens importantes, que vão desde a atração e retenção de talentos até a melhora na produtividade dos funcionários.

Afinal, quem não gostaria de trabalhar em uma empresa que leva em consideração as habilidades e desejos do funcionário na hora de oferecer uma promoção ou transferência? Dessa forma, os trabalhadores se sentem valorizados e têm a chance de trabalhar com o que realmente gostam, o que melhora seu desempenho e sua dedicação.

É como quando você vai fazer um trabalho em grupo e, na hora de dividir as tarefas, você acaba com aquela parte que tem tudo a ver com você. Se você tem mais facilidade com certos aspectos do trabalho e se considera um expert no assunto, você se sente até mais motivado para dar o seu melhor, certo? E todo mundo ganha com isso: não apenas você, mas o grupo inteiro!

Além disso, ter um funcionário com conhecimento técnico avançado ocupando um cargo de gestão faz sentido, não faz? Isso pode evitar crises e trazer resultados positivos para toda a equipe. Ser liderado por alguém que entende todo o processo faz toda a diferença! Assim, você garante que o chefe não vai tomar decisões erradas simplesmente por não conhecer os detalhes técnicos envolvidos no projeto.

Esse modelo também traz benefícios indiretos para a empresa, a exemplo da melhora do relacionamento entre os colaboradores. Como cada um tem a chance de trabalhar na função que deseja, o clima no ambiente de trabalho se torna mais leve e a comunicação também tende a melhorar.

Mas o maior benefício para a empresa que escolhe oferecer a carreira em W como possibilidade de progressão da carreira é contar com funcionários que podem desempenhar várias funções dentro da organização. Quando subir na hierarquia não é o foco do profissional, é possível ter colaboradores mais comprometidos e com uma visão sistêmica dos projetos.

Não entendeu? Pense no exemplo do trabalho em grupo. Se você já desempenhou várias tarefas dentro do mesmo projeto, conhece a importância de cada uma delas e como elas se relacionam com o todo. Assim, você pode tanto liderar o grupo quanto ficar responsável por algum aspecto técnico relevante.

Isso é exatamente o que uma empresa precisa: profissionais versáteis e capacitados, que entendam não apenas as especificidades das suas tarefas, mas também compreendam as responsabilidades de seus colegas e de outros departamentos.

Gostou do modelo de progressão de carreira em W? Unir duas atividades tão diferentes quanto a gestão e a área técnica é uma possibilidade moderna, mas nem todo mundo se dá bem com esse tipo de carreira. Se você não tem interesse em se tornar um profissional assim, não se desespere: o mercado de trabalho tem oportunidades para todos os perfis!

Mas se você se identificou com essa tendência e quer arriscar uma carreira em W, é bom praticar desde já suas habilidades de liderança, resiliência e gestão de pessoas. Que tal começar agora mesmo, nos seus trabalhos e atividades da faculdade?

E aí, vamos lá? Rumo ao sucesso profissional! E não esquece de ficar de olho nas nossas redes sociais para continuar recebendo nossas dicas: que tal nos seguir no Facebook e no Instagram?

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action