<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Humanas



 Tags: Humanas

Administração, Design, Gastronomia e Serviço Social: o que essas profissões têm em comum? Se você chutou "nada", saiba que não é bem assim. Elas envolvem a dinâmica entre pessoas na sociedade, ou seja, as relações que as pessoas têm umas com as outras, com a sua cultura ou com as organizações de poder do país. Por isso, são parte das Ciências Sociais Aplicadas.

Não conhece? Essa é uma das áreas de conhecimento mais complexas em sua definição, pois comporta cursos interdisciplinares ou que, em um primeiro momento, parecem ser de Humanas ou Exatas, como Jornalismo e Ciências Contábeis, respectivamente.

Por isso, se você sente uma "quedinha" pela ideia de modificar a sociedade e lidar com pessoas, essa pode ser a sua área. Quer entender melhor? Então, acompanhe e veja quais são os principais cursos superiores das Ciências Sociais Aplicadas!

Afinal, o que são as Ciências Sociais Aplicadas?

Certamente, você já ouviu falar em Humanas e Exatas, não é? Essas são duas áreas de conhecimento muito lembradas na internet, em especial por causa das brincadeiras sobre o perfil de estudante em cada uma.

No entanto, não são as únicas. De acordo com o Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq), existem nada menos que oito! São elas:

  1. Ciências Agrárias;
  2. Ciências Biológicas;
  3. Ciências da Saúde;
  4. Ciências Exatas e da Terra;
  5. Engenharias;
  6. Ciências Humanas;
  7. Ciências Sociais Aplicadas;
  8. Linguística, Letras e Artes.

Você viu que as Ciências Sociais Aplicadas estão separadas das Ciências Humanas, né? Pois bem, apesar de serem muito parecidas, essas duas áreas têm focos diferentes. Na primeira, por mais que o profissional se interesse pelo ser humano, sua atuação tem mais a ver com a forma como as pessoas se relacionam com o ambiente social à sua volta.

Por exemplo, é em sociedade que a gente estabelece relações comerciais, paga tributos para o Governo, comunica-se e utiliza a culinária para interagir e reforçar a cultura local. Os cursos de Humanas, por sua vez, se interessam mais pela formação particular do indivíduo.

São cursos tradicionalmente de Humanas a Filosofia, a Teologia, a Psicologia e Educação. Mesmo os campos de estudos humanos que se voltam para a coletividade, como a Antropologia — que estuda as culturas —, não têm um caráter prático como o das Ciências Sociais Aplicadas.

Deu para entender a diferença? Para tirar a prova de qual área combina mais com você, é só refletir: você curte as Ciências Humanas, mas sente que queria um trabalho mais voltado para a ação no dia a dia das pessoas? Então, as Ciências Sociais Aplicadas são perfeitas!

Como é o perfil de profissionais dessa área de conhecimento?

Por trazer cursos interdisciplinares, é difícil classificar o perfil de um profissional das Ciências Sociais Aplicadas. Afinal, essa área pode trazer tanto os apaixonados por números e raciocínio lógico como os que sempre apreciaram a criatividade e a falta de rotina.

No entanto, alguns traços são comuns em estudantes que querem trabalhar com as relações da sociedade:

  • dinamismo: dificilmente, estudantes dessa área serão pessoas muito teóricas, já que buscam aplicar técnicas e conhecimentos, em vez de apenas discuti-los;
  • inteligência emocional: por lidar diretamente com pessoas, é importante que o estudante dessa área saiba identificar suas próprias emoções e utilizá-las em cada situação;
  • boa gestão de conflitos: as relações humanas são permeadas de conflitos de todos os tipos — familiares, econômicos, legais etc. —, por isso, um profissional dessa área sabe como gerir essas situações para encontrar soluções;
  • facilidade na comunicação: nos cursos dessa área, o profissional nunca será aquele pesquisador que fica trancado em uma biblioteca ou um cientista em seu laboratório, mas sim vai trabalhar com pessoas face a face em todo momento. Por isso, precisa ser comunicativo;
  • senso crítico: por fim, não dá para entrar nas Ciências Sociais Aplicadas sem ter senso crítico. Afinal, esses profissionais discutem as relações da sociedade para poder ter ideias, criar projetos ou resolver problemas.

Quais são as exigências de cursos das Ciências Sociais Aplicadas?

Já em relação às estruturas dos cursos nessa área, também existem alguns traços que sempre aparecem, como o foco nas relações sociais, que já comentamos. Além disso, tanto estudantes do Direito como do Serviço Social ou qualquer outro curso das Ciências Sociais Aplicadas podem se preparar para ler muito.

Sim, a exigência de leitura é grande. Afinal, apesar de serem voltados para a ação, esses cursos trazem uma base teórica forte para que o futuro profissional entenda, de fato, como se dá o inter-relacionamento entre pessoas na perspectiva em que quer atuar.

Além disso, todos os cursos são interdisciplinares. Por exemplo, na Administração, o graduando estuda desde Psicologia Organizacional e Contabilidade, até Logística e Ciências Políticas. Já no Design de Interiores, o estudante vê História da Arte, mas também aprende Computação Gráfica e Instalações Prediais. É uma mistura de conhecimentos!

Quais são os principais cursos das Ciências Sociais Aplicadas?

Agora que você já sabe mais sobre o que são as Ciências Sociais Aplicadas e quais são as principais características de cursos dessa área de conhecimento, que tal conhecer alguns deles? Abaixo, explicamos um pouco sobre várias profissões que envolvem dinâmicas da sociedade e geram impactos na vida coletiva. Veja!

Administração

O profissional da Administração é o especialista em encabeçar planejamentos, controlar processos, monitorar metas e lidar com procedimentos de escritório no dia a dia. Entre as suas principais funções, estão:

  • cuidar da gestão financeira;
  • gerenciar crises;
  • fazer a auditoria de processos;
  • redigir, enviar e receber documentos;
  • controlar prazos de ações burocráticas;
  • cuidar do setor de Recursos Humanos;
  • prestar consultoria estratégica;
  • participar de planejamentos de marketing etc.

Deu para ver que essa é uma profissão muito versátil, não é? Por isso, a empregabilidade para graduados em Administração é grande. Desde micronegócios até multinacionais, tanto no setor público como privado, todas as empresas precisam de administradores.

Não é à toa que, segundo dados do Censo da Educação Superior 2016, divulgados pelo Guia do Estudante, o curso de Administração é o segundo mais procurado do Brasil, com 711 mil matrículas ao ano.

Se você quer entrar nessa estatística, saiba que terá disciplinas como:

  • Matemática Financeira;
  • Direito Público e Privado;
  • Empreendedorismo;
  • Ciências Políticas;
  • Planejamento estratégico;
  • Psicologia Organizacional;
  • Gestão da Inovação e Tecnologia etc.

Com disciplinas que vão desde a Matemática até a Psicologia, a formação do administrador tem como principal objetivo fornecer os conhecimentos necessários para usar técnicas e ferramentas de gestão, mas também lidar com pessoas e conduzir negócios com a mentalidade empreendedora.

Ciências Contábeis

Embora também seja uma profissão essencialmente administrativa, o contador ou cientista contábil é especialista em contabilidade. Isto é, pagamentos, tributos, entradas, saídas etc. Entre as principais funções de um profissional das Ciências Contábeis, estão:

  • fazer a escrituração de livros de finanças da empresa;
  • organizar os balanços e contas;
  • revisar as escritas financeiras;
  • fazer registros contábeis;
  • abrir e fechar empresas;
  • emitir declarações fiscais.

A palavra de ordem para o contador é: detalhismo. Como os serviços contábeis costumam ser auditados com frequência, tanto por iniciativas internas da empresa como por exigências legais, é esse profissional que garante que não haja nenhum número fora de lugar nos registros do negócio.

Por esse motivo, as empresas da iniciativa pública ou privada costumam ter setores de Contabilidade ou, então, contratar serviços de profissionais externos. Daí, você já sabe quais são as principais oportunidades para esse profissional — trabalhar em empresas ou abrir um escritório próprio.

Entre as disciplinas do curso, estão:

  • Teoria da Administração;
  • Raciocínio Analítico;
  • Contabilidade Geral e Aplicada;
  • Legislação Trabalhista e Previdenciária;
  • Direito Empresarial e Tributário;
  • Economia;
  • Auditoria Contábil.

Basicamente, a grade curricular aborda temas da Administração, mas com uma base legal forte, além de uma atenção especial aos movimentos da Economia.

Comunicação e Multimeios

O curso de Comunicação e Multimeios, por sua vez, condensa os principais conhecimentos das áreas de Comunicação Social, como Editoração, Jornalismo, Marketing, Publicidade e Propaganda, Rádio e TV e Relações Públicas.

O que todas essas áreas têm em comum? O fato de que trabalham com a transmissão de informações em diferentes mídias, seja no contexto de vendas, corporativo ou de entretenimento. Com uma formação tão abrangente, o profissional da Comunicação é capaz de atuar com:

  • comunicação digital;
  • gestão de mídias sociais;
  • marketing digital;
  • assessoria de imprensa;
  • planejamento de campanhas publicitárias;
  • comunicação interna e organizacional;
  • produção editorial etc.

Todas essas atividades combinam com estudantes comunicativos, antenados e que gostam de tecnologias. Afinal, hoje em dia, a transmissão de informações se dá no meio offline, mas também, e principalmente, no meio online. Para tanto, a grade do curso traz:

  • Antropologia e Cultura;
  • História da Arte;
  • Marketing Estratégico;
  • Linguagem Visual e Criação;
  • Fundamentos da Produção Jornalística;
  • Gestão de Negócios Criativos;
  • Comportamento do Consumidor etc.

Enfim, é uma formação verdadeiramente multimídia e atual, com inserção no mercado de trabalho em empresas de diferentes setores e portes. Além disso, agências de comunicação, estúdios de rádio, laboratórios de projetos culturais, entre outros, também atraem esses profissionais.

Comércio Exterior

Você se interessa pelas relações comerciais entre países, acha o mercado de importações e exportações interessante e adora se informar sobre tendências internacionais? Então, o curso de Comércio Exterior pode ser perfeito para você!

No contexto da globalização e da intensa competitividade comercial, o profissional dessa área é procurado tanto por multinacionais como por empresas de pequeno porte que não sabem como expandir seu negócio para o exterior. Além, é claro, de muitas organizações internacionais que buscam importar ou exportar para o Brasil.

Entre as principais atuações no Comércio Exterior estão:

  • realizar transações de compra e venda de produtos entre países;
  • intermediar processos de importação e exportação;
  • definir todo o processo logístico para que a transação ocorra;
  • pesquisar as melhores taxas de câmbio;
  • conhecer condições de crédito e financiamento;
  • avaliar riscos de expansão de mercado;
  • definir estratégias de marketing internacional.

Além de ser intensamente procurado pela iniciativa privada, o profissional de Comércio Exterior também encontra boas oportunidades em órgãos públicos, agências governamentais de fomento ao desenvolvimento econômico e, ainda, pode abrir empresas próprias de consultoria ou gestão comercial.

Para se formar na área, o estudante pode optar por um bacharelado, com a duração de 4 anos, ou um tecnólogo, com a duração de 2 anos e mais voltado para a inserção no mercado de trabalho. Algumas das disciplinas da matriz curricular são:

  • Gestão de Inovação e Tecnologia;
  • Empreendedorismo;
  • Comunicação Empresarial e Comunicação;
  • Logística Internacional;
  • Economia Internacional;
  • Formação Sociocultural;
  • Legislação Aduaneira;
  • Marketing Internacional.

Em termos gerais, o profissional do Comércio Exterior tem todas as características de um gestor, além de uma visão sistêmica sobre as tendências do mercado e conhecimentos específicos das transações comerciais entre países. Ou seja, é um ótimo curso para quem almeja uma carreira internacional.

Design

Outro campo de trabalho que se caracteriza como uma Ciência Social Aplicada é o Design. Em sua definição, esse termo se refere a qualquer solução estética e funcional que melhore a experiência de um consumidor de produtos ou serviços.

A partir dessa premissa, surgem inúmeras ramificações, como o design de produto, o design gráfico, o design automobilístico, entre muitas outras. Todas têm em comum o impacto na vida em sociedade, influenciando a dinâmica de mercado e o dia a dia das pessoas.

Dois cursos muito interessantes nessa área são o Design de Moda e o Design de Interiores. No primeiro, o profissional aplica técnicas de criação visual e funcional na produção de vestuário, com um campo de trabalho que vai desde grifes de moda até editoras de jornais e estúdios de cinema.

O estudante que se forma nesse curso pode se tornar um estilista, um personal stylist, um figurinista, entre outras atuações. Para tanto, o tecnólogo traz disciplinas como:

  • História da Arte e do Design;
  • Processo Criativo;
  • Desenho da Figura Humana;
  • Modelagem Bidimensional;
  • e Materiais Têxteis.

Já no curso de Design de Interiores, o foco está no desenvolvimento de ambientes de forma a aliar a beleza, o conforto e a funcionalidade. Para isso, o designer projeta o mobiliário, orienta a decoração, pensa nos aspectos luminotécnicos e coordena a etapa de acabamento.

Para essas atividades, existe uma boa colocação profissional em residências, comércios, empresas, feiras e eventos diversos. Algumas das disciplinas do curso são:

  • Ergonomia;
  • Materiais de Revestimento e Acabamento;
  • Computação Gráfica;
  • Projetos Comerciais, Institucionais e de Serviços;
  • Paisagismo.

Direito

Você se lembra do Censo da Educação Superior, em que Administração aparece como o segundo curso mais procurado no país? Pois bem, estamos diante do primeiro colocado: Direito. Essa é uma das profissões mais tradicionais da história da humanidade e, não por acaso, uma das que mais trazem impactos na sociedade.

Em geral, os estudantes de Direito são engajados com questões sociais e políticas, Direitos Humanos e resolução de conflitos. Depois da formação, o campo de atuação é amplo e envolve um plano de carreira: advocacia, procuradoria, consultoria, defensoria pública, magistratura, diplomacia, entre muitas outras.

Cada uma dessas profissões tem suas particularidades, mas, em geral, as carreiras do Direito compartilham algumas funções em comum, como:

  • resolução de disputas legais;
  • aplicação e auditoria do cumprimento de leis;
  • intermediação em relações jurídicas;
  • condução de investigações sobre infrações da lei;
  • elaboração de inquéritos etc.

Em resumo, o profissional está sempre em busca de fazer valer a ordem prevista na Constituição e em legislações de órgãos e instituições. Por ser uma área tão ampla e necessária, há oportunidades de atuação na iniciativa privada, na pública e no terceiro setor. Algumas das matérias da faculdade de Direito são:

  • Direito Civil;
  • Direito Penal;
  • Direito Trabalhista;
  • Direito da Tecnologia da Informação;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Ambiental e Sustentável;
  • Psicologia e Relações Humanas;
  • Resolução Simulada de Conflitos.

O estudante precisa de uma formação extensa — com a duração de 5 anos — para ter contato com todas as áreas do Direito e preparar-se para prestar a prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que é a porta de entrada para o mercado de trabalho.

Gastronomia

Agora, se tem algo que é compartilhado por todos os povos do mundo é a paixão pela culinária. Cada sociedade tem pratos típicos que refletem a sua cultura e ajudam a manter viva a história do local. Por esse motivo, a Gastronomia é outra profissão aplicada das Ciências Sociais.

O gastrônomo é especialista em técnicas de cozinha — você talvez já tenha tido contato com essa profissão em reality shows temáticos, que ajudaram a popularizar fortemente essa área profissional. Algumas das atuações são:

  • gestão e consultoria de empreendimentos gastronômicos;
  • preparo de refeições;
  • planejamento estratégico de marketing e vendas no setor alimentício;
  • realização de eventos gastronômicos;
  • crítica gastronômica etc.

Além disso, o estudante pode se especializar em alguma linha de cozinha com a qual tem mais afinidade, incluindo culinárias regionais, panificação ou confeitaria. Para ingressar na carreira, o diploma de curso tecnólogo faz toda a diferença, pois ele garante contato com disciplinas como:

  • Higiene e Segurança Alimentar;
  • História Cultural Gastronômica;
  • Cozinha Clássica;
  • Gestão de Compra, Estoque e Custos;
  • Planejamento de Cardápios;
  • Cozinha Brasileira Contemporânea.

É claro que oportunidades de trabalho é o que não faltam na área de Gastronomia. Afinal, comer é mais do que uma necessidade fisiológica. Buscamos bons espaços de culinária para o lazer, comemorações, reuniões de trabalho, experiências culturais e reforço de vínculos afetivos.

Pedagogia

A Pedagogia é uma carreira alinhada às necessidades da sociedade, já que o pedagogo é o responsável pela educação em nível básico. Ou seja, esse profissional atua com crianças em seus anos iniciais na vida escolar, ensinando os primeiros conceitos de disciplinas tradicionais — como a Matemática, as Ciências Naturais e o Português.

Além disso, está presente em importantes marcos da formação cidadã, como a alfabetização, o desenvolvimento do senso crítico e o contato com expressões artísticas e culturais. Em seu dia a dia de trabalho, o pedagogo pode:

  • administrar escolas de Ensino Infantil ou centros de alfabetização de Jovens e Adultos;
  • desenvolver materiais didáticos próprios para os primeiros passos na vida escolar;
  • ministrar aulas nos primeiros anos da Educação Básica;
  • desenvolver ações de educação inclusiva;
  • implantar projetos educacionais em ONGs e empresas;
  • supervisionar o trabalho de outros educadores;
  • coordenar a rotina pedagógica de escolas etc.

Como e Educação Básica é obrigatória, o mercado de trabalho para o curso de Pedagogia nunca perde seu espaço, especialmente em escolas particulares ou da rede pública. No entanto, os conhecimentos desse profissional também são bem-vindos em outros campos, como museus, bibliotecas, centros culturais e hospitais infantis.

Apesar das atuações versáteis, a Pedagogia é uma licenciatura, isto é, essencialmente uma formação de professores e, como tal, compartilha de matérias básicas a todos os cursos dessa modalidade, como:

  • Fundamentos Sociológicos e Antropológicos da Educação;
  • Didática;
  • Filosofia da Educação;
  • Políticas Educacionais;
  • Psicologia da Educação.

Há, ainda, as matérias específicas da formação pedagógica, incluindo:

  • Ludicidade e Brinquedoteca;
  • Metodologia da Alfabetização;
  • Arte e Musicalização Aplicadas à Educação;
  • Psicologia do Desenvolvimento da Criança;
  • Problemas e Dificuldades de Aprendizagem na Infância etc.

Além de tudo isso, a formação em Pedagogia permite que o estudante desenvolva competências como a capacidade reflexiva, o amadurecimento emocional e o domínio de recursos tecnológicos que podem ser aplicados na Educação.

Serviço Social

Por fim, não dá para falar de Ciências Sociais Aplicadas sem citar o Serviço Social. Esse é o curso de quem quer ser assistente social, o profissional que planeja, executa e promove programas voltados para a melhoria na qualidade de vida da população e o bem-estar coletivo.

É o assistente social quem acompanha grupos de vulnerabilidade social e ajuda indivíduos a se integrarem na sociedade, além de amparar grupos populacionais que, por algum motivo, não têm acesso aos direitos básicos de um cidadão, como condições mínimas de saúde, educação, habitação etc.

Essas são competências exercidas em locais como penitenciárias, abrigos de menores, bairros de periferia, ONGs e fundações diversas. Programas governamentais — como o Bolsa Família e o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) — também empregam esse profissional por meio de concursos.

Há, ainda, discussões sobre a necessidade de ter um assistente social integrando equipes multidisciplinares em escolas, ao lado de psicólogos e psicopedagogos. Algumas das atividades cotidianas desse profissional são:

  • identificar problemas sociais;
  • desenvolver e implementar programas sociais;
  • identificar desajustes familiares e atuar para solucioná-los;
  • proteger indivíduos de grupos vulneráveis, como a população de baixa renda e as crianças;
  • mobilizar a comunidade local em torno de causas sociais;
  • levar ao conhecimento da população medidas governamentais de apoio social etc.

Para desenvolver essas funções, o estudante tem uma formação que ajuda a entender as dinâmicas sociais e a realidade de populações de risco, além de fornecer conhecimentos para que o futuro profissional possa realizar intervenções na sociedade. São exemplos de matérias:

  • Políticas Públicas e Sociais;
  • Economia e Sociedade;
  • Sustentabilidade e Responsabilidade Social;
  • Direito e Legislação Social;
  • Psicologia Social;
  • Gestão de Programas e Projetos Sociais.

Diante dessa leitura, você viu que existem muitas possibilidades de carreira nas Ciências Sociais Aplicadas. Todas elas causam impactos diretos na sociedade e, por isso mesmo, são muito relevantes no mercado de trabalho. É por isso que o estudante precisa de um curso superior que possibilite uma formação sólida.

Então, conte com uma boa faculdade! Leia nosso post com 7 motivos para estudar na UniCesumar e dê mais um passo em direção ao seu futuro!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action