<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Vestibular / Dicas de estudos



O curso de Biomedicina é um dos mais requisitados do país. E não é para menos! A profissão é uma das que mais crescem, pois existem inúmeras possibilidades de atuação e o mercado de trabalho é muito amplo.

A graduação na área prepara profissionais com formação generalista, crítica, humanista e reflexiva. Eles são capazes de atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com rigor científico, ético e intelectual.

Quem é graduado na área é chamado de biomédico. Ao se formar, você terá conhecimento dos processos que estão por trás das doenças, entenderá como as patologias são causadas e poderá desenvolver tratamentos e medicamentos para prevenção e combate dessas enfermidades.

Está na dúvida sobre qual faculdade fazer saber mais sobre o curso de Biomedicina? Continue a leitura e conheça suas características, grade curricular, mercado de trabalho, desafios e oportunidades. Aproveite!

Como é o curso de Biomedicina?

O curso de Biomedicina tem grande foco nas atividades de pesquisa. É importante saber que, durante a graduação, você vai entrar em contato com diversas áreas do conhecimento — por isso, é necessário estudar muito!

As Ciências Exatas, por exemplo, proporcionam uma base de conhecimento sobre os métodos e as abordagens de Matemática, Química e Física, essenciais à prática da Biomedicina. Já o meio do curso é composto por muitas disciplinas das áreas das Ciências Biológicas e da Saúde.

Elas são a base da formação dos alunos por meio da teoria e prática. Citologia, Imunologia, funcionamento das estruturas moleculares, tecidos e órgãos e genética são apenas alguns dos assuntos tratados por esse campo do conhecimento.

As Ciências Sociais e humanas, por sua vez, também estão presentes no curso de Biomedicina. As principais discussões acontecem a respeito de legislação, ética, saúde pública, biossegurança, direitos humanos, entre outros temas.

Duração do curso

O Ministério da Educação (MEC) é o responsável por regularizar todos os assuntos referentes aos cursos de Ensino Superior do Brasil. Como não poderia deixar de ser, com a Biomedicina isso não é diferente. Para o MEC, o curso deve ter, no mínimo, quatro anos de duração, totalizando cerca de 3.200 horas.

Desse total, 20% da carga horária deve ser obrigatoriamente destinada às atividades práticas de estágio. Nenhuma universidade ou faculdade pode oferecer um curso de Biomedicina com duração de horas abaixo do estabelecido pelo órgão.

Como as opções estão aumentando ao redor do país, se você encontrar um curso de Biomedicina com menos de 3.200 horas, deve desconfiar. Provavelmente, ele não é reconhecido pelo MEC, o que invalida o seu diploma e impede que você exerça a profissão.

O que faz um biomédico?

O profissional formado em Biomedicina — ou biomédico — é capaz de atuar em vários nichos da área da saúde, principalmente em parceria com outros profissionais, como médicos, farmacêuticos e enfermeiros.

Por ser especialista em doenças, o biomédico está preparado para reconhecer efeitos, sintomas e causas das mais diversas patologias, ajudando na elaboração de diagnósticos e tratamentos cada vez mais precisos.

Embora não possa prescrever remédios e tratamentos de forma direta, o profissional é um dos grandes responsáveis pelo processo de cura dos pacientes. É sua função conhecer e averiguar as mais diversas enfermidades que acometem seres humanos, animais e, até mesmo, plantas.

Essa análise acontece por meio de pesquisas, experimentos laboratoriais e estudos, sempre em busca de vacinas e soros que, a partir da avaliação de tecidos, células e resíduos coletados em exames, ajudem na descoberta de tratamentos e curas para as doenças.

Perfil de um biomédico

A principal característica do biomédico é ser extremamente curioso. É essa curiosidade que estimula o profissional a estudar, pesquisar e descobrir formas de investigar doenças e compreender como elas atuam nos seres vivos.

Como o profissional de Biomedicina atua diretamente com a pesquisa em laboratórios, é essencial que seja metódico e organizado, trabalhando de acordo com o método científico e sem admitir verdades absolutas. Assim, o raciocínio lógico é uma das principais qualidades de um bom biomédico.

Além disso, é fundamental que o biomédico tenha um bom nível de inglês — o que é comum para praticamente todas as graduações nos dias de hoje. O motivo para isso é que as melhores publicações da área da saúde são feitas nessa língua.

Por isso, dominar o inglês é importante não apenas para consultar boas bibliografias, mas, também, para escrever os próprios artigos e publicá-los em revistas internacionais. Outras habilidades que um bom bacharel em Biomedicina deve ter são:

  • trabalho em equipe;
  • criatividade e observação;
  • organização e meticulosidade;
  • paciência;
  • flexibilidade;
  • dedicação e concentração;
  • habilidade motora fina;
  • sensibilidade visual;
  • educação continuada.

Como é o mercado de trabalho na Biomedicina?

Assim como a Medicina, a Biomedicina é uma área promissora e está em constante desenvolvimento e crescimento no mercado. As constantes inovações tecnológicas permitem que os biomédicos se aprofundem cada vez mais em novas descobertas. Com isso, muitas áreas biomédicas ainda têm muito a serem exploradas.

Hoje, os profissionais que cursaram Biomedicina encontram muitas oportunidades em clínicas, hospitais e laboratórios. Áreas como diagnóstico por imagem e análises clínicas são mais comuns, mas é possível inovar e buscar novas carreiras.

Um setor que está em constante expansão no Brasil é o mercado estético. Hoje, o país tem o terceiro maior mercado consumidor em relação a equipamentos e produtos de beleza. São mais de um milhão de bons profissionais atuando nesse setor, que é um dos nichos da Biomedicina.

Assim, a necessidade de novidades é grande e a quantidade de novos produtos requisitados a cada ano é impressionante. Isso significa muitas oportunidades para os profissionais que se identificam com essa área.

Mas além desse campo que é uma grande oportunidade de trabalho, um profissional graduado em Biomedicina pode buscar outras atividades bem diferentes, como a de oferecer melhora no bem-estar e na qualidade de vida das pessoas.

Para isso, o biomédico realiza pesquisas de novos produtos para ajudar a descobrir novos remédios e a retardar os efeitos dos radicais livres no envelhecimento precoce do nosso organismo.

Quem se identifica com a área acadêmica também pode continuar na universidade como pesquisador, especialmente na área da saúde. Nas grandes cidades e capitais, existem muitas oportunidades em clínicas de reprodução assistida, que oferecem vagas a quem deseja trabalhar com genética, biologia molecular e microbiologia.

Em regiões nas quais se concentram as indústrias alimentícias, como no sul do país, a procura é grande por profissionais para a análise de qualidade dos alimentos. Outra boa possibilidade de entrada no mercado de trabalho são os institutos de pesquisa, como o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e a Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. Ambos investem muito em pesquisas com célula-tronco e em biologia molecular.

Salário

Ainda não existe, a nível nacional, uma regulamentação oficial que determina um piso salarial para os profissionais da Biomedicina. Por isso, o salário de um biomédico varia nas diversas regiões do país, seguindo os acordos coletivos estabelecidos entre os as associações.

O Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SINDHOSP) e o Sindicato dos Biomédicos Profissionais do Estado de São Paulo (SINBIESP), por exemplo, estabelecem o piso salarial do biomédico em R$ 2.000 na cidade.

Já o Estado do Paraná tem uma média salarial um pouco maior, de R$ 2.583, de acordo com o site Love Mondays. Goiás, por outro lado, faz o cálculo com base na carga horária de trabalho por semana.

A média salarial no Brasil é de R$ 2.300, de acordo com o site de vagas de emprego Catho. O valor varia entre R$ 1.600 e R$ 3.300, dependendo da região. Ainda segundo o Love Mondays, um estagiário de Biomedicina recebe, em média, R$ 750.

Apesar de o salário dos biomédicos variar de acordo com o cargo ocupado e a experiência do profissional, não há tanta divergência nos valores praticados no mercado, ao contrário do que costuma acontecer em muitas profissões.

Quais são as oportunidades para o futuro?

A Biomedicina é considerada a profissão do futuro. E não é para menos, pois a população mundial está envelhecendo em uma taxa nunca antes vista. A projeção é que, em 2015, 17% dos habitantes do planeta terão mais de 65 anos. Isso representa um total de 1,6 bilhão de pessoas — quase 1 bilhão a mais que hoje! Assim, a tendência é que novas doenças surjam, exigindo tratamentos que ainda não conhecemos.

Além disso, o avanço da tecnologia faz com que uma das áreas mais promissoras para os próximos anos sejam as de Bioinformática e Biotecnologia. Esses novos campos de atuação foram impulsionados pela demanda pelo desenvolvimento de soluções com tecnologias inovadoras, com o apoio do governo para a realização das pesquisas.

Outra área em grande expansão é de Imagenologia, que baseia-se na operação de máquinas de captura de imagens do corpo humano. A evolução dos equipamentos para aquisição de ilustrações cada vez mais complexas e sofisticadas exige profissionais com conhecimentos mais completos do que aqueles obtidos em cursos técnicos ou tecnólogos de radiologia.

O biomédico pode se especializar, então, não só para manusear os aparelhos, mas também para interpretar os resultados obtidos, passo a passo, para que seja possível fazer intervenções quando necessário.

A Biomedicina Estética, embora já seja uma realidade, como vimos, também não pode ficar de fora da lista. Essa área ainda promete crescer muito nos próximos anos com os avanços em consultórios e clínicas. Afinal, em um mundo no qual a imagem pessoal é cada vez mais importante, os procedimentos estéticos devem ser feitos por profissionais bem capacitados.

Por ter conhecimentos sobre Farmacologia, Fisiologia, Saúde e Bioquímica, o biomédico traz muito mais segurança para quem busca tratamentos estéticos. Por fim, fique atento às áreas de Perícia Criminal e de Reprodução Assistida nos próximos anos.

Desafios

O mercado de trabalho está cada vez mais exigente e competitivo. Por isso, é importante buscar alternativas para se destacar na carreira. E um dos maiores desafios do biomédico atual no mundo corporativo têm sido a versatilidade

Pessoas capazes de inovar sem medo das transformações e capazes de desenvolver atividades em diferentes segmentos se tornam profissionais de grande valor para as empresas. Os amplos campos de atuação da Biomedicina são de grande importância para o mercado de trabalho.

Porém, para se destacar, o biomédico deve buscar experiências desde a graduação, por meio de participação em congressos, trabalhos voluntários e estágios, e depois, por meio de cursos de pós-graduação.

O que se estuda em Biomedicina?

Não saber o que se estuda em Biomedicina é completamente normal. O curso tem como base um tripé focado em diagnostico, pesquisa e ensino de excelência para desenvolver seu currículo. Afinal, é nessas três áreas que a maioria das atividades de um biomédico acontecem.

Envolvendo diversas áreas do conhecimento, a graduação em Biomedicina prepara o aluno para atuar no mercado com o desafio de identificar causas e desenvolver curas e tratamentos para as doenças.

Nos primeiros anos de curso, as matérias são mais gerais e fornecem uma base de conhecimentos teóricos que serão úteis para os conteúdos mais avançados. No primeiro ano, o aluno que optar estudar na Unicesumar vai ter disciplinas como:

  • Biofísica;
  • Genética Humana;
  • Química Geral e Orgânica;
  • Saúde Coletiva;
  • Biologia e Bioquímica Humana.

No segundo ano, você vai estudar:

  • Toxicologia;
  • Metodologia da pesquisa científica;
  • Química Analítica;
  • Patologia Geral;
  • Farmacologia;
  • Bromatologia.

No terceiro ano de curso:

  • Microbiologia Clínica;
  • Diagnóstico por Imagem;
  • Bioquímica Clínica;
  • Imunologia Clínica;
  • Estágio Supervisionado I.

Por fim, o quarto ano é composto por matérias como:

  • Laboratório Clínico;
  • Empreendedorismo;
  • Citopatologia;
  • Estágio Supervisionado II;
  • Trabalho de Conclusão de Curso.

Quais são as possíveis áreas de atuação?

Depois de finalizar o curso de Biomedicina, o profissional poderá direcionar sua carreira para diferentes áreas, atuando no meio ambiente, no setor acadêmico ou na saúde, é claro. Confira alguns exemplos de áreas de atuação para você seguir.

Análises clínicas

Essa é a área mais seguida pelos biomédicos. O profissional que opta por análises clínicas realiza exames clínicos em laboratórios ou hospitais, auxiliando no diagnóstico e controle de doenças.

Hematologia

Nessa área, o biomédico faz um estudo sanguíneo para compreender as propriedades do sangue e das glândulas presentes no corpo humano.

Biologia molecular

Nessa área, o biomédico desenvolve conhecimento sobre os processos e a estrutura das moléculas de DNA e RNA, carboidratos e proteínas.

Genética forense

Na genética forense, o profissional de Biomedicina trabalha junto com as polícias civis e federais. O objetivo é fornecer auxílio aos profissionais na resolução de crimes.

Genética

Em genética, ocorre o estudo dos genes e da forma como cada um deles é responsável por algumas síndromes, características genéticas e mutações. Nesse caso, o profissional também realiza exames de DNA.

Microbiologia

Nessa área, o profissional de Biomedicina atua com pesquisas sobre micro-organismos como bactérias e fungos.

Análise ambiental

Uma das responsabilidades do biomédico que atua com análises ambientais é estudar características microbiológicas para tratamento do meio ambiente, avaliando as condições de água e esgoto.

Acupuntura

Os conhecimentos da acupuntura vieram da Medicina chinesa e permitem a prevenção de doenças por meio de estímulos, geralmente com agulhas, em pontos específicos do corpo.

Toxicologia

É a área de atuação na qual os biomédicos estudam os malefícios e efeitos de diversas substâncias tóxicas à saúde humana.

Biomedicina estética

Nessa área, o trabalho é feito em conjunto com dermatologistas ou cirurgiões plásticos, com o objetivo de desenvolver tratamentos para os mais diversos problemas de pele.

Diagnóstico por imagem

Trata-se da responsabilidade pela realização de exames que permitam o diagnóstico por meio de imagens, como as obtidas em tomografias.

Biofísica

Área voltada para a pesquisa, na qual ocorre a investigação dos processos fisiológicos de todos os seres vivos. Para isso, são usados, principalmente, os conceitos originários do conhecimento físico.

Saúde pública

Nesse caso, o profissional deve atuar no desenvolvimento e na aplicação de programas que beneficiem a saúde pública da população de uma certa região.

Análises bromatológicas

Para garantir o controle de qualidade dos processos relacionados aos alimentos, o biomédico pode se especializar no conhecimento das propriedades e dos procedimentos que envolvem o cultivo e a colheita.

Embriologia

No campo da embriologia, o profissional adquire conhecimento de todas as fases de formação dos embriões, podendo trabalhar com fertilização.

Docência e pesquisa

Área muito comum nas universidades particulares e públicas, a docência e a pesquisa permitem ao profissional de Biomedicina criar e comandar projetos de pesquisa paralelos ao trabalho como professor, tanto em aulas teóricas quanto práticas.

Indústria

Quando atua na indústria, o biomédico é responsável pela criação de vacinas, reagentes, soros e outros insumos usados na prevenção e tratamento de doenças.

Quais são as características de um bom biomédico?

É claro que você deseja ser bem-sucedido na profissão, não é mesmo? Apesar de esse ser o desejo de todos, não existe uma fórmula para alcançar esse objetivo. Porém, algumas características são essenciais para crescer na carreira e se tornar um bom biomédico. Conheça algumas delas a seguir.

Saber identificar as oportunidades

O profissional que apenas realiza as suas atividades, sem curiosidade ou interesse no que acontece ao redor, pode perder diversas oportunidades de se desenvolver. É fundamental que o biomédico mantenha contato com outras pessoas e observe a forma como os colegas trabalham.

Outro fator importante é ficar por dentro do que ocorre com a profissão, tanto por meio de pesquisas científicas quanto por notícias jornalísticas. Um biomédico bem-informado tem muito mais chances de descobrir novas oportunidades e novos nichos de trabalho para o seu crescimento.

Se manter em constante aprendizado

Atualmente, ter apenas a graduação não é um grande diferencial na vida do biomédico. Para fazer a diferença no mercado de Biomedicina, é importante que o profissional tenha um diferencial e se interesse em aprender sempre mais.

Por esse motivo, vale a pena investir em uma pós-graduação na área que você quer seguir. Ao se manter em constante aprendizado, você terá muito mais a oferecer e conquistar! Por isso, é importante fazer um curso de Biomedicina de qualidade e que esteja totalmente de acordo com as necessidades do mercado.

Dominar outras línguas

Como vimos, é fundamental que o biomédico esteja por dentro das novidades tecnológicas e científicas da área da saúde. Com a globalização, a informação se tornou universal e acessível a todos, por isso, muitas vezes os trabalhos e artigos estão escritos em outras línguas. Por isso, é essencial que você tenha o domínio delas.

Apesar de ser possível usar algum aplicativo para fazer as traduções, o conhecimento de línguas estrangeiras facilita a participação em eventos e congressos internacionais, assim como o contato com profissionais de fora do país — ponto fundamental para o seu networking.

Saber ser persistente

Você já deve saber que o reconhecimento só chega por meio da dedicação. Por isso, mesmo com os desafios da profissão, o biomédico não deve se sentir desmotivado ou desistir de alcançar os seus objetivos.

Com persistência, mesmo diante de crises e cenários conturbados, a possibilidade de sucesso é grande. Além do mais, quem quer conquistar cargos mais elevados deve mostrar que está preparado para os obstáculos da carreira.

Manter o foco e saber aonde quer chegar

O foco é outra característica importante para o se tornar um biomédico bem-sucedido. Quem sabe em qual patamar quer chegar consegue traçar com mais facilidade o caminho e estabelecer o que será preciso fazer nessa jornada.

Ter objetivos claros evita que você perca tempo com o que não fará diferença na carreira, como um curso de aperfeiçoamento sem qualidade ou que não está de acordo com o que o mercado exige.

Um curso de Biomedicina de excelência deve capacitar os biomédicos ao exercício das atividades referentes à área. Entre elas, estão as análises hematológicas, clínico-laboratoriais, moleculares, diagnósticos por imagem e biotécnicas de reprodução. A base para isso deve ser a compreensão da realidade cultural, social e econômica do seu meio, de forma que sua atuação seja dirigida para a transformação da realidade em favor da sociedade.

Gostou de saber mais sobre a área e quer cursar Biomedicina em uma universidade conceituada e com toda a infraestrutura necessária ao bom desempenho das aulas? Entre em contato conosco e conheça nosso curso!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action