<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo_unicesumar_horizontal_original
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Biomedicina / Odontologia / Biológicas



Se você vai prestar vestibular, deve estar em dúvida sobre qual faculdade fazer ou como será a sua vida durante e depois da graduação, não é mesmo? Se, por acaso, você tem a profissão de dentista como primeira opção de escolha, é essencial saber tudo sobre Odontologia, antes de optar pela área.

Caracterizado como um curso na área da saúde, a odonto — como os estudantes gostam de dizer — tem um papel fundamental na vida das pessoas. E isso não acontece apenas pela saúde bucal, mas também em relação ao bem-estar e à qualidade de vida dos pacientes.

A carreira do cirurgião dentista, por exemplo, avançou muito nos últimos anos e hoje a área oferece diversas especializações em muitos segmentos, promovendo um bom posicionamento no mercado de trabalho.

Neste artigo, vamos mostrar tudo o que você precisa saber sobre Odontologia, abordando desde o perfil dos estudantes até as principais áreas de atuação. Dessa forma, fica mais fácil saber se essa é realmente a carreira que você deseja seguir. Confira!

Qual é o perfil do estudante do curso de Odontologia?

Se você quer ser um dentista de sucesso, é importante ter um perfil de interesse coletivo e social. Entre as principais características do estudante de odonto estão a calma, o equilíbrio emocional e a ética. Também é necessário ter sensibilidade para compreender problemas e intervir de modo consciente.

É muito importante que o dentista consiga transmitir confiança e segurança para os seus pacientes. Por isso, os alunos tendem a ser estudiosos, dedicados à profissão, com boas habilidades manuais e atentos aos detalhes. Além disso, o interesse pela ciência, a busca pela atualização constante e a preocupação com a higiene são pontos que merecem destaque.

Qual é o perfil do profissional no mercado de trabalho?

Conquistar um espaço no mercado de trabalho não é tarefa simples para nenhuma profissão da área da saúde. O futuro cirurgião dentista deve ter postura adequada e realizar um bom serviço. Assim, fica mais fácil manter clientes antigos e conquistar novos.

Além de se preocupar com o bem-estar das pessoas e tentar solucionar os problemas delas, é fundamental se manter atualizado com as novas técnicas disponíveis no mercado. Tudo isso se reflete na satisfação dos clientes, trazendo um bom retorno profissional, pessoal e financeiro.

Quais são as vantagens de cursar Odontologia?

Existem diversos motivos que levam uma pessoa a escolher a profissão, como carreira profissional, salário, cobrança familiar, afinidade com a profissão, entre outros. Contudo, vale colocar em pauta que o curso apresenta várias vantagens para o futuro dentista. Confira quais são as principais a seguir!

Boa remuneração

Uma característica do curso é que ele abre muitas portas para um mercado de trabalho próspero, desde que você continue se especializando. Quanto maior a capacitação, maior é a chance de alcançar com sucesso as suas metas profissionais e financeiras.

Ampla oferta em diferentes áreas

Se você optar pela Odontologia, poderá encontrar empregos em diferentes clínicas. Isso significa uma boa oportunidade para os estudantes, já que o campo de atuação é bastante amplo. É possível também trabalhar em organizações diversas focadas na saúde, abrir um consultório próprio ou desempenhar a carreira acadêmica — servindo de base para se tornar supervisor de programas educativos.

Contribui para a saúde das pessoas

A Odontologia é um curso direcionado para quem deseja contribuir com a sociedade. Os conhecimentos adquiridos possibilitam ajudar as pessoas para que consigam uma boa saúde dental. Enquanto estiver estudando, inclusive, você terá a oportunidade de atender pacientes de várias idades e contextos de modo gratuito, auxiliando-os a prevenir problemas.

Como funciona o curso de Odontologia?

Além do método de ensino tradicional — com o professor transmitindo o conhecimento e as avaliações sendo feitas por meio de provas teóricas e práticas, seminários e trabalhos em grupo —, o curso de Odontologia tem uma importante base na tríade ensino, pesquisa e extensão.

O objetivo é proporcionar aos alunos uma formação completa, para que se tornem excelentes profissionais. Dessa forma, atividades que visam a execução de pesquisas científicas, a propagação do ensino e a participação em cursos de extensão também são muito importantes.

Durante as aulas, o conhecimento é difundido por meio de atividades diversas, como palestras, seminários e mesas redondas. Além disso, os estudantes aprendem, na prática, como executar as principais intervenções nos pacientes.

Quais são as matérias estudadas na graduação?

Nos primeiros semestres de graduação, você terá contato com disciplinas mais básicas — mas muito importantes para a sua vida acadêmica. Depois, os conteúdos ficam mais aprofundados e direcionados à parte prática do curso.

Assim, é fundamental se dedicar aos estudos desde o primeiro dia de aula. Afinal, as matérias são fundamentais para exercer as suas atividades profissionais com competência. Abaixo, listamos as principais estudadas na Odontologia!

Anatomia de cabeça e pescoço

Muito comum na área das Ciências Biológicas e da Saúde, essa disciplina estuda os fundamentos da anatomia geral. O aprendizado tem foco nas estruturas do pescoço, da cabeça e de partes relacionadas. As aulas são divididas em teóricas e práticas, realizadas em laboratórios e com o auxílio de peças anatômicas e manequins humanos.

Anatomia e escultura dental

Essa disciplina proporciona o entendimento de aspectos funcionais e morfológicos dos dentes. Também é dividida em parte teórica e prática e você vai aprender a reconhecer as características de cada elemento dental — além de treinar em blocos de cera para fixar os conceitos e a destreza manual.

Farmacoterapêutica e imunologia

Em farmacoterapêutica e imunologia você vai estudar tudo sobre os medicamentos e os princípios que direcionam suas ações no organismo. O enfoque é dado sobre os fármacos usados com pacientes odontológicos, analisando seus efeitos adversos e suas indicações e contraindicações. Assim, o futuro dentista fica apto a prescrever o melhor remédio para combater os diversos problemas bucais.

Anestesiologia

Os anestésicos locais são muito importantes para a Odontologia. Imagine extrair um siso sem anestesia! Não seria nada agradável, não é mesmo? Por isso, essa área estuda os fundamentos dos anestésicos, os métodos de aplicação intraoral e as possíveis complicações.

Saúde coletiva

Essa disciplina possibilita o estudo da população, desde a relação das condições socioeconômicas com a saúde até a forma como os sistemas de saúde se estruturam para oferecer tratamentos adequados às pessoas. A disciplina também capacita os estudantes para realizar campanhas e promoções em saúde bucal, promovendo o diálogo, a troca de informações e melhorando as necessidades coletivas de saúde.

Próteses

O trabalho relacionado à restauração dental de pacientes sem dentes envolve diversos tipos de próteses, como as removíveis totais e parciais, as fixas e aquelas feitas sobre implantes. Por isso, essa disciplina trabalha os fundamentos do preparo dos dentes sintéticos, as características e confecção dos provisórios, a fabricação de núcleos, as moldagens e as análises sobre as próteses mais indicadas em cada caso.

Os alunos também estudam as melhores próteses para pacientes vítimas de deformações faciais e malformações, como falta de palatos, olhos, nariz, entre outros.

Qual é a importância de contar com aulas práticas no curso?

Durante os tratamentos dentários, os dentistas precisam manusear uma série de materiais, como pastas de zinco, ligas metálicas, porcelanas etc. Por isso, é fundamental que os estudantes saibam a função de cada um desses instrumentos e como utilizá-los tecnicamente.

Além de preparar para o dia a dia da profissão e dar familiaridade com os materiais e equipamentos usados, as aulas práticas despertam uma visão humanista e crítica, formando dentistas mais preparados para atuar com pessoas e processos sociais.

Isso significa que, além de mostrar para o graduando como será o ambiente e a rotina que ele vai seguir quando se formar, as aulas práticas ajudam a ter contato com os pacientes da melhor maneira. Isso porque, cada vez mais, as faculdades têm se preocupado em oferecer formações centradas no aspecto humano.

Outra vantagem da carga horária prática é o foco no aprimoramento de procedimentos e técnicas, tendo como objetivo melhorar o bem-estar dos pacientes. Assim, os estudantes se tornam mais motivados, confiantes e ágeis, conseguido avaliar melhor se suas expectativas com o curso estão sendo alcançadas.

Impactos no aprendizado

A aula prática é uma metodologia ativa, ou seja, estimula os alunos a serem protagonistas do próprio aprendizado. Nesse modelo de ensino, o professor age como um guia que apenas direciona o processo educativo, tornando a aquisição de conhecimento muito mais marcante e duradoura.

Essa forma de ensinar acelera o desenvolvimento de competências muito requisitadas pelo mercado de trabalho, como o pensamento crítico e a proatividade. Além disso, a inserção na rotina da profissão faz com que a atuação no futuro seja mais ética.

Entre as habilidades desenvolvidas durante as aulas práticas, estão:

  • comunicação: durante a carreira em Odontologia, você vai precisar comunicar diagnósticos de forma clara, deixando de lado a linguagem técnica e tendo um diálogo menos formal, de modo que qualquer paciente entenda a sua mensagem;
  • liderança: é fundamental saber solucionar problemas e motivar os colegas de trabalho em busca de um objetivo comum;
  • concentração: como profissional da saúde, você deve aprender a se desligar de tudo e manter o foco no paciente. Afinal, qualquer movimento errado durante um procedimento pode gerar sérias consequências;
  • autoconfiança: ser responsável pela saúde dos outros pode dar medo e insegurança, mas a prática constante faz com que você se sinta mais seguro. Por meio das aulas práticas, os alunos treinam suas habilidades motoras e trabalham com cada vez mais precisão, evitando acidentes;
  • trabalho em equipe: independentemente da área que você seguir, sempre será necessário ter uma equipe dando apoio. Por isso, é muito importante respeitar e saber trabalhar com outros profissionais.

As instituições de ensino que apresentam uma unidade básica de saúde no campus têm outras vantagens em relação às demais. Isso contribui para a formação ética e humanista dos estudantes.

A disciplina de Empreendedorismo também é outro diferencial, pois capacita os alunos para a gestão do seu futuro consultório. Além disso, trata de temas burocráticos, desde como abrir a clínica até a forma de remuneração dos profissionais.

Como conseguir um estágio na área de Odontologia?

O estágio é uma etapa muito relevante em qualquer construção de carreira. Afinal, ele garante a experiência necessária para que você se torne um excelente profissional. Portanto, os estudantes de odonto podem buscar vagas em laboratórios, clínicas e empresas especializadas em saúde bucal.

As oportunidades são voltadas, especialmente, para graduandos do penúltimo ou último ano de curso. O estágio geralmente tem a duração de 4 a 6 horas por dia e, ao longo dessa jornada, você pode ficar responsável por desempenhar atividades básicas e acompanhar o cirurgião dentista em alguns procedimentos.

Confira o que fazer para conseguir um estágio na área!

Elabore um bom currículo

O primeiro passo para conseguir um estágio é preparar um bom currículo. Coloque todas as informações sobre a sua trajetória acadêmica, como cursos complementares, experiências anteriores, atividades voluntárias etc. E não se preocupe em ter pouca experiência profissional — isso é comum nessa fase da vida! Pontue suas principais características, seja sucinto e conciso e coloque apenas as informações relevantes para o cargo.

Procure clínicas e consultórios

Depois de elaborar um currículo atrativo, vá até clínicas ou consultórios e converse com os cirurgiões dentistas. Apresente-se, mostre o seu interesse e disponibilidade e deixe o seu currículo com contato atualizado. Você também pode enviar o documento por e-mail para empresas da sua região.

Faça seu cadastro em agências de emprego

Existem diversas agências de emprego que oferecem vagas para estagiários e facilitam o processo de seleção e contratação. Elas recebem os currículos dos estudantes e encaminham para os locais com vagas abertas. Isso ajuda a economizar tempo e faz com que você não perca nenhuma oportunidade. Depois de fazer o seu cadastro, lembre-se de manter seus dados sempre atualizados.

Peça uma carta de recomendação aos professores

Ter uma carta de recomendação é sempre bom — e os seus professores podem ajudar com isso. Essa indicação demonstra que eles têm confiança no seu trabalho e na sua responsabilidade, mostrando que você está pronto para atuar no mercado. Por isso, a dica é entrar em contato com um docente que tenha mais intimidade e pedir a ele para que escreva uma carta de recomendação. Depois, anexe esse documento junto ao seu currículo.

Quais são as possíveis áreas de atuação?

Se decidir seguir a carreira de cirurgião dentista, saiba que uma das principais vantagens do curso de Odontologia é a grande variedade de áreas de atuação. Vamos ver se você se identifica com algumas dessas opções? Conheça as principais!

Clínica geral

Essa é a área mais tradicional da Odontologia. O clínico geral analisa radiografias e trabalha com os procedimentos mais primários, como restauração, cárie e extração de dentes. Cuida também da aplicação de flúor e da limpeza bucal.

Esse profissional trata as patologias mais comuns das bochechas, da língua, dos lábios e das gengivas. É comum que seus serviços sejam requisitados pelo menos uma a duas vezes por ano por paciente — por isso, o que não falta é trabalho!

Endodontia

Esse especialista faz tratamentos de canal nos pacientes, cuida de algumas infecções na raiz dos dentes ou na polpa dentária e ainda verifica a necessidade de próteses. Normalmente, ele trabalha em parceria com o clínico geral. O tratamento de canal, por exemplo, exige do endodontista um certo equilíbrio emocional e postura profissional, já que muitos pacientes têm medo de sentir dor durante o procedimento.

Estomatologia

Essa área tem a finalidade de diagnosticar, prevenir e tratar doenças da boca e do aparelho estomatognático, o que inclui dentes, lábios, mucosa oral, amígdalas palatinas, glândulas salivares, faríngeas, entre outras estruturas da orofaringe.

Esse especialista é capaz de detectar patologias como o câncer bucal em estágio inicial, acompanhar pacientes em tratamentos contra vírus, bactérias, fungos, procedimentos oncológicos (radiologia e quimioterapia), doenças dermatológicas, infecções sexualmente transmissíveis ou quando o paciente apresenta baixa imunidade, desde que os sintomas sejam manifestados na região da boca.

Implantodontia

Considerada uma das especialidades mais rentáveis da odonto, o implantodontista implanta pinos em regiões que faltam dentes, realiza próteses dentárias e faz cirurgias. Em geral, o custo do tratamento é alto, já que a reconstrução de um dente é um procedimento muito complexo. O profissional do ramo também é responsável pelas reabilitações orais de pequeno, médio e grande porte, sendo elas fixas ou removíveis, como dentaduras.

Odontogeriatria

Essa área é relativamente nova e ressalta a importância do cuidado bucal da população idosa. O objetivo é promover a qualidade de vida e o envelhecimento saudável dos pacientes, por meio de práticas preventivas, curativas ou paliativas.

Os idosos precisam de uma atenção especial e intensa por serem, em geral, sensíveis aos tratamentos. Além disso, a população mais velha apresenta, muitas vezes, receios com os tratamentos dentários, especialmente por medo da dor.

Odontologia em saúde coletiva

Quem se especializa em saúde bucal coletiva pode trabalhar em cooperativas, empresas com plano de saúde ou no atendimento de pacientes que participam de programas de assistência social. O principal objetivo desse profissional é prevenir e, caso não seja possível, recuperar o público-alvo de uma determinada doença. Por isso, é fundamental que esse dentista conheça as políticas públicas de saúde, especialmente aquelas voltadas à saúde bucal da comunidade.

Odontopediatria

O odontopediatra cuida dos dentes de leite e da arcada dentária das crianças, ajudando na evolução de processos como mastigação e fala, principalmente nos primeiros anos de vida. É importante lembrar que lidar com os pequenos é uma tarefa intensa, que exige boa dose de paciência e compreensão dessa faixa etária.

Ortodontia

Uma das principais especialidades do ortodontista são os aparelhos ortodônticos — um apetrecho que corrige a arcada dentária dos pacientes. O profissional também cuida de distúrbios de desenvolvimento, crescimento e amadurecimento da face. Além disso, ele pode fazer cirurgias ortognáticas, que têm o objetivo de corrigir problemas de mordedura e da face. É uma área interessante e rentável, com custo médio de manutenção para os pacientes, em caso da necessidade do uso de aparelho.

Periodontia

A saúde dos ossos que sustentam os dentes e das gengivas é de responsabilidade do periodontista. Essa profissão lida com problemas como gengivite, placas bacterianas e periodontite. Para cuidar da saúde bucal dos pacientes, o periodontista realiza cirurgias, raspagens e outros procedimentos no entorno dos dentes. A gengivite, por exemplo, é uma inflamação na gengiva causada por placa bacteriana. Se a doença atinge os ossos, passa a ser chamada de periodontite.

Prótese dentária

Os profissionais especialistas nessa área são encarregados de restituir dentes perdidos. Eles são capacitados para implantar vários tipos de próteses, como as removíveis, que substituem um ou mais dentes de forma total ou parcial. Outra opção são as próteses fixas, que se sustentam na raiz dos dentes.

Também existem os implantes, que são fixados sobre raízes artificiais e oferecem maior estabilidade e retenção estética. Enfim, os cirurgiões dentistas especialistas em próteses dentárias têm diversas opções disponíveis no mercado e devem escolher as mais adequadas aos seus pacientes.

Traumatologia e cirurgia bucomaxilofacial

Essa área centraliza diversos tipos de traumatismos, lesões e anomalias na face, na boca e no sistema mastigatório, que inclui a mandíbula, o maxilar e a gengiva. Além de realizar transplantes, cirurgias, enxertos e implantes, o traumatologista estuda o princípio de cistos nos maxilares, tumores benignos e malignos, lesões provocadas por microrganismos e por doenças como sífilis e tuberculose.

Harmonização orofacial

A harmonização orofacial é uma área recente da Odontologia e que tem o objetivo de proporcionar equilíbrio entre a relação funcional e estética tanto do rosto quanto do sorriso do paciente. Por meio de alguns procedimentos, é possível garantir um aspecto rejuvenescido da região, melhorar as proporções faciais e corrigir assimetrias.

Radiologia odontológica

A radiologia odontológica é uma área que tem a função de aplicar os métodos exploratórios por imagem com o objetivo de documentação, acompanhamento e diagnóstico do complexo buco-maxilo-facial e outras estruturas. Os exames de radiologia são utilizados diariamente pelos dentistas no seu consultório. Afinal, essa área é muito importante para o diagnóstico de doenças e para a avaliação da resposta ao tratamento, como próteses dentárias, tratamentos ortodônticos, cáries, entre outros.

Como saber se esse curso é o ideal para mim?

A Odontologia está diretamente relacionada com o ramo da saúde. Assim, o primeiro passo para saber se o curso é a sua cara é identificar se você gosta da área de Biológicas. Além disso, é importante gostar de trabalhar com instrumentos, saúde bucal e, claro, ter prazer em atuar com pessoas.

Ademais, a maioria das disciplinas estão relacionadas com a Física, a Química e a Biologia, como você deve ter notado. Porém, devido ao caráter social e humanístico do curso, o estudante também terá contato com algumas matérias relacionadas à Geografia e História, por exemplo.

Quanto tempo dura o curso de Odontologia?

A carga horária mínima para o curso é de 4.000 horas, que são distribuídas em 5 anos. O estágio supervisionado é obrigatório e precisa ocupar cerca de 20% do tempo total de formação. A graduação é oferecida somente na modalidade de ensino presencial e é em período integral.

Diversos estudantes preferem fazer uma especialização ao final dessa etapa acadêmica — geralmente, o curso de pós-graduação dura em média dois anos. Esse passo pode garantir um diferencial importante na carreira do dentista e ajudar o profissional a encontrar espaço no mercado com uma concorrência menor.

Como escolher a universidade ideal?

Fazer um bom curso de Odontologia é essencial para o seu sucesso profissional. Por isso, é importante investir em uma universidade que estimula a busca pelo aprendizado e torna o aluno detentor do conhecimento.

Isso favorece uma formação integral, portanto, a dica é: pesquise bem antes de escolher a faculdade ideal. Opte por aquela que atenda não só as suas expectativas acadêmicas, como também a que esteja sempre atualizada sobre as constantes evoluções do mercado. Para ajudar, veja também o que fazer antes de prestar o vestibular.

Pesquise informações sobre a instituição

A internet é um excelente meio para encontrar informações a respeito da instituição de ensino que você deseja estudar. Entre no site de cada universidade e conheça a grade curricular, a carga horária de aulas teóricas e práticas, entre outros pontos que considerar relevantes.

Procure a avaliação de antigos estudantes e analise o blog da instituição — ele costuma ter muita informação útil sobre os cursos! Além disso, é importante observar se a universidade tem parceria com hospitais ou sua própria clínica-escola, com atendimento à população.

Conheça o corpo docente

Não deixe de conferir o currículo resumido dos professores, pois isso é fundamental para um ensino de qualidade. A melhor forma de avaliar o corpo docente de uma instituição de ensino é por meio de três critérios:

  • titulação (mestres, doutores, especialistas etc.);
  • experiência profissional;
  • artigos publicados e palestras, analisando o trabalho e a contribuição do profissional para a área.

Verifique o conceito do MEC

O Ministério da Educação (MEC) classifica e fornece conceitos para as faculdades, de acordo com quesitos como estrutura, corpo docente, pesquisa, extensão, responsabilidade social, gestão, entre outros.

Além disso, a boa avaliação do curso evita que você tenha problemas no futuro, como a falta de reconhecimento do diploma. Algumas empresas também consideram a pontuação como um extra na análise curricular.

Confira a infraestrutura

Laboratórios modernos e com equipamentos novos são fundamentais para o curso de odonto. Além disso, confira a disponibilidade de exemplares na biblioteca e a estrutura das salas de aula, dos restaurantes e das áreas de convivência da universidade.

Agora que você sabe tudo sobre Odontologia, já deve ter percebido como essa área é promissora. Com investimento e dedicação em sua vida acadêmica e profissional, é fácil conseguir boas oportunidades no mercado. Depois da formatura, basta escolher a área em que deseja atuar e se preparar para ser um dentista de sucesso!

Gostou de saber mais sobre a profissão? Então, entre em contato conosco e conheça o curso de Odontologia da Uni!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS
    New call-to-action
    New call-to-action
    planejamento financeiro

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    New call-to-action

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action