<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de carreira



O sonho de todo estudante de graduação é pegar o diploma universitário e encontrar um bom emprego, certo? Mas atualmente só se ouve falar em crise e desemprego — e o mercado de trabalho parece um bicho de sete cabeças, não é mesmo?

Além disso, basta uma olhada nos classificados para encontrar ofertas de emprego com exigências desanimadoras: tem que saber falar vários idiomas, conhecer todas as novas tecnologias e ter experiência de trabalho comprovada para concorrer até mesmo aos cargos mais baixos da hierarquia corporativa.

É esse o dilema do estudante moderno: como sair da faculdade com experiência para se destacar entre os concorrentes? É aí que entra o estágio, uma oportunidade de ouro para começar a trabalhar antes mesmo de concluir a graduação (e depois de formado também, se você se ligar nas dicas para ser efetivado). Venha com a gente!

Fazer estágio vale a pena?

Apesar de ser uma modalidade de trabalho que já existe há muito tempo, ainda rola muita desinformação a respeito do estágio. Para começar, vamos esclarecer uma coisa muito importante: aquela figura caricata do estagiário, cujo trabalho se resumia a levar café para o chefe, fazer cópias de documentos e, eventualmente, levar a culpa por algum erro da equipe não existe mais!

A legislação avançou muito nos últimos anos, para garantir que as atividades exercidas pelo estagiário sejam compatíveis com a graduação que ele está cursando. Por isso, além da jornada de trabalho reduzida, existem diversas exigências que a empresa deve seguir ao abrir vagas de estágio em qualquer área.

Mesmo com todas essas conquistas, alguns universitários ainda não veem o estágio com bons olhos, especialmente quando a atividade é requisito obrigatório para a conclusão do curso. Se você faz parte desse grupo, fica aqui uma reflexão: seja ele obrigatório ou não, o estágio pode trazer benefícios que você nem imagina.

Participar de um programa de estágio ajuda a:

  • confirmar que você fez a escolha certa da profissão;
  • incrementar o currículo com experiências relacionadas ao seu curso;
  • ter uma ligeira vantagem nos processos seletivos que participar;
  • aprimorar suas habilidades profissionais;
  • conhecer pessoas e começar sua rede de contatos na área (o tal do networking)
  • ter referências e recomendações para futuras oportunidades profissionais;
  • conhecer o funcionamento de uma empresa e dos processos corporativos.

Por isso, mesmo que você sinta que não tem chance de ser efetivado ou tenha decidido que prefere trabalhar em outra área dentro da sua formação, nada de corpo mole no estágio, combinado? Agir com responsabilidade e ética faz parte da sua jornada profissional.

Como ser efetivado?

Como não estamos aqui para brincadeiras, é hora de falar sério: para muitos profissionais bem sucedidos, o estágio é a porta de entrada para a empresa. A possibilidade de ser contratado varia de acordo com o tipo de organização, o cenário econômico e até mesmo a situação política do país.

Então, já que não temos controle sobre isso, o jeito é se dedicar e fazer um bom trabalho, demonstrando todo seu potencial. Com empenho e um pouco de sorte, você pode conquistar um cargo permanente na empresa!

Achou que ia acabar por aí? Claro que não! Além de aparecer para o trabalho todos os dias e fazer o que for pedido, existem algumas estratégias e boas práticas que podem ajudar no caminho para o sucesso profissional. Então se ligue nessas dicas para ser efetivado na empresa dos seus sonhos!

1. Seja pontual

Pontualidade é uma qualidade que nunca sai de moda, não acha? O problema é que todo mundo está tentando conciliar mil coisas ao mesmo tempo: estudo, trabalho (ou estágio), academia, lazer, vida pessoal, colocar as séries em dia… Por isso, chegar atrasado acaba se tornando uma coisa comum e não deveria!

Ser pontual é um requisito básico para quem quer se dar bem no estágio. Isso inclui chegar na hora, não demorar mais tempo do que o necessário no intervalo ou no horário de almoço e não sair mais cedo.

Claro que a vida tem seus imprevistos (olá, lei de Murphy), e a maioria das empresas tem uma certa flexibilidade quanto a atrasos. Pode acontecer do despertador não tocar, do ônibus atrasar, do pneu furar, de pegar um congestionamento? Pode!

Mas se esses probleminhas começam a acontecer com frequência, é hora de analisar sua rotina e buscar soluções: acordar mais cedo, fazer outro caminho para o trabalho, ter um plano B ou encontrar alternativas que se encaixem nas suas necessidades.

E já que estamos praticando a pontualidade, bora aplicar esse hábito no dia a dia, entregando suas tarefas dentro prazo e chegando com antecedência para seus compromissos.

2. Conheça a empresa e sua cultura

Não existe nada pior para um estagiário do que não conhecer a empresa em que está trabalhando. Mas não pense que aquela pesquisa básica que você fez antes de mandar o currículo ou da entrevista (#JogaNoGoogle) já é suficiente.

Entender a cultura da empresa, a hierarquia, os valores e objetivos da organização é muito mais importante do que simplesmente decorar o ano de fundação ou os números das vendas do último trimestre.

Pense bem: você quer ser contratado, certo? Que cargo você gostaria de exercer lá? De quais atribuições você sente que daria conta? Como suas habilidades podem ajudar a empresa a crescer e prosperar?

Para provar seu valor como funcionário, você precisa entender primeiro como as coisas funcionam. Como fazer isso? Analisando a dinâmica do ambiente, prestando atenção e conversando com seus colegas e superiores.

Com esse exercício simples de observação, você pode perceber, por exemplo, quais habilidades são mais valorizadas pela chefia, quais procedimentos devem ser seguidos à risca e onde é possível ter mais liberdade. Isso pode ajudar, inclusive, na hora de dar sugestões de melhorias ou contribuir com ideias para resolver algum problema. Acredite, vai valer a pena!

3. Estabeleça boas relações

Algumas pessoas são mais extrovertidas e fazem amizade com facilidade. Outras são mais tímidas, demoram para se soltar e preferem não tomar a iniciativa ao conhecer gente nova. Mas não importa qual é a sua personalidade ou seu grau de extroversão: criar um relacionamento positivo no ambiente de trabalho é uma daquelas dicas para ser efetivado que todo mundo deveria conhecer.

Afinal, saber se relacionar com a equipe é fundamental para o trabalho coletivo e para o bom andamento das tarefas. Por isso, use e abuse da cordialidade e da simpatia com todos que fazem parte do seu círculo de trabalho enquanto estagiário: o porteiro do prédio, a faxineira, a recepcionista, o segurança e, claro, seus colegas de trabalho e seus superiores.

Também não custa nada ajudar alguém que esteja precisando de uma mãozinha e demonstrar interesse pelas pessoas que você vê diariamente. Oferecer um café, perguntar sobre a família e segurar a porta do elevador são gentilezas que fazem toda a diferença.

Nesse momento, atenção: a intimidade deve respeitar os limites do ambiente de trabalho. Então, pode participar do happy hour, bater um papo na hora do café ou até aceitar convites para atividades fora da empresa, mas nada de se envolver em fofocas de escritório ou passar o dia conversando sobre assuntos pessoais, certo?

4. Vá além das suas obrigações

Normalmente, a primeira coisa que fazem ao receber um novo estagiário na empresa é deixar claro quais são suas atribuições e responsabilidades. Isso significa que você precisa cumprir uma série de tarefas todos os dias, mas sabemos que eventualmente aparecem outras obrigações que você precisa encaixar na sua agenda (e se virar nos 30 para cumprir tudo).

Dar conta de toda essa gama de atividades é o que sua mãe chamaria de “não fez mais do que a sua obrigação”, mas a ideia aqui é sempre ir um pouquinho além do que foi pedido. É a famosa qualidade de pessoas proativas.

Por exemplo, se sua função é manter os arquivos organizados e você percebe que o sistema de arquivamento da empresa é uma bagunça, pode oferecer seus serviços para criar um novo sistema, mais prático e funcional. E se você já terminou seus afazeres, que tal oferecer ajuda para um colega em uma daquelas tarefas chatas que ninguém quer fazer?

Ou, quando você precisa organizar documentos, por exemplo, por que se limitar a colocá-los em ordem quando você pode criar um índice para facilitar a consulta? Essas pequenas demonstrações de comprometimento e interesse podem contar muito na hora de analisar uma possível efetivação, sabia?

5. Capacite-se

Sim, sabemos que você está na faculdade justamente para se qualificar para o mercado de trabalho, mas nem sempre a graduação é suficiente para capacitar o estudante para um determinado cargo.

Existem algumas profissões, especialmente as mais voltadas para áreas técnicas, que exigem habilidades específicas que não se aprendem na faculdade. Outras profissões estão em constante evolução, e o conhecimento se multiplica numa velocidade assustadora. Em praticamente todas as áreas, a tecnologia se desenvolve em ritmo acelerado.

Por isso, você vai ter que encontrar espaço na sua já lotada agenda para atividades que vão fazer toda a diferença na sua formação. O que aprender? O céu é o limite! Comece com cursos de idiomas, mesmo que não seja uma necessidade da sua função. Depois passe para cursos extracurriculares, oficinas, workshops e treinamentos relacionados aos assuntos de seu interesse.

Em muitos casos, essas atividades são oferecidas ou recomendadas pela própria empresa. Não tenha medo de aprender coisas novas, expandir seus horizontes e aprimorar suas habilidades, mesmo que não possa esperar um retorno a curto prazo.

6. Venda suas conquistas

Não é a regra, mas em muitas empresas, o estagiário é aquela pessoa invisível que faz todas as tarefas que ninguém quer fazer, sem nunca esperar crédito ou reconhecimento. Fuja dessa cilada! É claro que você não deve esperar elogios a todo momento, mas é importante ter consciência da importância do seu trabalho e demonstrar isso dentro do ambiente corporativo.

Afinal, o mercado de trabalho é implacável, e os gestores cobram resultados. De nada adianta cumprir todas as suas tarefas com perfeição se ninguém souber. Mas como fazer isso sem parecer presunçoso ou orgulhoso demais? Bom, antes de mais nada, é preciso saber o momento certo para alardear suas conquistas e encontrar a pessoa certa para ouvi-las.

Que tal aproveitar uma reunião com os gestores para apresentar dados concretos sobre o seu trabalho? Leve documentos que comprovem as informações (planilhas, gráficos, estatísticas) e procure ser claro e objetivo ao explicar o que aprendeu durante a realização das suas atribuições e como a empresa se beneficiou disso.

O ideal é não esperar até a avaliação de conclusão do estágio para ter essa conversa, então fique esperto para identificar quando a oportunidade surgir.

7. Seja flexível

Flexibilidade e jogo de cintura para lidar com situações inesperadas, você tem? Então se ligue nessas dicas para ser efetivado: sempre esteja preparado e nunca perca uma chance de provar que está à altura do que o trabalho pede. Não entendeu? Nós explicamos.

Num mundo ideal, todas as reuniões começariam e terminariam na hora marcada, as pessoas nunca se atrasariam, a máquina de xerox nunca quebraria e o chefe nunca chegaria com uma tarefa urgente faltando dez minutos para o final do expediente. Mas como vivemos em um mundo real, é preciso saber lidar com esses imprevistos sem hesitar.

Mas não precisa levar isso ao pé da letra, combinado? Se você estiver doente ou se um colega vier pedir para você trabalhar até mais tarde justo no dia do show da sua banda favorita, não se sinta obrigado a ir além dos seus limites. Nesse caso, tente negociar uma solução que demonstre seu comprometimento com a empresa sem abrir mão da sua vida pessoal.

Em vez de ficar até mais tarde, você pode, por exemplo, voluntariar-se para entrar mais cedo no dia seguinte ou dar uma olhada no trabalho em casa, antes da faculdade, e trocar ideias por e-mail. Qualquer uma dessas opções exige uma dose extra de esforço, mas você ganha pontos pela flexibilidade e pela boa vontade, não acha?

8. Absorva todos os feedbacks

Como você recebe uma avaliação negativa? Se você consegue lidar com críticas de forma graciosa e sabe como transformar um feedback ruim em motivação para crescer, pode pular essa parte e passar para a próxima das dicas para ser efetivado.

Mas se você é como a enorme maioria das pessoas, essa situação pode causar os mais variados sentimentos: raiva, tristeza, indignação e até desânimo profundo. Pode até não parecer, mas não saber lidar com isso interfere com a qualidade do seu trabalho e diminui suas chances de ser efetivado.

Então, será que dá para aprender a encarar isso com mais naturalidade e usar o feedback a seu favor? Claro que dá! Se sobreviveu à fase das equações de segundo grau e da análise sintática de orações, não é uma avaliação de desempenho que vai derrubar você, não é?

Vamos lá: antes de mais nada, você precisa entender que o que está sendo avaliado é o seu trabalho, então não encare as críticas de forma pessoal. Você pode, sim, precisar de um tempo para absorver o que foi apontado — e, por isso, é importante não responder nada no calor do momento. De cabeça fria, você consegue analisar melhor as observações do seu gestor e perceber em que pontos pode melhorar.

Afinal, o estágio serve para isso mesmo: ganhar experiência, aprender na prática e crescer com os seus erros. Por isso, agradeça os feedbacks e use-os como uma espécie de guia para aprimorar o seu trabalho.

9. Trabalhe sua gestão de tempo

Essa é uma das melhores dicas para ser efetivado: aprenda a controlar o seu tempo. Isso tem a ver não apenas com a execução de tarefas no estágio, mas com todos os aspectos da sua vida. Afinal, de agora em diante, você vai precisar conciliar todos os aspectos da sua vida pessoal e acadêmica com o trabalho (especialmente se for contratado após o término do estágio).

Muitos universitários acabam se enrolando porque consideram o estágio como uma atividade prioritária. Aí perdem prazo de trabalhos, não conseguem estudar para as provas ou ficam com a matéria atrasada. Outros até conseguem encontrar tempo para tudo, mas a procrastinação ataca e bagunça todo o calendário.

Por isso, aprenda a se organizar de acordo com as suas prioridades e as suas necessidades. Divida seu dia em períodos e reserve espaços livres para lidar com imprevistos, para o lazer e para o ócio criativo (quem diria que ficar deitado olhando para o nada poderia ser uma coisa boa?).

Outra dica de ouro para quem tem que conciliar trabalho e faculdade é: não deixe seus mundos se misturarem! Quando estiver no estágio, dedique-se totalmente às suas funções dentro da empresa. Nada de tentar tirar um tempinho para estudar e deixar suas obrigações de lado, certo? Se você se organizar direitinho, vai encontrar tempo para tudo!

10. Demonstre comprometimento

Estar comprometido com o estágio vai muito além de aparecer na hora e cumprir a jornada determinada, você não acha? O grande erro de muitos estudantes é não levar a sério o estágio, seja por achar que é apenas uma atividade para colocar no currículo ou por não entender a importância desse trabalho temporário na sua formação.

Mesmo que as suas responsabilidades na empresa pareçam insignificantes no momento, são coisas que precisam ser feitas, certo? E alguém precisa fazê-las. Você pode não perceber, mas tudo isso faz parte do seu aprendizado — e demonstrar que está comprometido é uma das melhores dicas para ser efetivado.

Afinal, se o gestor tiver que escolher entre dois estagiários, qual você acha que ele vai preferir: aquele que leva tudo na brincadeira, vai embora mais cedo e cumpre suas tarefas de qualquer jeito ou aquele que está sempre disposto a fazer o que for preciso e correr atrás de aprender cada vez mais? Ainda que seja temporário, o estágio tem que ser encarado como um emprego normal.

11. Deixe seus objetivos claros

Durante seu período trabalhando como estagiário, você vai encontrar várias oportunidades de conversar a sós com seu chefe, gestor ou superior direto. Quando tiver a chance, aproveite!

Se o seu objetivo é ser efetivado, pergunte sobre como conseguir uma posição permanente na empresa ou peça conselhos. Converse sobre sua evolução durante esse período, avalie seu desempenho de forma honesta e comunique seu desejo de permanecer na organização.

Se a oportunidade surgir apenas na reunião ao final do estágio, esteja preparado para uma resposta negativa, mas mantenha-se à disposição. Quem sabe você seja chamado num futuro próximo?

É importante entender que não existem garantias no estágio: a contratação de um bom estagiário envolve diversos critérios, entre eles a abertura de vagas na área em questão. Mas trabalhar antes de se formar, ainda que temporariamente, e ter contato com o dia a dia da profissão que você escolheu, é uma oportunidade valiosa demais para deixar passar, não acha?

E não se preocupe, você ainda vai ouvir muitas outras dicas para ser efetivado. Quando você descola um estágio, seus amigos, parentes e até desconhecidos terão conselhos “infalíveis” para garantir um emprego depois da formatura. Cabe a você filtrar as informações e decidir o que se aplica ao seu caso.

E se a efetivação não rolar?

É, pode ser que, mesmo com todas essas dicas para ser efetivado, fazendo um trabalho de primeira, você não conquiste o emprego dos seus sonhos. Nesse caso, quando o estágio terminar, você não volta à estaca zero: a experiência adquirida durante todos esses meses é muito valorizada por recrutadores e gestores.

Por isso, antes de reagir mal à notícia de que não será efetivado, respire fundo. Isso não significa que você não fez um bom trabalho. Então, lembre-se das lições do mercado de trabalho que você aprendeu na prática e encerre o seu ciclo na empresa com a sensação de dever cumprido.

E não se esqueça: no que diz respeito à sua carreira profissional, faça um esforço para nunca queimar pontes. Isso significa sair da empresa amigavelmente, sem discussões desnecessárias que podem gerar mal estar e acabar com novas oportunidades que podem surgir no futuro. Aí, é só atualizar o currículo e ir à luta!

Gostou das nossas dicas para ser efetivado? Para continuar recebendo nossos artigos sobre vida universitária e carreira, assine nossa newsletter!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action