<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo_unicesumar_horizontal_original
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de estudos



Já ouviu falar na educação financeira e acha que é coisa de gente grande? A gente entende. Afinal, parece bem distante da realidade de um estudante. Mas, quando você pega um dinheiro na mão, já precisa entender tudinho desse assunto. Vale saber como economizar, cuidar bem desses recursos e aplicar as boas práticas o tempo todo.

Quando você tem uma boa educação financeira, consegue realizar seus sonhos com muito mais facilidade. Sabe aquela viagem para o exterior com direito a muitos passeios? Ou a festa de formatura com momentos incríveis junto a seus amigos e familiares? São exemplos de realização que só se consegue com boa organização das suas finanças pessoais.

E não, não precisa de muito dinheiro para pensar em educação financeira. Mas para isso você tem a Uni para ajudar. Veja as dicas que a gente separou para o sucesso do seu orçamento!

1. Faça uma planilha de ganhos e gastos

Pense rápido: você tem noção de quanto gasta por mês ou do quanto é necessário para viver bem? Esse conhecimento é muito importante para a sua educação financeira. É assim que dá para saber em que economizar, o que não pode sair do orçamento e por aí vai. Nesse sentido, vale considerar que existem gastos fixos, que sempre se repetem, como o aluguel e as contas de celular.

Já outros são variáveis e, apesar de importantes, podem abrir espaço para economias. Veja o exemplo das contas de supermercado, de energia, de água etc. Não dá para ficar sem comer, concorda? Mas pode trocar marcas para baratear os custos, deixar algumas regalias somente para uma vez ao mês e assim por diante.

Anote cada gasto, desde os mais importantes àquele salgado que você comeu na faculdade. Isso ajuda a visualizar essas oportunidades de economia de que falamos e criar planos para otimizar seu orçamento. A planilha pode ser feita tanto à mão quanto pelo Excel.

2. Evite comprar por impulso

Assim como a gente se livra da procrastinação, é preciso ficar longe do impulso por comprar algo desnecessário. Uma dica é se fazer algumas perguntas antes de tirar o dinheiro ou o cartão do bolso:

  • Realmente preciso desse produto? Ou é somente uma vontade momentânea?
  • Posso aguardar para comprá-lo em outro momento mais oportuno?
  • Se eu não comprá-lo, quais serão os impactos em minha vida?

Isso ajuda a guiar você diante de decisões importantes de compra. O que for importante e urgente não terá jeito e precisa entrar no seu planejamento de curto prazo. Já os outros podem aguardar algumas estratégias — por exemplo, juntar o dinheiro para comprar à vista e não depender das parcelas.

3. Mantenha as contas em dia

Atrasar o pagamento das contas é uma prática que prejudica bastante a educação financeira de qualquer pessoa. Isso porque sempre terá uma parte do seu dinheiro direcionada aos juros, taxas e multas, algo que poderia ser investido em outro objetivo.

Sem falar que atrasar demais o pagamento leva seu nome aos chamados birôs de crédito, como a Serasa e o SPC. Com a negativação do seu CPF, fica difícil ter aprovação até para aumentar o limite do seu cartão. E se um dia você precisar de um empréstimo, vai passar aperto com a pontuação baixa — que geralmente indica que a pessoa não é boa pagadora.

4. Gaste menos do que ganha

Você fez sua planilha para manter um controle financeiro pessoal. Agora que você sabe quanto ganha e gasta, é preciso fazer com que as despesas não sejam maiores que as receitas. É preciso equilibrar essas duas variáveis e, de preferência, sempre ter um dinheiro sobrando ao fim do mês.

Para isso, estipule tetos de gastos para cada atividade — por exemplo, X para alimentação, Y para as contas de casa etc. E vale a dica também: o cartão de crédito é uma grande invenção, mas deve ser usado com extrema cautela. Jogar as dívidas para frente não isenta você de pagá-las, certo? Tenha certeza de que a fatura não virá maior do que se pode quitar!

5. Separe uma quantia para emergências

Chegando bem no fim do mês, o encanamento da pia da cozinha estraga e começa a vazar água para todos os lados. Ou, então, você tem uma dor de dente repentina e precisa de um atendimento odontológico de urgência. Esses são os chamados imprevistos financeiros, que podem dar mais dor de cabeça do que o necessário quando não há dinheiro para arcar com eles.

Por isso, é bom se antecipar e juntar uma reserva de emergência. A cada mês, coloque um valor em uma poupança ou ativo financeiro que dê para retirar sem demora. Mesmo que não precise dele nos próximos 30 dias, podem ser bem úteis no futuro.

6. Considere a renda extra

Tem momentos na vida em que, realmente, alguns gastos são inevitáveis — principalmente durante a sua formação. Nada de desanimar, porque esse é um grande investimento no seu futuro profissional! Se a renda não dá para chegar ao fim do mês, vale considerar as possibilidades de ganhar dinheiro extra para o seu orçamento.

Existem algumas opções de renda extra que não tomam tanto o seu tempo como um emprego fixo ou o primeiro estágio, por exemplo. É o caso da venda de produtos alimentícios na faculdade: um bolo, lanches naturais, salgados, tortas e por aí vai. Se você tem talento para a cozinha, olha que excelente aposta!

Veja outras ideias legais:

  • fazer artesanato e vender pelas redes sociais;
  • cuidar das mídias de alguma empresa ou pessoa jurídica;
  • dar aulas ou monitorias sobre temas que você domina;
  • corrigir trabalhos acadêmicos conforme a gramática e normas ABNT;
  • fazer trabalhos de tradução.

7. Tenha foco nos seus objetivos

Está achando difícil anotar tudo em planilha e segurar as vontades? Então, aqui vai a última dica da Uni: foco, força e fé nos seus objetivos. Se você quer realizar algo grandioso e que precise de dinheiro, é preciso se manter fiel às boas práticas de educação financeira. Para isso, tenha o hábito de vislumbrar esses sonhos frequentemente.

Deu vontade de gastar com uma roupa só porque é bonita? Bateu a preguiça de cozinhar e quer pedir um delivery? Pense que isso pode deixar você alguns passos mais distante do seu grande sonho. Não é uma baita motivação?

Vimos que a educação financeira é uma maneira de lidar melhor com o dinheiro, entendendo sua importância e planejando melhor seu futuro. Não queremos passar aperto por falta de grana, não é mesmo? Por isso, se não pensava no seu orçamento antes, é bom adotar algumas das dicas deste post quanto antes!

Gostou de conhecer esse assunto tão importante? Temos mais conteúdos essenciais para sua carreira e jornada universitária. Siga as nossas páginas no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube.

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS
    New call-to-action
    New call-to-action
    planejamento financeiro

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    New call-to-action

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action