<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de carreira



Se você conhece alguém que faz faculdade, já deve ter ouvido falar em estágios. A prática tem por objetivo fazer com que o estudante possa vivenciar na prática os conceitos aprendidos em sala de aula e se divide em duas modalidades: a obrigatória e o estágio não obrigatório.

Essa obrigatoriedade não é exclusiva. No entanto, dependendo da carga horária e da linha pedagógica seguida pelo curso, o estudante deve se dedicar a cumprir essas horas e, assim, conseguir fechar a grade curricular e conseguir o tão sonhado diploma.

Em todo caso, a experiência é bastante válida para a formação e para o currículo. Continue a leitura e confira mais informações sobre o assunto!

O que são os estágios não obrigatórios e obrigatórios

O estágio não obrigatório, como o próprio nome sugere, é uma prática que não está relacionada ao projeto pedagógico do curso escolhido. Dessa forma, o estudante pode procurar individualmente as oportunidades oferecidas para estagiários dentro de sua formação, colaborando com o seu desenvolvimento no mercado de trabalho ou exercendo a prática por meio de atividades acadêmicas, envolvendo-se em projetos de pesquisa.

As duas práticas são bastante válidas e altamente recomendadas. Sair da faculdade já com uma certa experiência e manter trabalhos acadêmicos no currículo abre muitas portas e facilita que o estudante siga a carreira profissional ou acadêmica, caso seja esse o seu desejo.

O papel da instituição de ensino, aqui, é ser uma espécie de mediadora que divulga as oportunidades, se responsabiliza pelo novo trabalhador e acompanha algumas questões contratuais e legais. Mas é preciso saber que a contratação não é feita por ela e o candidato deve passar por um processo seletivo dentro da empresa, beleza?

Como não há obrigatoriedade, também não conta com a presença de um professor supervisionando as atividades. Esse controle é feito por meio de relatórios, devidamente assinados e registrados, ou outro procedimento que seja padrão da universidade em que o estagiário faz o curso

O contrário acontece com o estágio obrigatório que, por integrar a grade curricular, deve ter o acompanhamento de um professor que atua como um verdadeiro supervisor: fica de olho, orienta e indica as formas de atuação. Nessa modalidade, o registro também costuma ser feito por relatórios — que valem nota!

Diferenças entre as duas modalidades

O conceito de estágio obrigatório e não obrigatório está pautado nessa diferença óbvia, sugerida pelo próprio nome, além do papel da instituição de ensino no controle e avaliação deste processo. No entanto, não são as únicas características diferenciadas entre um e outro.

Conheça agora o que você possivelmente vai encontrar pelo caminho se você decidir potencializar o aprendizado por meio do estágio não obrigatório ou caso a sua grade curricular tenha a prática do exercício de forma obrigatória!

Remuneração

A remuneração, no caso do estágio obrigatório, é facultativa e vai depender da decisão da universidade e da empresa, mas costuma não ser remunerado. Cursos como a Pedagogia tendem a exigir que o estudante entre em sala de aula apenas uma vez na semana, no período matutino ou vespertino. Geralmente, não é remunerado para isso.

No entanto, o estudante pode procurar pelo estágio não obrigatório no contraturno, em que vai desempenhar as funções de segunda a sexta-feira, recebendo uma bolsa-auxílio. O valor não é considerado salário, apenas uma ajuda de custo para cobrir parte dos custos desse estagiário.

Duração

Geralmente, o estágio obrigatório tem a duração de um semestre, podendo se estender até três. No caso do estágio não-obrigatório, é comum firmar contratos de um ano e que podem ser renovados conforme o desempenho do estudante e interesse do contratante. Além disso, há a chance de efetivação — já pensou em sair da faculdade com emprego garantido?

Direitos e Deveres

Seja qual for a modalidade do estágio, existe a obrigação de contratar o seguro contra acidentes pessoais. Essa é uma responsabilidade integral da empresa no caso dos estágios não obrigatórios.

No caso do estágio obrigatório, a contratação é de responsabilidade do estudante. No entanto, é bastante comum que a instituição de ensino se responsabilize por isso e o estagiário fique com a simples tarefa de assinar alguns documentos.

Importância em fazer um estágio

Mencionamos algumas vezes que o estágio não obrigatório funciona como um estímulo extra ao aprendizado. Mesmo que a grade curricular do curso escolhido tenha uma parcela dedicada ao exercício obrigatório, buscar por um contrato além do que é exigido pela carga horária só vai trazer benefícios para a carreira do estudante.

Você deve saber que começar uma faculdade é um grande desafio e, se parar e pensar, é importante se destacar ao longo do curso para facilitar o início da vida profissional. O estágio é, sem dúvidas, a principal forma de se ganhar experiência durante o período de estudos. E vamos contar um segredinho: existem empresas que contratam estudantes desde o primeiro ano!

Como conseguir um estágio não obrigatório

Caso esteja pensando que conseguir um estágio obrigatório é difícil, #ficaadica para você: é bem mais fácil que você pensa! Atualmente, existem alguns órgãos responsáveis por fazer essa mediação, a exemplo do PROE e do CIEE.

Basta procurar o site dessas empresas voltados às oportunidades do seu estado, preencher os dados necessários e comprovar a matrícula e frequência conforme orientação. Depois, você mesmo faz a pesquisa pelas vagas e marca as entrevistas.

Algumas instituições de ensino também costumam ter uma central de estágio com a finalidade de divulgar as vagas. Basta ficar atento ao site da faculdade escolhida ou aos murais de recado a hora que as aulas começarem, beleza?

Se você ainda não passou no vestibular, mas já sabe exatamente o que quer da vida, fique de olho nas empresas em que deseja trabalhar e verifique os processos seletivos para estagiários. A maioria das grandes organizações fazem esse tipo de contrato!

Esperamos que você tenha entendido a importância do estágio não obrigatório e inclua a prática no seu cronograma de estudos, organizando a rotina para conseguir viver a profissão na prática. Acredite, essas experiências vão fazer toda a diferença na sua formação!

Gostou do nosso post e quer continuar a receber informações valiosas como essas? Curta agora mesmo nossa página no Facebook e fique por dentro das nossas atualizações!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action