<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Blog da UniCesumar
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de carreira



Está pensando em estudar Agronomia? Então você veio ao lugar certo! A #DicadaUni do dia traz uma porção de informações a respeito do mercado de trabalho em que o Engenheiro Agrônomo pode atuar!

Você sabe, de fato, o que o Engenheiro Agrônomo? Nós explicamos! Ele atua no planejamento, na coordenação e na execução de atividades ligadas ao agronegócio. É ele quem acompanha o preparo do solo, a colheita, o armazenamento e a distribuição do alimento produzido.

Além de gostar de estar em contato com a natureza e com os animais, é preciso se identificar com dados estatísticos e disciplinas como Química e Biologia. Mas será que o único lugar possível para a atuação profissional é a zona rural? Continue a leitura e descubra em quais áreas um agrônomo pode exercer a profissão!

Trabalho no campo

Podemos apostar que, quando você ouve que alguém vai estudar Agronomia, a primeira coisa que vem a sua mente são enormes fazendas verdinhas, cheia de plantas e gados. Acertamos o palpite? Talvez seja esse o grande motivo que leva muitas pessoas a apostarem nessa graduação.

A atuação do Engenheiro Agrônomo no campo pode ser voltada tanto à produção vegetal quanto animal, e envolve todos os processos dos setores produtivos.

Na produção vegetal, esse profissional pode atuar em alguns pontos, como:

  • drenagem e irrigação dos solos;
  • microbiologia agrícola;
  • uso de fertilizantes;
  • processos de cultura;
  • mecanização;
  • edafologia, que estuda a influência dos solos nos seres vivos.

Já na produção animal, essas áreas são o melhoramento genético e a a nutrição animal como área prática e de estudo. Além disso, tanto na produção animal como na vegetal, também é possível trabalhar com:

  • manejo do solo;
  • combate às pragas;
  • administração rural;
  • processamento de produtos agropecuários;
  • produção vegetal e animal.

Vale ressaltar que o Engenheiro Agrônomo pode ter uma ampla atuação em seu local de trabalho, casando as atividades de produção vegetal com a produção animal. Um exemplo disso é o trabalho em uma fazenda de cultivo de gado.

Granjas e abatedouros também integram as possibilidades de trabalho no campo, que podem ser exercidas para uma empresa privada. Dessa forma, o profissional pode atuar gerenciando todas as etapas dessa produção.

Além disso, existe a possibilidade de trabalhar para indústria, em que as atividades realizadas são voltadas a fabricação, armazenamento e distribuição de produtos, garantindo a qualidade do que chegará até o consumidor.

Também vale destacar que, embora o Brasil seja um dos maiores produtores agropecuários do mundo, um mercado que está bastante em alta é o de biocombustíveis. A área vem crescendo de maneira significativa, e o Engenheiro Agrônomo pode colaborar tanto na produção da matéria-prima, como no cultivo dos insumos utilizados na formação do biocombustível.

Atuação em áreas urbanas

Nem sempre a atuação do Engenheiro Agrônomo precisa ser no campo. Na cidade, ele pode trabalhar no setor industrial e científico, com a tecnologia de transformação e conservação de produtos.

O campo de pesquisas também apresenta um amplo crescimento, produzindo novas descobertas para a produção de alimentos e a vida rural no geral. Geralmente, esses centros estão localizados em áreas urbanas. Operações para a concessão de crédito e a comercialização de máquinas agrícolas também costumam acontecer em áreas urbanas.

Além disso, é possível encontrar profissionais formados em Agronomia atuando com paisagismo, cultivando e comercializando palmeiras imperais e outros tipos de plantas que podem ser utilizadas para esse fim.

Serviço público e terceiro setor

Além das empresas urbanas do setor privado, esse profissional pode atuar em projetos sociais voltados para o campo, como em processos que concedem crédito rural para pequenos produtores.

Também há espaço em organizações não governamentais, cooperativas e nas próprias instituições do governo, como Secretarias Estaduais ou Municipais, centros de abastecimento ou o próprio Ministério da Agricultura.

O setor público é uma área que realiza bastantes contratações por meio de concursos públicos, especialmente nas áreas de fiscalização e defesa fitossanitária.

Trabalho como profissional autônomo

Você não precisa ser um fazendeiro nato para atuar como um Engenheiro Agrônomo de forma autônoma, viu? Um dos setores que podem ser explorados por essa ótica é o da consultoria, em que o profissional está apto a orientar toda uma produção, desde o plantio até a comercialização desses produtos.

Também são atividades comuns da prestação de serviços de um agrônomo:

  1. receituário agronômico;
  2. assistência técnica;
  3. laudos periciais;
  4. vistorias;
  5. estudos técnicos;
  6. assessoria em construções rurais.

Geralmente, quem faz essas contratações são os produtores rurais, donos de terras ou herdeiros de plantações, que não tem o conhecimento técnico necessário para cuidar das produções. Ao escolher uma instituição de ensino preparada para formar grandes profissionais, você é contemplado com a prática em campo, orientada e conduzida por professores capacitados.

Com o ensino de técnicas inovadoras, a possibilidade de entrar em contato direto com o exercício da Agronomia, além das parcerias com grandes companhias do setor rural, você recebe o seu diploma com total capacidade e segurança para atuar sozinho, oferecendo esse conhecimento adquirido para produtores e empresas que necessitam desse serviço.

Área acadêmica

Até agora você conheceu 4 áreas em que o Engenheiro Agrônomo pode atuar no mercado de trabalho. Estudar Agronomia tem uma característica bastante marcante: a formação do profissional é bastante ampla, apresentando conhecimentos básicos em:

  1. Física;
  2. Química;
  3. Biologia;
  4. Ciências Humanas;
  5. Ciências Sociais.

Essa variedade de disciplinas possibilita que o profissional siga o caminho da docência, lecionando em instituições de Ensino Superior públicas e privadas. Há também a possibilidade de contribuir com pesquisas acadêmicas na área

Investindo em especializações, mestrado e doutorado após a graduação, o formando pode tornar-se uma grande referência em estudos na área que mais se identificou durante a sua formação. O retorno costuma ser bastante satisfatório, #ficaadica.

Mas, fique atento: seja qual for a área escolhida para atuação, o exercício da profissão só está legalmente autorizado mediante diploma validado pelo Ministério da Educação (MEC) e registro no órgão de classe — nesse caso, o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA). Qualquer atividade realizada fora dessas exigências é ilegal, beleza?

E então, ficou animado para estudar Agronomia? Esperamos ter atingido o nosso principal objetivo com este artigo, que era mostrar o quão promissor pode ser o futuro profissional de quem escolhe o curso de Agronomia.

Aqui na UniCesumar, levamos o ensino a sério: são 5 anos de curso no turno matutino, uma fazenda experimental pra agrônomo formado nenhum botar defeito e laboratórios supermodernos! Se você tem alguma dúvida ou quer saber mais sobre o curso, deixe o seu comentário!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS
    Inscrições Vestibular UniCesumar
    Inscrições Vestibular Medicina UniCesumar

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action