<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Blog da UniCesumar
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início ENEM



 Tags: ENEM

Todo fim do ano é marcado por um momento #tenso: estudar para o Enem. Essa fase é essencial para quem vai encarar o vestibular e disputar uma vaga concorridíssima para a universidade. Mandar bem no Exame Nacional do Ensino Médio (mas bem mesmo, nível ninja) pode abrir muitas portas para um curso disputado e ainda garantir bolsa em diversas universidades. Seria seu sonho?

É aí que você pensa: “mas já estamos na metade do ano, e agora?”. As opções são fingir que não percebeu e seguir curtindo a vida ou lembrar que é o seu futuro que está em jogo. Nós sabemos que, se você está lendo este texto, é porque faz parte do time das pessoas que querem acertar o máximo de questões possível no Enem, fazer uma redação maravilhosa e garantir uma vaga para a graduação!

Por isso, vamos ajudar você nessa tarefa que envolve muito empenho, foco, força de vontade e uma pitada de ansiedade nos estudos. Não estamos dizendo que vai ser a maior moleza da vida, mas saiba que é totalmente possível quando você pensa que sua futura profissão depende desse exame.

Fique conosco até o fim para entender como criar metas, saber qual o seu estilo de estudo e contar com várias de dicas práticas que vão fazer você pensar: “pode vir, Enem!”. Vamos lá?

Afinal, ainda dá tempo de estudar para o ENEM?

Você checou o calendário e bateu o maior desespero, confere? O primeiro passo é se acalmar, até porque pirar não vai ajudar em nada na situação. Agora, quanto à resposta da pergunta: dá tempo, sim! Basta se organizar.

Essa reta final é ideal para os conhecimentos que você tem mais dificuldade. Então, nada de fugir daquelas matérias que assombram você todo fim de bimestre. O jeito é engolir o desespero, respirar fundo e acertar sua agenda. Nós mostramos alguns caminhos!

Matérias puxadas merecem mais tempo

Você terá que se programar para estudar um determinado tempo por dia. Vamos supor que você conta com cinco horas livres para isso. Quatro delas devem ser dedicadas a esses conteúdos que dão até calafrio. A hora restante vai para as matérias mais suaves, do tipo amo/sou.

Outra ideia é pensar isso em meses. Imaginando que ainda há quatro meses para o Enem. Você pode doar três deles para os tópicos mais complicados e um para revisar tudo aquilo que é mais simples.

Até porque se você tem mais facilidade e já sabe, esse tempo de estudo serve mais para relembrar. Na divisão de tempo, o importante é ter toda a sinceridade do mundo consigo mesmo. Nada de se enganar, hein!

Os professores podem ajudar

Sim, recorra a eles para pedir dicas do que estudar. Tem muito conteúdo que é a cara do Enem e outros que quase nunca são pedidos. Como o tempo está curtíssimo, o ideal é focar nesses mais prováveis. Pode ter certeza de que seus professores vão amar dar uma forcinha nessa missão!

Como funciona a prova do ENEM?

O Enem mede como está seu conhecimento sobre os os conteúdos ensinados até então. Até o momento, isso você já sabe e não é nenhuma novidade! Mas vale a pena relembrar alguns pontos.

O Enem foi criado em 1998 e teve muitas versões. No começo, a prova durava apenas um dia e, sim, a galera saía até zonza de tanta coisa que havia para fazer. Hoje, são dois dias de prova e, desde 2017, elas acontecem em domingos consecutivos.

No primeiro domingo

Você vai encarar os testes de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias — além da redação dissertativa-argumentativa sobre um tema que você só descobre na hora da prova mesmo. Você tem cinco horas e meia pra fazer as 90 questões e o texto. Aguenta, coração!

No segundo domingo

Nesse dia, é a vez da Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com cinco horas de duração para 90 questões, sem a redação dessa vez.

A nota conta muito

Vale lembrar que muitas universidades, particulares e também públicas, optam pela prova do Enem em seu processo seletivo. Tanto o Sisu quanto o ProUni também fazem uso dessa avaliação! Moral da história: além dessas duas opções, você pode usar a nota para obter descontos na mensalidade ou mesmo conseguir entrar direto com sua pontuação! 

Se pintar qualquer dúvida, que tal procurar a instituição em que está considerando estudar para esclarecer esses pontos? Cercar-se de informação ajuda demais nessa fase.

Qual a importância de criar metas para estudar para o ENEM?

Estudar sem motivação é complicado e, pode acreditar, dá muito sono. Por isso, ter desafios alcançáveis é importante para você se empolgar e seguir em frente. Conforme vai vendo os resultados, fica até mais gostoso estudar. Mas o que são metas possíveis?

Imagine só que seu sonho seja viajar pelo mundo todo. Mas colocar isso como meta é bem complicado: você vai passar a vida buscando alcançá-la e há chance de não conseguir. Então, fica mais simples colocar como objetivo conhecer um lugar diferente por ano. 

A meta grande no caso do Enem é fazer o maior número de pontos possíveis e, para isso, você deve estudar. Nesse sentido, de nada adianta você se propor a estudar todos os conteúdos na mesma semana. Ao final dela, você vai sentir a maior frustração de não ter cumprido a meta, o que pode comprometer todo o tempo restante do seu cronograma de estudos. Então, vamos às ideias de desafios!

Meta semanal

Aqui, você pode delimitar a quantidade de horas para o estudo e quais conteúdos vai revisar. Vamos supor que você opte por 35 horas semanais, o que equivale a cinco horas por dia (sim, nós estamos incluindo o domingo! Você tem pouco tempo, lembra?). Definido o tempo, você decide que vai revisar o conteúdo de Matemática, escolhendo os temas que parecem mais complexos.

Assim, basta dividir as matérias para cada um dos dias. Inclua também testes e exercícios — é preciso corrigi-los e ver onde errou. Isso funciona, inclusive, como uma revisão bem interessante.

Em uma próxima semana, você pode focar em História do Brasil e Geografia, por exemplo. Faça leituras, fichamentos e se jogue nos simulados, ok? Coloque em seu foco também acertar um número determinado de questões. Isso é fundamental para avaliar o seu desempenho e evolução.

Meta diária

Uma vez escolhido o objetivo da semana, ajuda bastante pensar em metas diárias. Por exemplo, um número de páginas lidas por dia e exercícios feitos com a resposta correta são boas ideias.

Lembre-se de que, ao atingir a meta ou ultrapassá-la, é fato que você está no caminho certo. Caso não consiga atingir o objetivo, reveja o cronograma de estudos e foque mais aquilo que sente dificuldade. Só não vale desistir logo de cara, #FoçaFocoeFé!

Alguns cuidados são preciosos nessa etapa, então se ligue nas dicas para construir sua rotina de estudos da melhor forma:

  • cronometre o tempo gasto por matéria ou exercício;
  • afaste-se do celular (a não ser que seja algum aplicativo para estudar para o Enem);
  • tenha sinceridade e não burle as regras, como olhar a resposta no seu notebook ou usar a calculadora.

Como criar um plano de estudos para o ENEM?

Você já entendeu um pouco sobre como criar metas concretas, certo? Agora, chegou a hora de estruturar um plano de estudos. Você vai identificar várias ideias e é fundamental ser honesto e se propor um plano possível, que não tire sua motivação. Vamos às ideias!

1. Faça uma lista com o que precisa estudar

Pode ser uma planilha no Excel, no Google Sheets, um cartaz no seu quarto ou mesmo anotações no caderno. O importante é ter fácil acesso e sinalizar tudo o que já foi estudado. 

Uma ideia é indicar cada assunto de acordo com a sua importância ou ordem de prioridade para ver quais precisam de mais tempo. Quanto mais visual, mais simples de você se achar.

2. Pense na melhor abordagem para cada conteúdo

Em História, por exemplo, é preciso ler, fazer resumos e responder questões. Matemática e Física, por outro lado, tomam mais tempo na resolução de problemas. Ou seja, cada conteúdo tem suas particularidades e, nesse sentido, vale respeitá-las para ter a melhor performance na hora da prova

3. Escolha o que é prioridade

Não se esqueça: os conteúdos que são mais complicados para você vêm na frente dos mais fáceis ou daqueles com que tem afinidade. E não acaba aí: temas que você não estuda há mais tempo também entram no topo da lista, pois, muitas vezes, demandam mais horas para recordar.

Entretanto, passar um dia todo em um assunto que tem dificuldade pode não ser tão produtivo. O que facilita sua vida em níveis que você nem imagina é intercalar com outras matérias.

4. Faça simulados

Até para quebrar a rotina de estudos, faça simulados online. Eles são importantes não só para testar seu conhecimento quanto para treinar seu tempo de leitura, raciocínio e resposta! O bônus de optar por essa prática é o alívio da ansiedade.

5. Avise a galera que você precisa de concentração

Isso vale para todo mundo: desde seu pai e sua mãe, até o crush, os amigos, o animal de estimação etc. Explique que você precisa se concentrar e que, nos momentos livres, pode curtir com eles. Não se sinta mal de pedir um pouco de sossego, lembre-se de que é seu direito e eles vão entender — até porque estamos falando de pessoas que amam você e só querem seu melhor!

6. Tome cuidado com auto-sabotagem

Sabe aquela história de checar algo na Internet e se perder pelo Instagram? É uma das práticas mais comuns desse planeta! Em vista disso, é preciso um pouco de autocontrole. Pode ter certeza de que os stories da sua turma vão continuar lá quando você estiver livre!

Além disso, estudar com a televisão ligada pode tirar seu foco, tanto quanto parar a cada meia hora para fazer um lanchinho. Assim, vale a pena cronometrar até seu horário para comer, viu? 

7. Tenha um cantinho de estudos organizado

Primeiramente, escolha um lugar da casa onde você possa ficar praticamente intocável. Depois, organize tudo o que será necessário: caderno, canetas, lápis, borracha, régua e garrafa de água — porque, vamos combinar, hidratação é tudo!

8. Saia um pouco da rotina

Cansou de se fechar no seu mundo e estudar sozinho? Chame aqueles amigos de confiança e que sabe que vão realmente estudar com você. Vale até improvisar um tipo de quiz com perguntas que poderiam cair na prova. Quem disse que estudar precisa ser cansativo, tedioso e solitário?

9. Reserve um tempo para si 

Durante essas horinhas, nada de pensar e falar em Enem. Que tal assistir a sua série preferida, ligar uma música alta e dançar pelo quarto ou mesmo tirar um cochilo merecido?

Quer uma ideia para oxigenar o cérebro e se sentir bem? Faça uma caminhada, corra ou ande de bicicleta! É mais do que comprovado pela ciência que, ao praticarmos exercícios ou fazermos algum esporte, o nosso organismo libera várias substâncias (como a endorfina) que nos dão uma sensação deliciosa de bem-estar.

10. Respeite-se

Sabe aquele seu amigo que diz que estudou tudo em uma hora? Que bom pra ele! Se você leva um tempo maior, não se sinta mal. Isso faz parte das suas características, então, não se atropele por achar que você tem que ser igual aos outros.

Cada um sabe do seu processo de aprendizagem, e respeitar isso é sinal de autoconhecimento — atitude que só vai ajudar você em momentos tensos como a prova do Enem!

11. Converse sobre o que sente

Insegurança e ansiedade são sentimentos bem complicados e mais comuns do que você imagina. Não deixe que eles dominem seus pensamentos! Abra-se com professores, amigos ou alguém em que confia muito e você vai perceber que não está sozinho nessa.

Existem diversos tipos de vestibulando, e uma coisa bem comum entre eles é o nervosismo. Por isso, quando você fala, acaba exorcizando um pouco desse desespero. Sofrer em silêncio não está com nada!

Como saber meu estilo de estudo?

É, tem essa também! Já reparou que algumas pessoas entendem tudo o que o professor explica e, depois, mal precisam estudar? Ou aqueles com memória fotográfica que aprendem lendo, vendo imagens e resumos? Isso tem muito a ver com seu estilo de aprendizado. Quer saber qual o seu?

Visual

Os cadernos dessa turma são caprichados, as anotações dão até gosto — é por isso que muita gente pede emprestado! Normalmente, quem é mais visual passa a aula toda anotando. Depois, só de bater os olhos nos resumos que já recordam de boa parte.

Alunos visuais amam professores que fazem muitas demonstrações no quadro e piram em livros com infográficos ou esquemas mais simplificados — com desenhos, óbvio. Quer ver como se dar bem se você é assim?

  • Faça fichamentos de todos os assuntos estudados.
  • Anote muito e com canetas coloridas para destacar.
  • Experimente fazer imagens mentais sobre o conteúdo a ser assimilado.
  • Procure infográficos na web com o tema tratado.
  • Peça os cadernos dos colegas pra ver anotações que você talvez não tenha feito.

Auditivo

São aqueles que trocam fácil qualquer livro tradicional por um áudio-livro. Amam palestras e preferem a aula, com o professor falando muito, a ter que estudar sozinho, lendo o conteúdo. Quando leem para si, acabam fazendo isso em voz alta.

Se você se identificou, veja outras características:

  • grave as aulas no celular. Assim, você não precisa ler tanto em casa;
  • leia sempre em voz alta e, de preferência, com os olhos fechados;
  • crie grupos de discussão com os amigos sobre os temas abordados em sala de aula;
  • ouça podcasts sobre o assunto estudado;
  • faça menos anotações e ouça com mais atenção.

Sinestésico

Sinestesia vem de uma mistura de sensações. Assim, são os alunos que não conseguem ficar o tempo todo sentado ouvindo o professor (bate um sono, né?), amam tudo o que envolve a prática na hora de estudar e precisam de intervalos constantes entre os estudos, mesmo que esteja vendo canais incríveis para estudar para o Enem. Como mandar bem sendo sinestésico? Veja só:

  • divida seu tempo em vários pequenos blocos, para você não perder o foco;
  • leve tudo para o lado prático da lição;
  • estude lendo, vendo vídeo e fazendo exercício no mesmo bloco para não cansar;
  • chame amigos para estudar junto sempre que der e saia da rotina;
  • fique um pouco na sala, no seu quarto, no quintal ou outro cômodo para não se cansar.

Quais devem ser os focos de estudo para o ENEM?

Nós já falamos que vale muito a pena pedir ajuda do professor de cada uma das matérias. Mas também dá pra sacar que alguns temas são bem certeiros! Descubra abaixo:

  • em Matemática, reveja funções e estude fórmulas. Também aposte na interpretação dos enunciados;
  • para Física, entenda os conceitos e aposte em Física Moderna. Decorar algumas fórmulas pode ser útil;
  • em História, faça fichamentos ou resumos sobre os períodos e grandes acontecimentos, além de relacionar as datas;
  • quanto ao Português, aposte na interpretação de texto. Relembre questões envolvendo sintaxe, figuras de linguagem, estrutura e formação de palavras etc.;
  • genética, seres vivos, vírus, mitose e meiose devem ser seu foco em Biologia;
  • em Geografia, perca um tempo com mapas e leia jornais e sites informativos, além de estudar as paisagens (principalmente brasileiras);
  • para Química, vale ficar em cima dos conceitos básicos como mol, massa atômica, massa molecular e massa molar. Algumas fórmulas precisam estar na ponta da língua;
  • quanto ao Inglês, conjunções, tempos verbais e voz passiva são obrigação. Sempre que possível leia textos nesse idioma para mandar bem na interpretação;
  • em Espanhol, toda atenção do mundo aos falsos cognatos e à conjugação de verbos.

Mas e a redação?

Ficaria milionária a pessoa que adivinhasse o tema dessa parte da prova alguns dias antes. Para não ser pego de surpresa, é preciso se informar sobre os assuntos da atualidade lendo sites e jornais, vendo noticiários e ficando atento a discussões polêmicas que dizem respeito aos brasileiros e ao mundo.

Assim, alguns temas que foram falados ao longo de todo o ano merecem mais carinho em sua reflexão. Anote aí quais são!

Empoderamento feminino

Pare e reflita um segundo. Faz pouco tempo que as mulheres podem votar, frequentar o Ensino Superior, jogar futebol e até trabalhar fora. Abordar o papel da mulher na sociedade atual pode ser um bom tema de redação. Acúmulo de funções delas e a violência dentro de casa também são assuntos que saltam aos olhos.

Saúde mental

Depressão e transtornos mentais são ainda muito negligenciados — tem gente que pensa ser desculpa para não fazer algo ainda, porém, os casos de suicídio entre jovens só aumentam. Questionar o que saúde pública pode fazer, a atuação das escolas e o nosso próprio preconceito é um bom começo!

Aquecimento global

Para cientistas, o aquecimento global não é uma hipótese, é fato. Mas existem muitas pessoas que dizem que isso é a maior fake news do mundo. Será mesmo? Quais as evidências que provam o contrário? Por que ele seria inventado? Quem ganha com isso? Pense sobre isso e se informe para a prova.

Família contemporânea

Aquela ideia de família tradicional composta por pai, mãe e filhos já se foi há muito tempo. Hoje, vemos famílias marcadas pela diversidade. Falamos de novos modelos, a exemplo da adoção de crianças por casais homossexuais. No Brasil, o processo de adoção pode ser extremamente demorado, para complicar. Que tal se inteirar mais?

Como fazer uma redação nota 10?

Uma boa redação precisa de argumentação, e você conquista o poder de ter opiniões claras sobre um assunto lendo muito e prestando atenção nas mais diversas entrevistas. Analise o ponto de vista da pessoa que está falando e pense se você concorda ou não e o porquê. 

Além disso, formar grupos de debates com o pessoal da escola ajuda demais! Que tal fazer essa sugestão para seu professor de redação? Contar com o help de educadores é algo que pode dar muita força nesse momento!

Você viu que sempre é tempo de estudar para o Enem. Com dedicação e muito foco nos estudos, é possível manda bem e garantir seu ingresso em uma universidade! Principalmente se você seguir nossas dicas com empenho. 

Ainda vale dizer que você não é uma máquina: vai ter dias de preguiça, dor de cabeça e pouca produtividade. Tudo bem, respeite seu momento. Só não vale fazer disso uma desculpa constante. Por isso, a última dica é colocar a mão na consciência e fazer o seu melhor! Temos certeza de que vai dar certo.

Agora que você está no caminho de estudar para o Enem, está mais do que na hora de baixar nosso e-book para escolher sua futura profissão com toda a segurança do mundo. Vem!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS
    Inscrições Vestibular UniCesumar
    Inscrições Vestibular Medicina UniCesumar

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action