<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de estudos



Existem vários tipos de inteligência — prática, analítica, matemática, musical, emocional etc. De forma ampla, ser inteligente é ter um tipo específico de habilidade para compreender situações e propor soluções. A boa notícia é que as capacidades intelectuais podem ser estimuladas com exercícios para o cérebro.

Além de a inteligência ser necessária para a evolução pessoal, trata-se de um ponto valorizado entre as características profissionais. Por isso, preparamos 9 dicas simples e práticas para você exercitar suas funções cerebrais e aumentar o desempenho intelectual. Ficou interessado? Acompanhe o post e confira!

9 exercícios para o cérebro que podem ajudar

Algumas capacidades são inatas, ou seja, nascemos com elas. Uns têm talento natural para a música, outros solucionam problemas matemáticos sem nenhuma dificuldade e assim por diante. Mas, assim como o corpo pode ser trabalhado com atividades físicas, também podemos estimular o desenvolvimento do nosso cérebro com exercícios simples. #NoPainNoGain

A aeróbica cerebral ajuda nossa mente a ir além das funções previsíveis — aquelas que já desempenhamos de forma mecânica — e acionar níveis mais altos da cognição. Lembrando que as ações cognitivas estão diretamente relacionadas com o desenvolvimento intelectual e envolvem áreas como: memória, linguagem, raciocínio, atenção, percepção e habilidade para executar ações complexas. 

Sem mais prévias, vamos direto ao ponto: veja, agora, 9 exercícios para o cérebro que vão potencializar suas funções cognitivas!

1. Medite

Para os menos conhecedores da arte, meditar parece ser apenas uma atividade de relaxamento, concorda? Um dos objetivos da meditação é, de fato, proporcionar um estado de tranquilidade e harmonia. Mas para chegar a esse nível, é preciso ter um hábil controle sobre a mente.

Na prática, desligar nosso cérebro e não se distrair com os estímulos externos é uma missão bem difícil (para não dizer "quase impossível"). Assim, durante a meditação, você deve apenas experimentar as sensações do seu corpo, focando, principalmente, na respiração. Para isso, funções mentais como atenção plena e concentração são bastante exploradas.

2. Exercite sua memória

Assim como a memória de um computador, a nossa capacidade de guardar informações também é limitada. Não dá para mensurar o espaço da mente humana em gigas. Mas fatores como avanço da idade, doenças degenerativas, estresse e até mesmo a falta de estímulo podem interferir na nossa habilidade para memorizar novos dados.

Para treinar a memorização, exercícios simples podem ajudar, como:

  • recorrer aos divertidos joguinhos de memória;
  • fazer listas mentais com ações enumeradas que você precisa executar ao longo do dia;
  • memorizar números de documentos ou telefones;
  • ler uma história e contá-la para outra pessoa;
  • tentar relembrar, com detalhes, algumas situações vividas.

3. Coma os alimentos certos

A alimentação tem influência sobre todo o funcionamento do nosso organismo — e isso também vale para as ações cerebrais. O excesso no consumo de algumas substâncias, como açúcar, cafeína, álcool e nicotina, pode ser prejudicial tanto para o corpo quanto para a mente.

Por outro lado, alimentos ricos em ômega 3 e vitaminas do complexo B são boas alternativas para ampliar o funcionamento dos neurônios. De modo geral, mesmo não sendo um expert em nutrição, vale sempre seguir a dica da alimentação saudável, que inclui frutas e vegetais, peixes, ovos, leite, entre outros.

4. Durma bem

Com a rotina acelerada e mil coisas para fazer no dia a dia, nem sempre é possível dormir 8 horas por noite, como recomendam os especialistas. Porém, tão importante quanto a quantidade é a qualidade do sono. O ideal é que esse período seja bem aproveitado e livre de interferências, já que ele é necessário para regeneração celular e revitalização das capacidades cognitivas e motoras.

5. Alterne leituras

A leitura é um dos melhores exercícios para o cérebro. Além de melhorar o repertório da linguagem e a habilidade de interpretar e sintetizar informações, ler também estimula a criatividade, libera a imaginação e alivia o estresse. Enquanto lemos, nosso cérebro ativa diferentes processadores: ortográfico, fonológico e contextual.

Quando você alterna leituras, estimula o cérebro a se exercitar ainda mais. Isso porque ele precisa rapidamente substituir os contextos que acabou de formar por novas construções mentais. Vale a pena tentar!

6. Jogue e participe de brincadeiras

Pois é! Brincar também deveria ser uma regra para os adultos. Não apenas para reduzir o peso da vida corrida, cheia de obrigações, mas porque essa é uma maneira eficaz e divertida de estimular a inteligência. Afinal, é assim que as crianças desenvolvem suas habilidades cognitivas na maior parte do tempo.

Pode ser videogame, tabuleiro, cartas, palavras-cruzadas, ou ainda brincadeiras da infância — quem não se lembra do bom e velho stop, da amarelinha ou mesmo dos faz de conta? A verdade é que jogar e brincar, no mundo virtual ou real, são atividades que desafiam nossa mente.

Você já imaginava que seu cérebro era beneficiado durante as horas de videogame, por exemplo? Claro que todo exagero é prejudicial. Passar períodos prolongados em frente a um monitor pode privar a pessoa de exercitar as funções motoras e interagir socialmente.

7. Faça coisas novas

Mude pequenos hábitos. Alterne as rotas que usa todo dia. Aprenda a tocar um instrumento. Dedique-se ao aprendizado de novos idiomas. Qualquer desafio que tire o seu cérebro da zona de conforto ativa as funções de aprendizagem e exige novas conexões neurais para o processamento das informações. 

Isso também vale para músicas. Coloque novos itens na sua playlist, mesmo que elas tenham sido lançadas há décadas, mas que sejam inéditas para você. Além de representarem informações desconhecidas para o cérebro processar, as canções têm potencial para despertar emoções — e isso também movimenta estruturas neurais.

8. Estimule todos os seus sentidos

Os seres humanos vivem suas experiências por meio dos sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato. Algumas pessoas são mais orientadas pelas sensações visuais, outras pelas auditivas. Mas a verdade é que sempre acabamos nos guiando mais por alguns estímulos sensoriais do que por outros.

Assim, vale focar em um sentido de cada vez para exercitar o cérebro, pois isso ativa funções cognitivas como atenção e percepção. Exemplos simples de atividades são:

  • reconhecer objetos pelo toque;
  • tomar banho de olhos fechados;
  • prestar atenção nos sons do silêncio.

9. Diminua o volume da sua mente barulhenta

Pode parecer uma tremenda bobagem, mas a dica mais difícil a ser seguida é justamente esta: não faça nada! Mas isso não significa ficar #DeBoa, de pernas para o ar, e sim calar a sua mente. Acha que é fácil? Então, faça o teste: tente ficar um minuto sem pensar e fazer absolutamente nada.

É bem difícil, não é mesmo? Sempre tem algum pensamento intrometido querendo invadir o sossego da nossa mente. Mas essa pausa também é necessária. O excesso de demandas acaba esgotando nossa disposição física e mental. Uns minutinhos off de tudo são muito bem-vindos para desligar o cérebro — sem celular, TV ou qualquer distração, inclusive as próprias preocupações.

Pronto! Listamos alguns exercícios para o cérebro que você pode facilmente praticar no dia a dia — seja para mandar bem nos estudos, seja para ter uma boa performance no novo emprego ou mesmo por objetivos pessoais. Mas a lista de atividades para melhorar o desempenho intelectual vai bem mais longe. Isso porque nossa mente tem potencial para evoluir sempre, é só questão de treino!

Gostou dessas dicas para exercitar o funcionamento cerebral? Que tal compartilhar este post em suas redes sociais e levar essas informações para mais pessoas? 

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action