<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Humanas



 Tags: Humanas

De todos os cursos para quem gosta de desenhar, a faculdade de Arquitetura e Urbanismo é sempre uma opção bastante procurada e que encanta pelas diversas possibilidades. E possível, por exemplo, construir projetos arquitetônicos únicos ou até trabalhar em restaurações de patrimônios históricos, tornando-os o mais próximos do que já foram.

O interessante da graduação é que ela mescla disciplinas das Ciências Exatas e também de Humanas, fazendo com que o universitário ganhe um repertório único e uma visão bem diferenciada dos problemas referentes à moradia e ao urbanismo.

Projetar casas e prédios é o óbvio que todo mundo conhece da faculdade de Arquitetura, mas ainda podemos falar em desenhar áreas externas, focando o conforto, a estética e a funcionalidade. Além disso, melhorar o espaço urbano, principalmente em grandes e populosas cidades, é um dos poderes do arquiteto.

Muitos estudantes que chegam à faculdade de Arquitetura e Urbanismo acreditam que vão apenas fazer projetos futurísticos e diferenciados, porém, boa parte deles deve ser projetada pensando na realidade da região. É preciso também ter boas noções de tecnologia para usar programas e aplicativos relacionados à área.

No entanto, chega de spoiler! Este texto vai ajudar você a ter uma ótima noção de tudo o que acontece durante a graduação em Arquitetura. Dessa forma, haverá mais argumentos para fazer a escolha certa. Vamos nessa?

A faculdade de arquitetura: como é?

Hoje, existem diversos tipos de faculdade, como bacharelado, tecnólogo e licenciatura. A faculdade de Arquitetura e Urbanismo consiste em um bacharelado, ou seja, é uma formação de Ensino Superior que prepara profissionais dando uma boa visão generalista da área, tornando-os prontos para encarar o mercado de trabalho.

Aqui na UniCesumar, a graduação em Arquitetura tem duração de cinco anos. Quanto ao horário da faculdade, ela pode ser feita no período matutino. Ao final do curso, com o diploma de bacharel, você pode trabalhar nas mais diversas áreas.

Como funcionam as aulas?

Durante a graduação, o estudante vai desenvolver a teoria e a prática de uma forma que estejam alinhadas ao pensamento crítico e à criatividade. É interessante ver se a faculdade estimula as atividades de pesquisa e extensão, o que garante que você desenvolva conhecimentos sobre novas metodologias e esteja a par da transformação no campo de diversas construções, no que tange o urbanismo e o paisagismo. Assim, você se forma sabendo sobre a realidade do trabalho. 

O curso também deve preparar os universitários para trabalhos de natureza multidisciplinar, ou seja, é preciso lidar com administração, economia, meio ambiente etc. Ao longo das aulas e dos trabalhos, é preciso aprender para estar apto a fazer:

  • estudos de viabilidade econômica e ambiental; 
  • assessoria e consultoria para diferentes trabalhos; 
  • direção, execução e fiscalização de obra ou reformas;
  • serviços técnicos, como vistoria, perícia, avaliação e parecer técnico; 
  • planejamento e desenvolvimento de projetos que tangem a arquitetura, o urbanismo e o paisagismo.

Muito da arquitetura é feito em grupo, por isso, as avaliações levam em conta a participação nesses trabalhos e também o conhecimento individual. Além das aulas teóricas, muitas atividades são feitas em oficinas, como as de desenho, marcenaria e materiais de construção.

Como se destacar nas aulas?

A faculdade é diferente das aulas de Ensino Médio e você deve ter uma atitude proativa. Nós explicamos: estude em casa, não saia das aulas com dúvida, aproxime-se dos professores, converse com os estudantes de períodos mais avançados e, desde o começo, busque estágios ou projetos de iniciação científica. Dessa maneira, você vai ganhando conhecimento e desenvolvendo habilidades!

As matérias do curso de arquitetura: quais são as principais?

Para se tornar um arquiteto com uma ótima visão da profissão ainda na graduação, é fundamental que a grade curricular seja ampla e conte com matérias que façam sentido ao mercado de trabalho atual. Na faculdade de Arquitetura e Urbanismo, as disciplinas vão da teoria de Exatas e Ciências Humanas até às mais específicas. Entenda sobre as principais delas!

Desenho Artístico

Essa é uma disciplina mais ampla e bem básica da formação. Os alunos passam a refletir sobre elementos teóricos da arte e do desenho artístico, também pesquisam sobre artistas, obras, escolas e tendências estéticas de diversos períodos e conhecem suportes para a prática do desenho. 

Desenho Técnico

Uma vez que o desenho é a principal forma de comunicação e é como você vai repassar suas ideias mais incríveis, é necessário que os outros profissionais e os clientes possam compreender perfeitamente o que será feito em seus projetos. 

Também é fundamental que o profissional possa ler qualquer projeto que seja complementar ao arquitetônico, a fim de entender a melhor forma de unir os dois.

Introdução à Gestão de Projetos

Os projetos em Arquitetura são multidisciplinares e, assim, envolvem outros profissionais. Para essa matéria, você fica apto a criar um novo produto, efetuar mudanças, desenvolver sistemas, dentre outros — sempre atuando em equipe.

História da Arquitetura

A disciplina de História da Arquitetura analisa todo o desenvolvimento da sociedade a partir da necessidade de organizar e construir espaços. São estudadas a arquitetura greco-romana, medieval, moderna e contemporânea para que você tenha argumentos em suas criações.

Análise e Gestão Ambiental

Qualquer reforma ou nova construção impacta o meio ambiente. Nessa matéria, são analisadas questões que envolvam ecologia e saneamento, por exemplo, para que a atuação do arquiteto não tenha impactos negativos.

Urbanismo e Infraestrutura

Olhe ao redor da sua cidade, ela certamente precisou de algum nível de planejamento para ser como é. Algumas são mais ou menos planejadas, mas esse assunto da graduação permite controlar, planejar e regular de forma estratégica os ambientes urbanos — por exemplo, para evitar ou rever questões como enchentes e desabamentos.

Planejamento Urbano

Aqui, você vai trabalhar com o processo de criação e desenvolvimento de programas e serviços que objetivam uma melhor qualidade de vida a quem vive nas áreas urbanas. Isso tanto das regiões que já existem quanto das que estão em vias de existir.

Projeto e Instalações Prediais

Nessa disciplina é possível aprender conceitos que lhe permitam evitar problemas como sobrecargas nas tomadas, possibilidades de aquecimento de circuitos, entupimento e mau cheiro, picos de energia e danos nas tubulações. Assim, a obra é bem-feita em todos os detalhes!

Teoria das Estruturas

O conceito fundamental da Teoria das Estruturas engloba conhecimentos teóricos para resolver questões referentes às estruturas sem precisar de ferramentas de cálculo, como alguns softwares. O conhecimento da solução do problema de maneira manual permite um resultado mais adequado.

Materiais de Construção

Concreto, madeira, aço, vidro, bambu... São variados os materiais que podem ser usados em projetos de arquitetura. Nessa disciplina, são compreendidos os prós e contras de cada um deles dependendo da edificação.

Projeto de Paisagismo

O paisagismo permite planejar, fazer a gestão e a preservação de espaços livres, sejam eles públicos ou privados, urbanos e não urbanos. Aqui, os alunos ficam aptos a construir esses projetos a partir das necessidades do cliente e das possibilidades do local.

Projeto de Arquitetura

Aqui entram projetos comerciais, residenciais, institucionais e corporativos. Faz parte da missão do arquiteto entender o que o contratante deseja, conhecer o local, estudar a viabilidade, apresentar um anteprojeto e gerir a construção ou reforma.

Iluminação de Ambientes

Já reparou como alguns locais ganham a gente pela iluminação? Um arquiteto, nessa disciplina, entende como aproveitar a luz natural da melhor forma e também criar um sistema de iluminação que torne os espaços mais aconchegantes e funcionais.

Cartografia e Topografia

Você aprende a usar mapas cartográficos e fazer medições, levantamentos, projetos e representações do relevo. Isso porque é preciso entender as necessidades de um terreno antes de começar a construção.

As habilidades de um bom arquiteto: quais são elas?

As habilidades para cursar arquitetura vão muito além de gostar de desenho ou ser detalhista. Essas duas são relevantes, mas, sozinhas, não formam um bom arquiteto. Porém, é importante dizer que ninguém nasce com todas essas qualidades desenvolvidas 100%. Você pode ir aperfeiçoando cada uma delas. Veja as principais!

Ter afinidade com as ciências exatas

Sim, por mais que a faculdade de Arquitetura seja considerada do ramo de Humanas em muitas instituições de ensino superior, as matérias de exatas existem e têm importância extrema! Até porque é preciso calcular as áreas e extrair o melhor de cada espaço.

Portanto, ter raciocínio lógico, noções de escala e proporção e saber usar fórmulas vai ajudar você ao longo do curso e da profissão. Menos mal, que na faculdade você pode contar com a ajuda da calculadora!

Interessar-se por questões de sustentabilidade

A sustentabilidade é um ponto que, cada vez mais, está conectado intrinsecamente à arquitetura — por exemplo, ao não afetar áreas de preservação com uma construção ou rever o impacto de condomínios e bairros ao meio ambiente.

Outro ponto interessante é o uso de materiais que sejam cíclicos, ou seja, que não sejam explorados de forma a danificar o meio ambiente. Construções “verdes”, que apostem na energia solar, já são uma forte tendência, assim como a mobilidade urbana, repensando ruas, avenidas e outros acessos.

Ser criativo

Arquitetos como Oscar Niemeyer e Renzo Piano mudaram as formas que vemos por aí. O brasileiro Niemeyer, por exemplo, tem projetos no mundo todo graças ao toque de movimento em suas criações. Já o segundo une a criatividade ao hightech e faz obras que parecem impossíveis.

Isso que dizer que sem boas doses de criatividade fica complicado se destacar. Essa habilidade é ainda mais incrível quando se transforma pequenos espaços, dando mais qualidade de vida às pessoas com menos condições. 

O legal é que a criatividade pode ser estimulada, sim. Você só precisa unir conhecimento e persistência. Um bom começo é estudar os grandes mestres da arquitetura, que trazemos também neste texto.

Contar com boa capacidade de abstração

A capacidade de abstração é você chegar em um espaço cheio de móveis e conseguir repensá-lo da melhor maneira. Ou então, fazer de um ambiente vazio um local aconchegante e detalhado.

Você vai precisar pensar em soluções tridimensionais que serão realizadas em um espaço que está vazio ou que será reformado. Toda essa construção de pensamento é realizada por meio de desenhos arquitetônicos, que podem ser rascunhados à mão e repassados a softwares.

Prestar atenção aos detalhes

Dê uma olhada ao seu redor agora mesmo e perceba cada um dos detalhes do ambiente, como paredes, tetos, janelas, detalhes de rodapé… Isso tudo fará parte do seu trabalho. Só que, antes disso, a construção foi feita a partir de uma planta. É muito detalhe!

Ter atenção a todos eles é garantia de sucesso do projeto. Você também pode pensar em transformar detalhes da construção para que tenha algum tipo de assinatura sua, que tal?

Saber trabalhar em equipe

Por mais que você possa ter construído a ideia da obra sozinho, colocá-la em pé vai precisar de pedreiros, eletricistas, engenheiros… E também vai ser fundamental conversar com os clientes. Dessa forma, é preciso dialogar, aprender a ceder e ser humilde, uma vez que sempre é possível aprender mais com cada um desses profissionais e até com a pessoa que contratou seus serviços.

Ouvir com atenção

Ok, você é o arquiteto e a pessoa que tem todo conhecimento para planejar o melhor espaço, casa ou edifício. Mesmo assim, é contratado por alguém que vai lhe pagar pelo projeto final.

Assim, é preciso ouvir o que seu cliente deseja e criar a partir da vontade dele, sempre usando sua técnica e tudo o que sabe para que a criação agrade e seja eficiente, de acordo com as melhores práticas de arquitetura.

Ter boas habilidades de organização

A organização é pré-requisito básico para qualquer profissão do mundo. No caso da arquitetura, ela permite que você crie com os pés no chão, atentando a prazos e necessidades de entrega.

Em reformas, por exemplo, a pressa é uma característica recorrente dos contratantes. Dessa maneira, cabe ao arquiteto gerir todos os recursos e profissionais. Por isso, preste muita atenção à matéria de Gestão de Projetos, ela vai amparar você nessa situação!

Entender de design thinking

Design thinking é uma abordagem que mescla a criatividade e a inovação para criar projetos que se adequem às necessidades e tragam conforto e aconchego do usuário final. Na prática, você cria, mas, antes, coloca-se no lugar da pessoa para quem está trabalhando — ou seja, cria com empatia!

Impactar menos o meio ambiente é um exemplo, além de transformar o espaço de forma a atender às necessidades de quem vive, usar menos recursos e trazer mais conforto e praticidade.

Contar com noção multidimensional da qualidade do espaço

Pense que vai projetar uma casa. Não é apenas um ambiente para morar, mas que deve ter iluminação adequada, ótima noção de escala e proporção, cores harmônicas, materiais de qualidade e condizentes, ventilação, isolamento… Cada um desses itens traz mais qualidade ao espaço e deve constar em seu projeto.

Ter noções básicas de desenho

Não, você não precisa ser o maior desenhista do mundo. Mas deve entender um pouco, sim. Por isso, fazer cursos livres antes de ingressar na Faculdade de Arquitetura já pode lhe trazer uma vantagem.

O fundamental é que você consiga passar para o papel seu conceito. Também é importante usar programas próprios para migrar o desenho para o digital e aprimorar todos os detalhes do seu projeto.

Como é a atuação do profissional de arquitetura?

Quem faz faculdade de arquitetura foca bastante na construção — área que não vive a melhor das fases no momento. Mas essa é só uma das possibilidades. A arquitetura tem diversas oportunidades que estão em ascensão graças à tecnologia e à sustentabilidade. Confira!

Planejamento urbano

Atuar nesse ramo significa fazer o planejamento de bairros, loteamentos ou cidades inteiras, pensando no conforto, na praticidade, no bem-estar e na qualidade de vida dos habitantes. O planejamento urbano está bem conectado a questões políticas, um desafio para a carreira!

Paisagismo

Mais do que nunca é preciso repensar o verde dos ambientes e o paisagista projeta paisagens naturais e urbanas, como residências, locais públicos, edifícios corporativos, praças etc.

Restauração de edifícios

Perfeito para quem ama história e antiguidade! Esse profissional faz o reparo de construções, mas também está envolvido em documentações, objetos, peças e obras artísticas em geral.

Acompanhamento de obras

Aqui, o arquiteto acompanha a obra após a entrega do projeto executivo e fiscaliza o cumprimento das leis, a compra correta dos materiais, a entrega no prazo, entre outras particularidades.

Docência

Para quem gosta da vida acadêmica, existe a opção de fazer mestrado, seguido de doutorado, para dar aulas e trabalhar também em atividades de pesquisa.

Luminotécnica

Já ouviu falar de Lighting Design? Pois é uma opção aos arquitetos! O profissional faz projetos para que a luz natural ou artificial seja aplicada da melhor maneira em um projeto, trazendo conforto, funcionalidade e beleza diferenciados.

Arquitetura promocional

Em feiras ou eventos, esse arquiteto faz stands que causam impacto nas pessoas e ajudam a movimentar os negócios dos clientes. Eles também pensam na decoração e na usabilidade dos espaços.

Design de videogame

Essa opção é para os amantes do digital! Os arquitetos também podem criar cenários de videogame, compondo ambientes que impactam pelos detalhes e trazem até uma forte sensação de realidade.

O salário e o mercado de trabalho para o arquiteto: quais as possibilidades?

Você está amando tudo sobre a profissão e ficou curioso para saber o salário? De acordo com a Catho, a média está em R$ 3.661,00, mas isso pode variar dependendo do ramo e da fama que o arquiteto vai construindo ao longo da carreira!

Quanto ao mercado, as áreas de construção estão se recuperando lentamente, mas, como você viu, há muita possibilidade de inovação, assim, cabe a você se especializar em algumas áreas que estejam em franco crescimento, como a arquitetura promocional e o design de videogame.

Quais são as diferenças entre as faculdades de Arquitetura e de Engenharia Civil?

Muita gente questiona como Engenharia civil e Arquitetura se diferem e a verdade é que essa diferenciação começa já na graduação. A faculdade de Arquitetura faz com que os estudantes estejam aptos a planejar espaços públicos e privados, de uma casa ao urbanismo de um bairro ou de uma cidade, pensando em acessibilidade e paisagismo.

Já a Engenharia Civil tem muitas aulas voltadas para cálculos. A ideia do curso é lidar com projetos e cálculos de estruturas, como pontes, rodovias e viadutos — não só de edifícios e casas.

Na prática, os engenheiros lidam com cálculo, também relacionado ao dimensionamento de cargas e propostas arquitetônicas. Já os arquitetos projetam residências, espaços urbanos, áreas verdes, ambientes comerciais, trabalham com comunicação visual, iluminação, mobiliário etc. Em diversas vezes, os profissionais se encontram em alguns projetos.

Grandes arquitetos da história para se inspirar: quem são eles?

Uma dica é olhar o trabalho de alguns arquitetos famosos e se inspirar e ficar sonhando com os trabalhos que você vai fazer como arquiteto. Atenção a alguns deles:

  • Oscar Niemeyer: brasileiro famoso pelo Conjunto da Pampulha em Belo Horizonte, pela sede da ONU em Nova York, pelo projeto de Brasília e pela sede do Partido Comunista Francês em Paris. As curvas suaves de seus projetos são sua assinatura;
  • Zaha Hadid: italiana que viveu em Londres, trabalhava entre o natural e o futurista. O Galaxy Soho, em Pequim, e o trampolim para salto de esqui, em Innsbruck, na Áustria, são dois clássicos;
  • Renzo Piano: o incrível e intrigante Centro Georges Pompidou mostra o potencial desse italiano, que também projetou o Centro Cultural Tjibaou e dá toques futuristas às obras;
  • Amale Andraos: ela trabalha fortemente para redefinir a relação entre espaço urbano e natureza e seu foco é a sustentabilidade e preservação.

A escolha da faculdade de arquitetura: como acertar?

Para escolher uma boa faculdade de Arquitetura, é interessante olhar as instalações dos prédios, entender como é a qualidade dos laboratórios, o nível dos computadores e se as salas são confortáveis. 

Fora a parte física, é fundamental questionar sobre os professores: entenda quais deles têm experiência de mercado (para que você tenha esse embasamento na aula) e quais têm mestrado e doutorado, para unir teoria e prática.

Outro ponto é a grade curricular, que precisa estar voltada às tendências do mercado. Também é válido conversar com ex-alunos e atuais estudantes, para sentir o clima e como eles foram recebidos pelo mercado de trabalho.

Viu só como fazer as possibilidades da Faculdade de Arquitetura vão bem além de fazer o projeto de uma casa? O curso é incrível, pois consegue proporcionar às pessoas conforto e praticidade, sem se esquecer da beleza do ambiente.

A arquitetura também é capaz de unir e aproximar as pessoas por meio dos seus projetos, sem falar no lado sustentável, e ainda transforma sonhos em realidade, como Oscar Niemeyer mesmo disse: "a gente tem é que sonhar, senão as coisas não acontecem".

Gostou de saber tudo sobre a Faculdade de Arquitetura? Aproveite e assine nossa newsletter para receber conteúdos completos como este sobre o mundo universitário!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Call to action | eBook |  Saiba que curso na área de Humanas deve ser a sua escolha de graduação

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action