<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Biológicas



Se você cresceu querendo seguir uma carreira na área da saúde, é muito provável que agora esteja em dúvida entre os vários cursos de graduação que fazem parte desse ramo de atuação. Será que vale a pena fazer Medicina? Como é a faculdade de Farmácia? Existe mercado de trabalho para Nutrição? Pode confessar: alguma dessas dúvidas já passou pela sua cabeça, não é mesmo?

A verdade é que diante de tantas opções, fica até difícil escolher aquela que tem tudo a ver com você, afinal, todas são igualmente interessantes. Porém, apesar de as profissões terem algumas características em comum, cada uma delas é voltada para um tipo de atuação e é importante analisar qual é o melhor caminho para você.

Quer uma boa notícia? Para ajudar nisso, hoje nós vamos contar literalmente tudo que você precisa saber sobre Farmácia! Preparado? Vamos lá!

Entenda mais sobre a faculdade de Farmácia

Antes de tudo, é interessante que você tenha uma visão geral sobre a faculdade de Farmácia, certo? Sendo assim, se tem um total de zero conhecimento sobre o curso e não faz ideia se vale a pena ingressar nele, nem precisa se preocupar, pois o momento de descobrir é agora! 

Como você já sabe, a Farmácia é uma das profissões na área da saúde e, por isso, ao longo da graduação será possível aprender muitos conteúdos voltados para Biologia e Química. Ou seja: se você contava os minutinhos para essas aulas na escola, já tem um ponto extra na lista de motivos para entrar nesse curso.

Além disso, o farmacêutico é um profissional que pode atuar em vários setores diferentes (spoiler: vamos contar também quais são algumas das funções que os profissionais dessa área podem exercer), principalmente nesse momento de crescimento do setor farmacêutico.

No entanto, não é só depois que estiver com seu diploma de Ensino Superior em mãos que você vai poder conhecer o mercado de trabalho: é possível realizar estágios não-obrigatórios desde os anos iniciais de faculdade! Por isso, você pode ter a rotina de um profissional da área antes mesmo de chegar ao estágio curricular, que normalmente é realizado no último ano de estudos.

Aliás, caso tenha surgido aquela dúvida sobre o tempo que vai passar na faculdade, eis a resposta: o curso de Farmácia tem duração de quatro anos. Ao longo desse período, você vai aprender os principais conceitos e procedimentos farmacêuticos tanto de forma teórica quanto de maneira prática, já que as aulas em laboratório fazem parte do dia a dia de quem escolhe essa graduação.

Conheça as principais matérias estudadas na faculdade de Farmácia

Não tem jeito, essa é uma das maiores curiosidades de quem está se preparando para entrar na faculdade. Então, é completamente normal que você queira saber um pouco mais sobre a grade curricular do curso que pretende fazer. Portanto, agora é o momento certo de saber disso!

No primeiro ano de faculdade, os estudantes aprendem conteúdos que costumam ser ensinados em outros cursos de saúde também, como Ciências Morfológicas, Saúde Coletiva, Biologia e Bioquímica Humana.

Entretanto, as matérias específicas também aparecem desde o início! Uma delas é Introdução às Ciências Farmacêuticas, que serve como base teórica para todos os aprendizados dessa área. Veja abaixo mais algumas das matérias que você vai aprender durante o curso superior:

  • Bioestatística e Epidemiologia; 
  • Ciências Fisiológicas; 
  • Química aplicada às Ciências Farmacêuticas; 
  • Relações Interpessoais; 
  • Química Analítica; 
  • Química Farmacêutica; 
  • Farmácia Homeopática; 
  • Bases da Assistência Farmacêutica;
  • Farmacologia; 
  • Parasitologia Clínica; 
  • Microbiologia aplicada à Farmácia; 
  • Toxicologia Geral e Clínica; 
  • Patologia de Órgãos e Sistemas; 
  • Citologia Clínica; 
  • Hematologia Clínica, 
  • Farmácia Hospitalar; 
  • Empreendedorismo.

Entenda as alternativas de carreira para quem se forma em Farmácia

Como você viu, os aprendizados são inúmeras durante o curso — e esse é um dos motivos que explicam a gama de opções existentes para quem se forma farmacêutico. Além das áreas de atuação mais conhecidas, como o trabalho em hospitais e farmácias de manipulação, o Conselho Federal de Farmácia determina mais de 130 possibilidades de trabalho para esses profissionais. Conheça agora 7 delas!

1. Análise Clínica e Toxicologia

Se você acha que fazer a análise de materiais biológicos é tarefa exclusiva de quem faz Biomedicina, chegou a hora de saber a verdade: os farmacêuticos também podem atuar no setor de análises clínicas, que tem o objetivo de identificar doenças a partir do estudo das amostras coletadas. Com isso, é possível detectar as causas de uma intoxicação, que vão desde razões alimentares até uso indevido de medicamentos, produtos químicos e derivados. 

Normalmente, quem decide seguir carreira nesse ramo da atuação farmacêutica encontra um mercado de trabalho bastante aquecido, já que sempre existe a necessidade de descobrir maneiras de tratar os mais variados problemas de saúde. Então, se pensa em trabalhar em laboratórios, essa opção pode ser perfeita para você após a sua formação na faculdade de Farmácia.

2. Alimentação funcional

Já imaginou se você pudesse trabalhar com o controle de qualidade de alimentos e auxiliar nos processos de pesquisa e desenvolvimento de produtos alimentícios voltados para pessoas que possuem necessidades específicas?

Boas notícias: é possível! O setor de alimentos é outra área da Farmácia que está em expansão e, nesse caso, você pode atuar em conjunto com outros profissionais da saúde, como nutricionistas e médicos.

3. Docência

Seu sonho é concluir a faculdade, fazer pós-graduação e, futuramente, passar seu conhecimento para outras pessoas interessadas na profissão? Se você respondeu "sim", provavelmente vai gostar de se tornar professor universitário!

Se optar por esse caminho, você vai ter a possibilidade de ministrar aulas tanto de matérias específicas do curso de Farmácia quanto das disciplinas convencionais dos cursos da área de Biológicas. Ou seja: há uma boa chance de ter flexibilidade na rotina!

Além disso, é importante lembrar que o número universidades e faculdades no Brasil está aumentando, tanto na modalidade presencial quanto na versão a distância. Portanto, esse é um setor do mercado de trabalho que precisa de cada vez mais profissionais qualificados e que tenham o interesse de formar novos farmacêuticos.

4. Cosmetologia

Desde o creme dental que você utiliza todos os dias até o seu protetor solar favorito, acredite, sempre há um farmacêutico envolvido em alguma das etapas do processo de desenvolvimento e produção deles. A Cosmetologia é a área da Farmácia que se encarrega de formular, fabricar e analisar a qualidade de diversos tipos de produtos de higiene e cosméticos. 

Um dos principais pontos positivos dessa linha de atuação é a possibilidade de trabalhar em locais diferentes: seja na indústria ou em farmácias de manipulação, que normalmente fazem a produção em escala menor, você pode encontrar boas oportunidades, principalmente com o crescimento da busca por produtos de cuidados com a pele.

5. Saúde Pública

Um dos ramos de atuação mais amplos é o de Saúde Pública. Ele é o responsável por funções essenciais para o dia a dia da população, como controle de qualidade da água potável, vigilância sanitária, saúde ambiental, prevenção de endemias, entre tantas outras atividades de extrema importância.

Se gosta de lidar diretamente com pessoas, esse também pode ser um bom setor para você, pois os atendimentos de emergência também estão incluídos nas tarefas que cabem aos profissionais que atuam com Saúde Pública.

6. Perícia Criminal

Seja você um fã de CSI ou apenas um bom apreciador de programas investigativos, pode admitir: já surgiu aquela vontade de trabalhar analisando amostras recolhidas da cena de um crime e, quem sabe, auxiliando na identificação de criminosos graças ao seu trabalho de coleta e observação de dados, não é mesmo? Pois bem, eis uma oportunidade de ouro: a perícia criminal!

Ainda que não seja uma exclusividade para quem é formado em Farmácia, essa área contrata muitos profissionais com a capacidade de realizar um bom trabalho analítico, que tenham domínio dos conhecimentos sobre amostras biológicas e outras características que fazem parte do perfil de um farmacêutico. 

7. Gestão Farmacêutica

Pode ser que você não queira trabalhar com análises, educação ou com o atendimento aos pacientes. E não tem problema, pois a faculdade de Farmácia também vai preparar você para atuar no lado mais administrativo da profissão: a gestão farmacêutica.

Cá entre nós, alguém precisa gerenciar as farmácias e drogarias, o setor de medicamentos de um hospital e tratar de assuntos essenciais para o bom funcionamento de todo o campo da saúde, não é mesmo? Aliás, esse ramo de atuação também é perfeito para quem pensa em empreender na profissão.

Além dessas áreas, existem outras possibilidades também muito promissoras e vantajosas para trabalhar, como o setor de Atenção Farmacêutica, Farmacovigilância, Análise Ambiental e Farmácia Clínica. Porém, agora vamos dar mais um passo para você entender tudo sobre a carreira nessa profissão: chegou a hora de entender exatamente como está o mercado de trabalho!

O mercado de trabalho em Farmácia no Brasil

Como você já sabe, recentemente houve crescimento no setor farmacêutico no país, o que tende a aumentar com a implementação da tecnologia nas profissões relacionadas à saúde da população brasileira, que amplia o mercado de trabalho para esses profissionais.

Além das áreas de atuação tradicionais, existe também a possibilidade de desenvolver ações junto às empresas que desenvolvem softwares e aplicativos que auxiliam nos atendimentos clínicos, visto que elas normalmente precisam do auxílio de especialistas.

Outro fator que aumenta as chances de sucesso profissional nessa área é que as possibilidades de especialização profissional são inúmeras. Afinal, existem oportunidades de mestrado e doutorado para quem já possui o diploma de Ensino Superior, além de especializações destinadas aos ramos mais específicos da profissão. E se você tem perfil empreendedor, boas notícias: após se formar, você também pode abrir sua própria farmácia ou prestar consultorias para estudantes ou empresas.

As diferenças entre o curso técnico e o curso superior em Farmácia

Surgiu a dúvida entre fazer um curso técnico em Farmácia ou entrar no curso superior? Sem preocupações, nós também podemos ajudar a decidir qual é a melhor opção nesse momento!

Apesar de serem focados na mesma área, o fato é que existem inúmeras diferenças entre essas duas formações e elas vão além do tempo que você vai passar estudando. Diferentemente do bacharelado em Farmácia, que dura em média quatro anos, o curso de nível técnico costuma ser concluído em aproximadamente um ano e meio. Assim como na faculdade, você também vai aprender e desenvolver habilidades básicas para a atuação profissional, mas com outro foco.

Enquanto o curso superior prepara o estudante para todas as áreas abrangidas pela profissão e oferece aprofundamento em disciplinas específicas para trabalhar na área, o curso técnico normalmente tem a grade curricular mais compacta, com menos disciplinas teóricas e aulas práticas mais voltadas para a parte operacional do trabalho.

Por esse motivo, os campos de trabalho também não são os mesmos. Quer um exemplo? Sem problemas, a Uni explica: na maioria das vezes, os técnicos realizam tarefas que dependem da supervisão do profissional com curso superior, como encapsulamento de medicamentos, leitura de receitas médicas, preparo de substâncias em farmácias de manipulação e realização do atendimento ao público em estabelecimentos farmacêuticos.

O perfil do profissional formado em Farmácia

Depois de entender como é o trabalho de um farmacêutico e quais são as principais opções de atuação, que tal saber quais são as características importantes para trabalhar nessa área? Certo, vamos lá!

Antes de tudo, o profissional de Farmácia faz muito mais do que estudar os aspectos biológicos do ser humano, entender os mecanismos que geram doenças e desenvolver formas de tratar as mais variadas disfunções físicas e psicológicas. Na verdade, um dos fatores necessários para ter sucesso nessa carreira é saber analisar as situações, trabalhar em equipe e saber quais são os momentos de liderar no trabalho.

Outro ponto importante para começar a carreira com o pé direito é, desde a faculdade, se dedicar às tarefas teóricas e práticas que são desenvolvidas na faculdade. Sendo assim, abrace as oportunidades de atividades extracurriculares, faça estágio em diversos setores (isso vai ser ótimo na hora de decidir qual será sua principal área de atuação) e esteja presente em eventos, ainda que não sejam específicos para o seu curso. Lembre-se: os profissionais de saúde estão sempre conectados em prol da qualidade de vida da sociedade.

Acima de tudo, é imprescindível que você se mantenha em constante atualização, seja aprendendo sobre os novos equipamentos desenvolvidos para o trabalho dos farmacêuticos, seja estudando sobre a legislação da área, políticas de medicamentos e outros assuntos que farão parte do seu cotidiano dentro da profissão.

5 curiosidades sobre o curso e a profissão de farmacêutico

Nessa altura do campeonato, é bem provável que você já esteja 100% convicto de que a faculdade de Farmácia é a melhor escolha para a sua carreira, certo? Pensando nisso, decidimos contar cinco curiosidades sobre o seu futuro curso de graduação! Confira abaixo!

1. O farmacêutico é um profissional histórico

Você já deve ter visto uma farmácia em filmes e novelas de época, mas talvez não saiba que o farmacêutico é um dos profissionais mais antigos da humanidade. Duvida? Então, preste atenção nisso: os dados históricos mostram que o homem pré-histórico já utilizava plantas e manipulava os minerais encontrados na terra e nas rochas para tratar os problemas de saúde desenvolvidos na época.

Só para você saber, existem registros comprovando que, em 2100 antes de Cristo, algumas receitas medicinais já haviam sido desenvolvidas. Interessante, não é mesmo?

2. O farmacêutico era praticamente um médico

Outra coisa que você pode ter reparado nas produções cinematográficas é que, muitas vezes, os farmacêuticos analisavam a situação dos pacientes, prescreviam os tratamentos e faziam a medicação. Porém, se isso parece algo exclusivo da ficção, saiba que as coisas eram bem parecidas na vida real. Eles realizavam as misturas entre diversos compostos e, assim, produziam remédios e até produtos de higiene!

Atualmente, essas profissões já atuam em ramos separados da área da saúde, mas, como já contamos para você ao longo desse artigo, muitas vezes as tarefas realizadas entre diferentes profissionais desse ramo são feitas em conjunto.

3. A Coca-Cola foi criada por um farmacêutico

Você já sabe que farmacêuticos podem atuar na elaboração de alimentos funcionais, mas sabia que uma das bebidas mais conhecidas do mundo foi desenvolvida por um profissional de Farmácia? Parece brincadeira, mas acredite: a história é completamente real!

John Pemberton, o farmacêutico criador da fórmula da Coca-Cola, tinha o intuito de criar um xarope diferente dos que existiam. Entretanto, sua criação foi além do que ele imaginava e é hoje um dos refrigerantes mais consumidos em diversos países!

4. A primeira faculdade de Farmácia no Brasil foi criada há mais de 100 anos

Mesmo sabendo que a Farmácia era uma profissão exercida muito antes de você sequer pensar em existir, pode ser que queira saber como ela começou a existir em terras brasileiras, certo? A verdade é que, desde o período colonial, farmacêuticos vindos da Europa tratavam a população que vivia aqui! Em 1832, dez anos após a Independência do Brasil, o Rio de Janeiro foi o local onde o primeiro curso de Farmácia foi criado oficialmente no país. 

5. A Farmácia resulta em muitas mudanças no mundo

Já imaginou se um poeta fosse formado em Farmácia? E se uma lei brasileira fosse criada por causa de uma farmacêutica? Nem precisa imaginar, pois tudo isso aconteceu! Carlos Drummond de Andrade, que até hoje é considerado um dos maiores nomes da poesia no Brasil, formou-se em Farmácia!

Além dele, o nome da Lei Maria da Penha é em homenagem a uma farmacêutica do Brasil! E quer saber mais? A penicilina, que é muito utilizada em tratamentos de diversas doenças, foi descoberta pelo cientista e farmacêutico Alexander Flemming! Ou seja: o mundo é dos farmacêuticos!

Saiba como escolher a melhor faculdade de Farmácia

Após saber tudo sobre a faculdade de Farmácia, é hora de fazer uma das escolhas mais importantes para ter sucesso na sua carreira como farmacêutico: decidir em qual instituição você vai estudar! Assim como é essencial ter conhecimento sobre o curso, as matérias que você vai aprender e o mercado de trabalho, é igualmente importante entender quais aspectos devem ser levados em consideração no momento de definir qual nome vai estar carimbado no seu diploma como mediador do seu aprendizado!

A primeira coisa que você precisa analisar nesse processo é a média de desempenho que essa universidade obteve nas avaliações do Ministério da Educação. Apesar de não ser conhecida por muitos estudantes, a nota do MEC é o que vai indicar a qualidade do ensino na faculdade, o desempenho dos estudantes no ENADE e até mesmo a formação do corpo docente. Então, acessar o site do E-MEC para conferir essa informação deve ser uma das primeiras atividades na sua lista de tarefas!

Outro ponto importante para selecionar onde estudar é saber como é a estrutura do campus. Além de salas de aula teóricas, é imprescindível a presença de laboratórios para a realização de aulas práticas e os equipamentos necessários para o curso, como microscópios, materiais utilizados para a produção de medicamentos e balanças de precisão. Aliás, se a faculdade também tiver laboratórios de Química e Biologia, melhor ainda!

Mais uma característica que ela deve ter é o incentivo à busca por estágio desde o início da graduação — afinal, experiência profissional é algo que conta muitos pontos na hora de entrar no mercado de trabalho como um farmacêutico formado! Então, aqui vai a #DicaDaUni: veja se existem opções de estágio não obrigatório e se a instituição de ensino tem parceria com clínicas, farmácias e até mesmo com órgãos públicos onde você possa estagiar.

Por fim, analise a grade curricular para se certificar de que terá acesso a um ensino que contempla as principais demandas do mercado de trabalho. Assim, você não vai enfrentar problemas quando conseguir seu primeiro emprego na área e poderá prosseguir seus estudos em uma pós-graduação com muito mais facilidade. Seu futuro profissional agradece!

Ah, agora quer saber uma coisa muito interessante? A UniCesumar oferece esse curso e, além de ter a estrutura ideal para você desenvolver todas as atividades da profissão antes mesmo de se formar, também tem o apoio que você precisa para ter sucesso na sua carreira. Ou seja: existem inúmeros motivos para estudar na Uni! Então, fique de olho para não perder o prazo do vestibular, ok? Será uma honra ter você como nosso estudante de Farmácia!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    CTA do eBook Manual para mandar muito bem no ENEM

    Call to action | eBook |  Saiba que curso na área de Humanas deve ser a sua escolha de graduação

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action