<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo_unicesumar_horizontal_original
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Comunicação e Multimeios / Jornalismo



Seu sonho sempre foi dar "boa noite" para as pessoas na tela da TV? Gosta de entender de tudo um pouco e não se cansa de aprender? Tem na investigação uma de suas paixões? Então, talvez, a faculdade de Jornalismo seja o caminho mais certeiro para o seu futuro profissional.

Mas saiba que essa profissão vai muito além disso que a gente falou. Tem opção para todos os gostos e oportunidades não faltam para quem se dedica à qualificação. Se você tem vontade de conhecer mais de perto a faculdade de Jornalismo e suas possibilidades de atuação, fica aqui o nosso convite: continue a leitura!

A faculdade de Jornalismo

Esse é um curso na área de Comunicação voltado para quem deseja trabalhar diretamente com a opinião pública. Para isso, investe em conhecimentos culturais, políticos, críticos e muito mais. Muito antes do influencer das redes sociais, o jornalista era o responsável por formar opiniões a partir da exposição dos fatos.

São quatro anos de puro aprendizado. O início é mais focado nas teorias da comunicação, na base humanística para a construção dos conhecimentos, na ética profissional, nos princípios da linguagem e, especificamente, da Língua Portuguesa, e por aí vai. Depois, começam as práticas voltadas para as diferentes áreas do Jornalismo.

É aqui que você aprende as características de cada atuação. A partir de então, pode se dedicar a desenvolver habilidades necessárias para ser o profissional do futuro que o mercado tanto espera. Na graduação, é com a mão na massa que dá para ter esses vislumbres do que quer ser lá na frente. Legal, não é?

Outro foco da faculdade de Jornalismo é a aquisição do domínio textual. Durante a sua carreira, o profissional vai passar por diferentes tipos de redação –– então, nada de achar que esses dias ficaram para trás, no vestibular, combinado? Até mesmo quem escolhe trabalhar com TV precisa escrever suas falas.

Além do texto, o estudante de Jornalismo fica diante das formas de expressão o tempo todo. A ideia é aprender a interpretar falas e intenções dos entrevistados. Dessa forma, pode trabalhar o poder de persuasão para compor as reportagens.

As diferentes opções de atuação

Agora, chegou o momento de olhar para o futuro e pensar: o que eu quero fazer quando me tornar um jornalista? Separamos as principais áreas do Jornalismo para você!

Reportagem

O repórter é quem vai em busca da notícia, de respostas, da fala dos envolvidos. Ele tenta entender os diferentes lados de uma história para compor o texto –– para jornal impresso, TV, portal de internet, redes sociais ou a plataforma em que estiver trabalhando. Dessa forma, oferece ao público a chance de escolher um lado.

Esse é o caminho que muitos estudantes escolhem. Da reportagem, podem conseguir cargos mais elevados, como editor-chefe, âncora de telejornal, e assim por diante.

Assessoria de Imprensa

Lidar com a imagem de uma pessoa ou empresa na mídia é a responsabilidade do assessor. Em muitos casos, é quem fala com a imprensa, encontra as respostas mais adequadas, lida com gerenciamento de crise, envia releases de eventos ou entrevistas, entre outras funções.

Esporte

Futebol, vôlei, basquete, automobilismo e outros esportes precisam de visibilidade. É aí que entra o Jornalismo Esportivo. O profissional faz a cobertura dos eventos, dá voz aos atletas em suas pautas, esclarece o contexto e, além de informação, leva entretenimento ao público.

Fotojornalismo

Quem gosta de fotografias pode se encontrar no Fotojornalismo. Esse segmento entrega os mesmos tipos de informação, só que por meio de imagens. São materiais que funcionam tanto para ilustrar os textos escritos quanto individualmente.

Marketing Digital

Você pode até pensar: "o que trabalhar com Marketing tem a ver com o Jornalismo?". Em muitos casos, tudo! O Marketing de Conteúdo, por exemplo, pede um profissional com conhecimento avançado em produção textual para conquistar os objetivos de ranqueamento e posicionamento de mercado.

Da mesma forma, as vendas e o relacionamento com cliente podem se aproveitar do poder de persuasão de um jornalista. Além dessas, muitas outras áreas merecem destaque:

  • jornalismo econômico;
  • jornalismo cultural;
  • jornalismo institucional;
  • jornalismo Digital;
  • criação de pautas;
  • checagem de fatos;
  • produção e edição.

O perfil do profissional de comunicação

O jornalista trabalha com investigação em qualquer área de atuação escolhida. Então, a curiosidade e a vontade de aprender são as primeiras habilidades do perfil, logo seguida da criatividade.

A comunicação eficiente também não pode faltar, o que inclui a oratória e a escrita. O melhor é que elas podem ser desenvolvidas na graduação, com ajuda dos docentes e da grade curricular.

Também vale ter inteligência emocional, principalmente, para lidar com entrevistados difíceis e cenários desoladores –– afinal, enquanto jornalista, você entra em contato com histórias de vida real, que nem sempre têm final feliz. Nesse sentido, a resiliência é essencial, seja para acompanhar as novidades, seja para fazer o melhor nas produções.

Por fim, uma das competências marcantes do jornalista é o conhecimento de idiomas: inglês, espanhol, francês, mandarim, e assim por diante. Em muitos segmentos, o profissional pode trabalhar como correspondente em outro país, o que torna esse domínio um diferencial na conquista da vaga. Isso, sem falar que vários materiais interessantes para a área não foram traduzidos para o Português.

O mercado de trabalho para jornalistas

Já faz tempo que decretaram o fim do impresso, que seria substituído pelo digital. Mas os jornais continuam existindo, com sua importância para a população. Da mesma forma, apostaram que o jornalista perderia lugar para outros profissionais, já que não há obrigatoriedade de diploma para escrever textos jornalísticos.

Com toda essa torcida contra, o Jornalismo segue firme e em constante adaptação no mercado. Pode ficar tranquilo que essa profissão continuará existindo e, melhor, necessitando de pessoas qualificadas. Todos podem escrever, mas só os jornalistas formados conhecem a fundo as boas práticas desse tipo de texto e têm base cultural diferenciada para isso, concorda?

Só o fato de o Jornalismo conseguir se reinventar tão rapidamente e acompanhar as tendências do mercado já prova que será sempre uma profissão promissora. De acordo com o Caged, o jornalista ganha R$3,2 mil, em média –– o que já é bem mais que o salário mínimo brasileiro, certo?

Mas não só isso. Você pode se consolidar como um jornalista de sucesso no mercado. Quem sabe se torna o próximo William Bonner? Pelas especulações, ele recebe de R$700 mil a R$1 milhão mensais!

A faculdade de Jornalismo pode ser o que você sempre quis. Agora que você conhece o que se estuda na graduação, as áreas possíveis de atuação, as habilidades a serem desenvolvidas e as oportunidades do mercado, dá para tomar uma decisão mais tranquila, concorda? Só não se esqueça de que a instituição de ensino faz toda a diferença na sua formação.

Se deseja uma faculdade parceira e a maior qualidade de ensino, conheça a UniCesumar. Oferecemos um curso de Jornalismo de excelência, com conceito máximo no MEC!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS
    New call-to-action
    New call-to-action
    planejamento financeiro

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    New call-to-action

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action