<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Vestibular



 Tags: Vestibular

Quem nunca sonhou em ter uma vida profissional e um futuro brilhante? Um diploma de graduação pode ser o pontapé inicial para realização desse sonho. Porém, nem todas as pessoas têm condições financeiras para bancar a faculdade. Nesse cenário, o financiamento estudantil surge como uma salvação na vida do estudante.

O FIES é uma boa opção para quem precisa de uma ajudinha para fazer aquele curso. Ainda que você não saiba muito sobre o financiamento, com certeza já deve ter ouvido falar, não é?

Se você quer ficar ligado nesse assunto e descobrir exatamente o que é o FIES, continue conosco. Neste post, você vai entender como esse financiamento funciona, como se inscrever e muito mais! Vamos lá?

O que é FIES?

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) surgiu em 1999 graças ao Ministério da Educação (MEC). O intuito do programa é facilitar o acesso dos estudantes de baixa renda ao Ensino Superior. Para isso, ele oferece financiamento estudantil em instituições privadas de ensino.

Para resumir, a ideia do programa é que o governo empreste dinheiro, a juros baixos ou nulos, para que os estudantes possam custear as mensalidades do curso escolhido. O beneficiário do programa, ao final da graduação, deve devolver esse valor, que será pago por meio de parcelas mensais, sem pesar o bolso.

Com as mudanças ocorridas no programa, no Novo FIES, as taxas de juros para os estudantes de Modalidade I (FIES) será zero. Já para os estudantes que se encaixam nas modalidades II e III (P- FIES), os juros podem variar de acordo com o banco escolhido.

Pagamento

Independentemente da modalidade na qual está inserido, o estudante começa a pagar pelo financiamento logo no primeiro mês após a formatura, desde que tenha renda. Se não for o caso, será cobrado o valor mínimo definido pelo programa. O prazo estipulado pelo Ministério da Educação (MEC) é de no máximo 14 anos para finalizar o pagamento. Esse período leva em consideração as condições financeiras do beneficiário.

Quem pode participar do FIES?

Para recorrer à ajuda do FIES, o estudante precisa ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em qualquer edição a partir do ano de 2010 e ter atingido uma pontuação de, no mínimo, 450 pontos — além de uma nota superior a 0 na redação.

Também podem participar os candidatos que tenham sido beneficiado com bolsa de 50% do valor da mensalidade no programa ProUni. Para esses estudantes, o processo acontece em outro período. Além disso, o estudante não poderá se beneficiar dos dois programas em instituições diferentes. Anote aí!

Os estudantes de todo o território nacional podem participar do programa, inclusive aqueles que já têm uma graduação e desejam conquistar a segunda. Para recorrer ao FIES, os candidatos ainda devem atender aos critérios socioeconômicos que o Ministério da Educação (MEC) estabelece. Quer saber como funciona?

FIES

Nessa modalidade, o financiamento estudantil é concedido aos estudantes que têm renda familiar per capita igual ou inferior a 3 salários mínimos. Quando aprovado, o candidato contribui com uma taxa de coparticipação todos os meses no decorrer do curso.

Finalizada a graduação, o candidato precisa pagar as parcelas mensais que são estabelecidas de acordo com cada realidade. Vale lembrar que os beneficiários dessa modalidade não pagam taxas de juros.

P- FIES

Já o P-FIES é destinado aos estudantes que têm a renda familiar de 3 a 5 salários mínimos. Os bancos são os agentes financeiros operadores do crédito nessa modalidade — logo, as condições de financiamento são definidas por eles.

É simples, não é? Basta saber em que modalidade você se encaixa para se candidatar. Só não se esqueça de que o ENEM, assim como para o ProUni e o Sisu, também é a porta de entrada para recorrer ao financiamento, combinado?

Como se inscrever no FIES?

As inscrições para o programa acontecem duas vezes no ano. A primeira parte do processo é toda feita pela internet. Para se candidatar no FIES, basta seguir alguns passos. Veja quais são:

  1. No momento da inscrição no Sistema de Seleção do FIES (FIES seleção), o candidato precisa informar o seu CPF, data de nascimento e um e-mail, em que receberá um mensagem de validação;
  2. Em seguida, será realizado um cadastro no SisFIEs. Nele, terá um questionário em que serão fornecidos dados socioeconômicos do estudante, como renda, fiador e outros documentos;
  3. Na sequência, é necessário validar as informações. Nessa etapa, o estudante deve comparecer à intuição de ensino na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Não se preocupe: existe uma em cada instituição!
  4. A última etapa é a contratação do financiamento. Nela, o candidato tem até 10 dias após a validação das informações para comparecer no local em que se encontra agente bancário (Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil) com a presença de seu fiador. Esse é o momento de finalização das negociações e fechamento do acordo.

É muita coisa, certo? Porém, no fim desse processo, você já vai estar pronto para comemorar e começar a graduação!

O que mais preciso saber?

Mas calma que ainda não acabou! Quem deseja se inscrever no programa do Governo Federal precisa estar atento a todas as regras. Veja algumas das dúvidas mais comuns entre os candidatos ao FIES e fique sempre ligado para não correr o risco de perder o seu financiamento.

Aditamento do FIES

O adiamento do programa nada mais é do que a renovação do contrato do financiamento para o próximo semestre. O processo é todo online, realizado pelo SisFIES. Para fazê-lo, o estudante depende da liberação de alguns dados no sistema da faculdade.

Feito isso, o aditamento estará disponível. Fique atento às datas! Aditamentos feitos fora do prazo podem acarretar na perda do benefício.

Dilatação do FIES

A dilatação do programa ocorre caso o estudante precise de mais tempo para concluir a graduação, o que pode vir a acontecer no máximo por dois semestres seguidos. O candidato deverá procurar a secretaria acadêmica ou financeira da instituição em que está matriculado para obter maiores informações de como proceder.

Perda do financiamento

Achou que era somente conseguir o financiamento e esquecer que ele existe? Não é bem assim! Alguns fatores podem fazer com que você perca o acordo. Fique de olho nesses quesitos para evitar essa situação:

  • baixo rendimento – não obter um aproveitamento acadêmico de pelo menos 75% nas disciplinas cursadas no semestre;
  • mudança de curso e/ou habilitação;
  • não fazer o aditamento;
  • abandono ou trancamento de matrícula.

O FIES pode ser a chance que você estava esperando para conseguir conquistar o tão sonhado diploma universitário — e mais: a juros baixos! É uma ótima oportunidade, não é? Mas lembre-se de verificar se você cumpre a todos os requisitos do programa antes de tentar. Fique de olho no portal nos períodos de inscrição e garanta a sua vaga!

E aí, essas dicas ajudaram? Então vamos lá! Acesse o nosso site, venha conferir as opções de financiamento que a UniCesumar preparou para você e comece a sua graduação!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action