<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Motivação / Dicas de estudos



Quase todo mundo já deve ter se perguntado o motivo de ser tão fácil decorar uma música, concentrar-se nas estratégias do vídeo game ou passar horas lendo uma revista de puro entretenimento — ao mesmo tempo, tenta descobrir como focar nos estudos da mesma maneira.

Quando o assunto é sério, parece que somos enganados pela nossa mente e toda a nossa habilidade de concentração some em um piscar de olhos. Mas quando chega a hora de se dedicar àquela prova desafiadora, isso acaba virando uma grande preocupação. Essas situações parecem familiares para você?

Felizmente, nosso cérebro pode ser treinado para se concentrar em uma rotina de estudos e é por isso que fizemos este post! Pensando em facilitar sua vida e ajudá-lo a mandar bem nas provas, separamos algumas informações bastante valiosas. Vamos conferir? Então continue a leitura!

Como se organizar para começar a estudar?

Disciplina e organização são palavras de ordem para quem pretende descobrir como focar nos estudos. Afinal, estabelecer uma rotina antes de mais nada é fundamental — tenha em mente que tudo tem seu tempo. O próprio estudante às vezes se sabota ao fazer exercícios com um olho na apostila e outro no WhatsApp, Instagram ou no Netflix.

Cá entre nós, não parece ser humanamente possível revisar a matéria de Biologia e maratonar uma série de 3 temporadas em um só fim de semana, não é mesmo? Se você garante que consegue fazer ambas as tarefas, alguma coisa está ficando para trás. Podemos até apostar que não são os episódios do seriado.

Reconhecemos que ser uma pessoa multifuncional é importante. O poder de realizar várias atividades ao mesmo tempo é uma característica bastante apreciada tanto na vida acadêmica quanto no mercado de trabalho. Porém, o nosso cérebro nem sempre funciona com a mesma agitação do mundo corporativo e subestimá-lo pode ser perigoso. Afinal, quem sai perdendo nisso tudo é você. Você sabe o motivo?

Se você utiliza dois canais sensoriais diferentes, o cérebro vai processar uma informação por vez. Isso significa que, se você está lendo um texto científico enquanto assiste um vídeo da Jout Jout no YouTube, dificilmente vai capturar com excelência as informações desses dois canais.

"Ah, mas eu só funciono se estudar com música...", "estudos afirmam que...". Beleza, meu amigo. Vai arriscar pensando que as provas da faculdade são iguais as de literatura do Ensino Médio? Pode ser que você esteja sobrecarregando seu cérebro com essas tentativas e, por isso, sente que não consegue se concentrar como deveria.

O que acontece é que, quando as informações viajam pelos canais que as levam ao mesmo cérebro, o órgão vai alternar a atenção entre as duas. Ou seja, elas não serão processadas ao mesmo tempo, o que significa que algo certamente não será absorvido da forma como deveria.

Então vamos lá!. A primeira dica que você tem que saber é que precisa organizar a sua rotina para ficar 100% concentrado e conseguir, assim, armazenar as informações adequadamente. Portanto, fuja enquanto há tempo de qualquer coisa que esteja desviando a atenção nessas horas!

O que fazer para manter o foco?

Para que você entenda como focar nos estudos, vamos falar um pouco sobre a neurociência. Em primeiro lugar, é bom saber que nosso cérebro dificilmente consegue se concentrar por muito tempo em uma mesma tarefa.

Mas isso não significa que conseguimos levar nossos estudos por apenas alguns minutos e acabou. Basicamente, depois de passar muito tempo estudando, o cérebro fica sobrecarregado e perde em níveis de disposição e concentração.

Para repor as energias, é preciso fazer uma pausa de alguns minutos entre um ciclo de estudos e outro. É uma técnica interessante para ser aproveitada também na vida profissional. Mas, calma! Vamos deixar para pensar nisso em uma outra oportunidade.

Diretamente conectada a essa questão da neurociência, temos os aspectos cognitivos. A cognição nada mais é o processo de aquisição de conhecimento, envolvendo o pensamento, a linguagem, a memória, a percepção e o raciocínio, o que está diretamente ligado ao desenvolvimento intelectual.

Baseado na neurociência e nos estudos sobre a capacidade cognitiva, vamos apresentar agora algumas atitudes recomendadas para que você mantenha o foco nos estudos, na vida profissional e em outras situações que exigirão total concentração. Confira!

Metacognição

O pensamento é livre, mas é possível conhecer e controlar os nossos próprios processos cognitivos. Isso significa que é possível pensar sobre os nossos pensamentos, fazendo uma avaliação do que invade a nossa mente e buscar alternativas para controlar cada um deles.

Pareceu um tanto quanto complexo para você? Espera aí que vamos explicar direitinho. Quando você faz uma autoanálise para perceber como lida com as mais variadas situações, consegue entender como funciona o seu comportamento. E isso também é válido quando o assunto é foco, concentração e atenção.

Se parar um pouquinho para pensar, com certeza vai responder bem rápido que tipo de situações tiram completamente o seu foco. Também consegue perceber quando seu cérebro está cansado e as dificuldades em raciocinar começam a aparecer. Com isso em mente, fica mais fácil saber por onde começar a gerenciar os seus próprios recursos e evitar que as coisas cheguem a esse ponto!

Capacidade Mental

Alguma vez você já olhou para o seu melhor amigo ou para o colega mais inteligente da classe e pensou que gostaria de ter a mesma capacidade de compreensão? Desejou ser mais disciplinado para se dar bem nas provas sem dificuldade? Pois saiba que isso é totalmente possível!

A nossa mente permite que essa capacidade seja treinada. O treinamento pode mudar as conexões estruturais do local do cérebro em que está situado o processamento da atenção. Para isso, exercícios de raciocínio lógico como palavras-cruzadas e charadas são excelentes. Um belo programa para se fazer no domingo após o almoço para manter a atividade cerebral em alta, não é verdade?

Gatilhos mentais

Ainda falando sobre o treinamento de cérebro, temos também os gatilhos mentais para fazer isso. Uma mente bem treinada é capaz de responder a estímulos com reações imediatas. É aí que você pode usar alguns truques.

Você pode usar, por exemplo, em casos de distração. Ao perceber que vai perder o foco ou distrair-se com uma besteira qualquer, estabeleça uma frase para voltar ao que importa. É recomendado que você faça um teste com um método próprio, escolhendo frases como "concentre-se", "mantenha o foco", "volte aos estudos".

Essa é a hora que muitos usam a música mas, como falamos acima, talvez não seja a melhor opção para o objetivo que você deseja alcançar. Por isso, respire fundo e convença a si mesmo de que precisa continuar estudando.

Exercício físico

Praticar exercícios físicos também pode ser um santo remédio para o corpo e para a mente. As demais, são bastante eficazes no que diz respeito aos aspectos cognitivos. Exercícios aeróbicos como dança, corrida e caminhada podem aumentar consideravelmente a sua capacidade de concentração. E certamente você vai se divertir com a prática.

Além disso, manter o equilíbrio entre o corpo e a mente diminui o estresse do dia a dia. Controla também a ansiedade e ajuda a pessoa a dormir melhor — e sabemos que o sono adequado e regular é imprescindível para qualquer estudante.

Afinal, como focar nos estudos?

Se você chegou aqui buscando por dicas práticas para saber como focar nos estudos, não se preocupe. A hora é agora! Com base em tudo o que lemos e estudamos sobre o cérebro, elaboramos um manual para a sua concentração.

Prepare-se para descobrir 11 melhores estratégias para deixar o cérebro treinadinho e acumular todo o conhecimento para você arrasar na semana de provas da faculdade e em outras ocasiões futuras. Não perca!

1. Encontre o ambiente ideal

Lá no início do post, falamos sobre a importância de se organizar na hora de começar os estudos, para que o seu cérebro não precise ser forçado a dividir a atenção com várias informações ao mesmo tempo. E isso não diz respeito apenas às distrações tecnológicas, tão presentes em nosso cotidiano.

O ambiente escolhido para os estudos influencia bastante na concentração. Por isso, é bom incluir essa questão na sua lista do que fazer para finalmente descobrir como focar nos estudos.

O local deve ser limpo e organizado. Imagina perder o fio da meada enquanto responde a um simulado de Português? Você está concentrado, analisando uma questão com um texto que ocupa uma página inteira e, de repente, perde-se porque não encontra um lápis em meio a bagunça?

2. Evite ruídos no ambiente

Sim, mais uma vez: encontre um ambiente o mais silencioso possível e livre-se de sons do seu notebook e do celular. Ouvir o toque do WhatsApp indicando uma nova mensagem pode ser tentador e, em alguns casos, fatal. Quando você se der conta, já perdeu totalmente a concentração.

Nesse caso, temos um porém: ao mesmo tempo em que a tecnologia atrapalha, ela pode ser uma grande aliada. Existem diversos aplicativos disponibilizados para travar essas notificações. Você pode programar para que elas sejam liberadas durante o intervalo dos seus estudos. Vale a pena testar essa técnica!

3. Faça pausas e intervalos

Ao estabelecer o cronograma com uma rotina de estudos, as pausas para descanso são obrigatórias — e agora você já sabe o motivo! Além disso, para que o planejamento tenha o efeito desejado, é preciso que ele seja realista, sempre incluindo um tempo de folga para a mente.

Dar uma pausa durante uma ou duas horas de leitura ou exercícios é fundamental para que cérebro consiga reter o conhecimento. Nesse meio tempo, você pode fazer um lanche, tomar um suco, brincar com seu cachorro ou qualquer outra atividade que seja relaxante em sua percepção. Mas não se esqueça: elas não podem desviar seu foco nem fazê-lo perder mais tempo que o necessário,

Talvez você tenha reparado que não mencionamos o celular na listinha de atividades a serem feitas na pausa dos estudos. Elementar, meu caro Watson. Quando você acessa a as redes sociais ou qualquer outro aplicativo de busca, sofre um bombardeio de informações que não permitem descanso ao cérebro.

Imagine que, em uma dessas pausas no celular, você descobre que seu time perdeu algum jogador importante ou sua banda preferida vai se separar. Provavelmente não conseguirá voltar aos estudos com o mesmo empenho, não é? Portanto, tirar um cochilo ou só ficar na tranquilidade, olhando para o teto, são maneiras mais efetivas de manter o foco e a concentração. Resista às tentações!

4. Monte um cronograma de estudos

Montar um cronograma de estudos também costuma encabeçar as listas de dicas para manter a disciplina e conquistar bons resultados nas provas e trabalhos. Ele deve respeitar todos os aspectos já detalhados até agora: horários de estudo, pausa para o cérebro reter a informação com maior eficácia, descanso e quem sabe até os exercícios físicos.

Você pode usar um aplicativo no celular, um quadro branco, um planner ou qualquer outro suporte que permita a visualização das tarefas diárias e desperte um certo estímulo. Aqui, o que importa é seguir a programação. Lembrando que você tem todo o direito de fazer mudanças e adequações, caso necessário.

5. Faça uma leitura dinâmica

Você já ouviu falar em leitura dinâmica? A técnica francesa foi criada com o objetivo de treinar o cérebro (olha aí, está vendo como tudo é treinamento?) para aumentar a velocidade da leitura e a compreensão do texto como um todo.

E funciona assim: com a ajuda de um marca-texto, você grifa as palavras-chave, evidenciando as expressões essenciais que envolvem o assunto. Quando estiver acostumado a se concentrar em uma única palavra, aumenta gradativamente a quantidade de novas expressões em que você consegue focar a atenção em um curto espaço de tempo.

Dessa forma, você consegue otimizar ainda mais os estudos. Processos otimizados melhoram o desempenho geral da atividade e isso acontece na hora das provas. Fica mais fácil capturar o conteúdo estudado na memória. Inclusive, tem até alguns aplicativos disponíveis voltados a essa técnica — novamente, a tecnologia surge como uma forte aliada.

6. Anote o que você leu

Você sabia que escrever à mão é uma tática muito eficaz para a fixação de conteúdo? Isso porque o traçado realizado para compor cada letra faz com que várias conexões cerebrais sejam ativadas. Assim, ajuda a memorizar fotograficamente o que foi escrito.

Quando você anota o conteúdo estudado, reorganiza os dados lidos ou ouvidos usando o seu próprio raciocínio lógico. Como reflexo, tem um maior entendimento sobre a explicação.

7. Seja protagonista de seus estudos

Estudar em grupo pode ser útil para esclarecer dúvidas e certamente deixa esses momento bem mais descontraídos. Porém, na maior parte do tempo, recomenda-se que você se dedique a uma rotina solitária para não correr o risco de transformar um grupo em uma roda de bate papo.

Mas não quer dizer que o estudo solitário não pode ser atrativo. Vamos confessar, a essa altura do campeonato, que ler alguns textos acadêmicos pode ser uma atividade muito chata, verdade? Ainda mais se você não dominar o assunto ou não gostar dele. Entretanto, é necessário e você tem o conhecimento disso. Não há como estudar sem praticar a leitura.

Para contornar esse problema, também existem algumas técnicas. Você pode fazer perguntas para si mesmo ou fechar os olhos e resumir em voz alta o que acabou de ler. Isso ajuda o cérebro a se concentrar naquele conteúdo.

Caso você já seja adepto aos estudos em grupo e não queira abandonar a prática ou diminuir os encontros, dê preferência para participar de reuniões sobre os assuntos que têm um maior domínio. Ao explicar as informações para os colegas, a tendência é que elas sejam fixadas em sua mente com mais facilidade e você se torne um expert no tema.

8. Desligue seus aparelhos eletrônicos

Nesse momento, você deve estar se perguntando o porquê de falar novamente de aparelhos eletrônicos sendo que, anteriormente, já alertamos sobre seus riscos. É importante relembrar que nem todos resistem à tentação de checar as notificações de mensagem quando o celular está próximo. Como dissemos, pode ser um caminho sem volta.

Nessas horas, o melhor mesmo é deixar os aparelhos de lado e fazer com que a diversão nas redes sociais assuma um lugar de recompensa. Ou seja, se você conseguir estudar uma quantidade determinada de conteúdos, pode se premiar com um tempo nas redes sociais.

9. Faça revisões e resumos

As técnicas de leitura dinâmica que citamos acima podem auxiliar em outro importante elemento para manter o foco nos estudos: a produção de resumos, fichamentos e esquemas sobre os conteúdos estudados.

A intenção desses materiais não é copiar a matéria, mas sim fazer uma espécie de guia complementar que você poderá consultar conforme avança nas disciplinas. Por exemplo, às vezes pode ser necessário relembrar fórmulas de física para resolver uma questão bastante complexa, que exige o cálculo de funções variadas para chegar ao resultado final.

Além disso, evita o acúmulo de matérias e pode se tornar um guia de bolso para você levar consigo para todos os lugares. Imagine que você tem consulta marcada no dentista e sabe que vai passar boas horas aguardando no consultório. Que tal revisar algum conteúdo nesse meio tempo? Você nem vai sentir a demora e, de quebra, dá uma relembrada no que já foi estudado.

10. Utilize seu horário mais produtivo

Lembra que falamos sobre a metacognição e sua contribuição para as ferramentas destinadas a descobrir como focar nos estudos e o controle do pensamento? Aqui, vamos expor de maneira prática como aproveitar esse recurso do seu próprio corpo.

Citamos que, ao fazer uma autoanálise, você consegue perceber as formas como lida com as mais variadas situações. Isso inclui o funcionamento do seu corpo e da sua mente. Nesse processo, você pode identificar facilmente em qual horário sua capacidade de concentração é maior e suas atividades são mais produtivas.

Ou seja, se você é mais focado na parte da noite, reserve esse horário para os conteúdos que apresentam mais dificuldade. Quando sentir que a concentração foi embora de vez, faça uma pequena pausa e tente retornar. Mesmo que esteja fora do cronograma, é preciso parar de vez em quando para manter o foco.

11. Estabeleça metas e recompensas

Chegamos a nossa última dica — mas não vá pensar que ela é menos importante que as demais. Você provavelmente já ouviu da sua mãe, do seu pai ou de algum parente que, quando está interessado em alguma coisa, cumpre as atividades domésticas rapidinho. Pois é. Esse é um esquema que pode ser levado para toda a vida.

Para manter a concentração e realizar uma atividade com excelência, como focar nos estudos, é preciso que você tenha uma motivação que vá além de ganhar notas ou elogios de professores e colegas. Orientando o seu dia por meio da divisão das tarefas e estabelecimento de metas realistas, fica bem mais simples atingir um objetivo concreto. Quando rola uma recompensa no final, melhor ainda!

Por exemplo, a semana está começando e você já estipulou que vai estudar de segunda a sábado. Divida o conteúdo a ser estudado a cada dia, respeitando os horários de maior produtividade para os que você tem mais dificuldade e as pausas para descanso, de acordo com o que já explicamos algumas vezes ao longo do texto.

Termine a semana fazendo um belo de um simulado — que você pode encontrar na internet mesmo ou, quem sabe, pedir para algum aluno veterano. Para cada porcentagem de acerto, você se recompensa: uma tarde na piscina, um cineminha ou um hambúrguer com os amigos. Só não pode trapacear, viu? Lembre-se sempre de que, ao se sabotar, é você quem sai perdendo!

Esperamos que você tenha entendido como focar nos estudos e gostado das nossas dicas. Lembre-se que, na hora da prova, será só você com seu conhecimento em ação! Se seguir os cronogramas com dedicação, respeitando as regras estabelecidas por você mesmo,vai se dar bem em qualquer teste ou trabalho que tiver que fazer.

Ficou com alguma dúvida sobre como focar nos estudos? Já segue um protocolo próprio e tem vontade de compartilhar alguma coisa conosco? Deixe o seu comentário! Vamos adorar bater um papo com você.

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action