<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de carreira



Você já pensou em se tornar um educador físico? Será que essa carreira tem realmente a ver com você? Quais são as habilidades fundamentais para seguir nessa profissão e o que precisa ser feito para ter um currículo incrível?

Pensando na importância desse assunto, elaboramos este post com as competências mais importantes para atuar na área e o que precisa ser feito para desenvolvê-las. Você também entenderá as possibilidades que o mercado de trabalho oferece para esses profissionais. Confira!

Quais são as habilidades essenciais para ser um educador físico?

Listaremos, a seguir, quais habilidades você deve ter para fazer sucesso na área. Não deixe de ler!

1. Competência técnica

Imagine-se na função de educador físico: você precisa corrigir erros de execução em exercícios feitos por seus alunos ou clientes, por exemplo. Porém, como será possível fazer isso sem conhecer a fundo a técnica necessária para executar um movimento?

É por isso que a graduação em Educação Física é indispensável. Ela exigirá bastante estudo e dedicação de sua parte, é claro, mas você terá uma formação plena. Lembre-se de que, por se tratar de uma profissão ligada à saúde, ela envolve muitas responsabilidades.

2. Didática

Muitos profissionais da área acabam se tornando professores de educação física. Por conta disso, é interessante desenvolver habilidades referentes ao ensino, à pedagogia e à didática. Não se esqueça de que você será espelho para muitos alunos, que vão escutar atentamente suas recomendações. Portanto, vale a pena refletir sobre as diferentes maneiras de conduzir a aprendizagem e entender como repassar seus conhecimentos para os outros.

3. Bom relacionamento

Independentemente de onde você vai trabalhar — academia, escola, centro esportivo etc. — será preciso ter um bom relacionamento com as pessoas a sua volta. Isso vale tanto para os seus alunos e clientes quanto para os futuros colegas de trabalho.

Para entender quão importante essa habilidade é, tente se lembrar de algum professor antipático que você já teve: quando ele entrava na sala de aula, você sentia motivação para aprender? Provavelmente não, porque mau humor e desinteresse não combinam com certos ambientes. Se você não gosta de interagir com os outros, saiba que isso pode atrapalhar em sua jornada na área.

4. Ótima comunicação

Você pode ter toda a simpatia do mundo e contar com a admiração de todos ao redor. Contudo, se não conseguir se comunicar de forma clara e direta, seu desempenho como educador físico pode ser comprometido.

Se um aluno precisa de suas orientações para progredir nos treinos de corrida, por exemplo, ele deve compreender rapidamente todas as suas dicas. É por esse motivo que é tão importante treinar a comunicação, seja oral ou escrita.

Deixe os termos acadêmicos para as aulas e tenha em mente que seus alunos não são especialistas em biomecânica ou prática esportiva. Explique tudo em poucas palavras e repita as informações quantas vezes for necessário.

5. Ética e conduta profissional

Quem trabalha com a saúde de outras pessoas deve colocar a ética em primeiro lugar sempre. Não é legal indicar um suplemento alimentar para um aluno que sequer visitou um profissional especializado em nutrição, por exemplo. Deixar que a pessoa se empolgue demais e comece a levantar mais peso do que deveria também não é uma boa prática. É evidente que você pode ser legal e fazer concessões, mas nada disso pode oferecer riscos à saúde alheia.

A sua postura, o seu peso e a forma que você se veste no ambiente de trabalho também não são meros detalhes. Novamente, não se esqueça de que muitos alunos verão em você um exemplo a ser seguido ou uma fonte de inspiração. Portanto, esforce-se para continuar merecendo o respeito e a admiração deles.

6. Criatividade e inovação

Quem não tem a capacidade de criar e de inovar pode ficar para trás em qualquer ramo. Se você se prender aos mesmos tipos de treinamento e conceitos, suas aulas podem ficar desinteressantes para os alunos. Portanto, o aprendizado precisa ser contínuo.

Não se deixe acomodar porque um determinado método deu certo. Busque formas eficazes de aprimorá-lo e pense em novas maneiras de usar um equipamento ou acessório. A atualização e as inovações serão positivas não só para seus alunos, mas também para você, que receberá constantes estímulos para aprender mais e diferenciar as técnicas utilizadas.

Como desenvolver as habilidades?

Se você pretende se tornar um professor de Educação Física bem posicionado no mercado, vale a pena desenvolver essas habilidades. O primeiro passo é, sem dúvidas, concluir um curso de graduação na área. A instituição de ensino deve ser reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e ter uma boa média no Índice Geral de Cursos.

Depois de entrar na faculdade, procure estágios que estejam alinhados aos seus interesses de pesquisa e de profissão. Se possível, converse com educadores físicos já formados e tente saber o que eles fizeram para se tornar mais qualificados. Aos poucos, você descobrirá novos hábitos, livros, filmes e séries que certamente ajudarão em sua carreira!

Quais são as possibilidades de atuação desse profissional?

Como mencionamos ao longo do texto, existem muitos postos de trabalho que solicitam os serviços de um educador físico. Entre eles, estes se destacam como grandes empregadores no setor:

  • grupos específicos (terceira idade, jovens, mulheres grávidas, pessoas com alguma dificuldade de locomoção etc.);
  • escolas;
  • clubes esportivos;
  • academias;
  • organizações não governamentais (ONGs);
  • atletas profissionais.

 

Além disso, também é muito comum a prestação de atendimento individual, como é o caso do personal trainer. Você pode montar treinamentos especiais para pessoas que sofrem com a obesidade e não podem fazer atividades muito intensas, por exemplo. Nessa modalidade, você pensará em treinos altamente personalizados, de acordo com a necessidade do aprendiz.

Caso se torne personal, você terá, em determinado momento da carreira, autonomia sobre seus horários e encontrará liberdade para montar a agenda da semana de acordo com as escolhas de seus clientes. Devido a essas possibilidades, é provável que sua rotina não caia na mesmice e você sempre tenha novos desafios a serem superados. Em um dia você pode dar muitas aulas e, no outro, ter tempo livre para fazer atividades, por exemplo.

De acordo com o Love Mondays, a média de salário bruto mensal para um educador físico é de R$ 3.021. Ainda segundo a plataforma de empregos, o valor pode variar entre R$ 600 e R$ 18.000, dependendo do campo de atuação, da região de trabalho e do nível de especialização profissional.

Como vimos, é preciso muita preparação para ser um educador físico de sucesso. Com essas qualificações, você pode se dar muito bem em diversas possibilidades que a carreira oferece. Sendo assim, capriche nos estudos, porque o futuro começa agora.

Gostou do conteúdo deste post? Então aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais e marcar os amigos que também querem seguir esse caminho!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action