<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de estudos



Existem diversas técnicas para melhorar o rendimento nos estudos. Uma delas é descobrir qual o melhor horário para estudar, de acordo com sua rotina e suas preferências. O segredo é compreender o próprio corpo e descobrir em qual período a atividade pode render mais.

As fórmulas prontas que garantem a manhã ou a noite como a hora ideal não estão com nada! As pessoas são diferentes e apresentam maior produtividade em horários distintos. Por isso, este post vai ajudar você a descobrir se rende mais de manhã, à tarde ou à noite — e se é possível regular o organismo caso haja necessidade. Venha com a gente que é sucesso!

O ritmo circadiano

A primeira coisa que você deve saber para conseguir descobrir qual o melhor horário para estudar é a influência do ciclo circadiano no seu organismo. Já ouviu falar dele? Se a resposta é "não", pode ficar tranquilo, nós explicamos!

O ciclo circadiano — ou ritmo — é uma espécie de relógio que funciona de acordo com o seu próprio corpo. Ele é influenciado por fatores como o cortisol, a melatonina, a temperatura e a pressão sanguínea.

Esses elementos influenciam a disposição, humor, produtividade e estado emocional durante o dia. Por isso, você pode se sentir estressado em algum momento ou bater aquele cansaço em determinado horário sem qualquer explicação.

Sendo assim, as pessoas podem ser classificadas em um desses três tipos:

  • matutinas: acordam e dormem cedo, sentindo-se mais atentas no período da manhã;
  • vespertinas: apresentam maior rendimento à tarde ou à noite. Mas por acordar e dormir com atraso, podem apresentar mais cansaço em relação às pessoas matutinas;
  • intermediária: se ajustam facilmente a qualquer horário.

3 dicas para entender melhor o próprio ritmo e otimizar os estudos

Agora que você já sabe a diferença entre o funcionamento dos nossos corpos, confira essas 3 dicas de ouro para descobrir em qual das classificações citadas acima você se encaixa.

1. Observe a sua rotina

Você pode até acordar disposto pela manhã. Porém, se for solicitado o tempo todo, dificilmente vai conseguir manter a concentração. Partindo desse princípio, você deve observar em quais períodos as interrupções são mais frequentes.

Você não trabalha, mas a sua mãe chama você o tempo todo pela manhã? Os grupos de WhatsApp apitam a tarde toda e é difícil se desligar já que as mensagens podem apresentar informações importantes?

Rendimento e concentração estão profundamente ligados. O melhor horário para estudar será aquele em que você consegue unir esses dois elementos.

2. Perceba como o seu organismo funciona

Além dos fatores externos citados acima, também é preciso considerar as condições internas que podem interferir no seu rendimento. Por exemplo, você pode perceber que pega facilmente no sono assistindo a um filme de manhã, enquanto consegue maratonar vários episódios de Game Of Thrones à noite.

Isso também pode ser percebido por meio de fatores emocionais. Se você assiste a uma temporada inteira do seriado na madrugada simplesmente porque não consegue dormir, significa que talvez essa não seja uma boa hora para ser reservada aos estudos. Porém, se você fica bem-humorado no período da tarde, pode ter encontrado o horário ideal.

3. Teste seu organismo

Você seguiu os passos acima, mas infelizmente descobriu que o horário em que sua capacidade de concentração é maior é durante um período em que você não consegue estudar. Então é hora de testar o seu organismo para descobrir como se adequar a outra possibilidade.

Se você vai para a faculdade de manhã, faz estágio à tarde e o único horário que tem para estudar é à noite, mas você já está muito cansado, experimente tirar um cochilo de meia-hora antes de iniciar o terceiro round de atividades no dia. Experimente as reações do seu próprio corpo!

Como estudar melhor em cada horário

Você já viu que o rendimento de cada pessoa é individual e também aprendeu algumas técnicas para descobrir qual o melhor horário para estudar. Porém, algumas vezes será necessário se adaptar a uma rotina que vai contra as preferências do seu organismo.

Por isso, separamos algumas dicas para que você possa ser mais produtivos em horários que talvez o seu corpo não esteja tão acostumado. Nosso objetivo aqui é ajudá-lo a render cada vez mais, com dedicação e muita concentração. Fique esperto!

Para as manhãs

A primeira coisa a se fazer é: esqueça o botão de soneca no celular. O ideal é se programar para dormir pelo menos durante oito horas e acordar na hora que o seu dia realmente vai começar.

Ao se levantar, não vá direto para os livros, muito menos para o celular. Curta o momento de preguiça, estique seu corpo e tome um belo café da manhã. Só depois inicie de fato a sua rotina. Esse ritual também serve para quem vai para a aula de manhã!

Para as tardes

Se a tarde é seu único tempo livre para estudos, uma alimentação balanceada pode ser o segredo para garantir a produtividade. Comece evitando alimentos gordurosos e dê uma variada no cardápio durante a semana, priorizando uma alimentação mais leve, saudável e energética.

Também recomendamos que você descanse após alguns períodos. Existe uma técnica, chamada Pomodoro, que orienta os estudos da seguinte forma: a cada 25 minutos de leitura ou exercícios, 5 minutos de pausa. O objetivo é restabelecer as energias, o foco e a concentração.

Para as noites

O período noturno pode ser complicado para muitas pessoas. Por um lado, alguns podem confundir a hora predileta do lazer como um pico de produtividade. Já de outro, pode ser o único momento livre — que vem carregado de cansaço após um dia cheio de informações.

Aqui, é necessário ser um pouco mais estratégico. A técnica Pomodoro também funciona muito bem, mas é importante que esteja aliada a um objetivo. Nesse caso, você deve preparar um cronograma com a sua rotina e estabelecer quantos ciclos de estudos vai realizar em cada noite da semana.

Tão importante quanto estabelecer um planejamento eficiente é saber a hora de parar. Tome cuidado para não varar a noite resolvendo uma lista de exercícios complicada e deixar o sono de lado! Não deixe suas atividades para os 45 minutos do segundo tempo e respeite as horas de descanso diária, ok?

Entendeu como é importante conhecer o próprio corpo para descobrir qual o melhor horário para estudar? Respeite seus compromissos, seu organismo e sua rotina, lembrando que além de aceitar o próprio ritmo, é possível regular de acordo com as necessidades do dia a dia.

Ficou com alguma dúvida ou tem uma experiência bacana para compartilhar? Deixe um comentário para a galera!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action