<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo_unicesumar_horizontal_original
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Motivação / mindfulness para iniciantes



Você já ouviu falar em mindfulness? Trata-se de uma prática milenar de meditação que promove a atenção plena. Em um mundo em que as pessoas têm rotinas agitadas, de multitarefas e com diversos estímulos ao mesmo tempo, ensinar o cérebro a se concentrar plenamente em uma coisa de cada vez é muito importante.

Sem contar que, no contexto de pandemia de Covid-19, a necessidade de distanciamento social nos faz refletir sobre nossa conexão com os outros e com nós mesmos. Assim, o mindfulness é benéfico para a saúde mental, as relações interpessoais e até o rendimento nos estudos.

Por isso, preparamos este post com dicas de mindfulness para iniciantes. Continue a leitura e conheça essa prática!

O que é mindfulness?

O mindfulness é uma técnica de meditação milenar que ganhou um significado ainda mais amplo: é praticamente um treinamento para o cérebro. Além de servir para relaxar e proporcionar momentos de reflexão e autoconhecimento, a prática ajuda a treinar o foco.

Hoje, a técnica vai além de sua origem budista, isto é, deixou de ser associada à filosofia e a um modo de vida específico. Ela chegou à área da Saúde, sendo estudada inicialmente no Centro de Mindfulness da Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts (EUA).

Foi lá que a técnica caiu no gosto de algumas áreas da Psicologia. No final da década de 1970, foi desenvolvido o Programa de Redução do Estresse baseado em Mindfulness (MBSR), com protocolos terapêuticos baseados em pesquisas científicas, o primeiro de vários programas médicos dedicados à técnica ao redor do mundo.

No Brasil, há o Centro Mente Aberta, ou Brazilian Center for Mindfulness and Health Promotion, parte de um programa de extensão da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), certificado pelo Centro de Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Como funciona o mindfulness?

De acordo com o Centro Mente Aberta, o mindfulness se trata de um estado natural da mente, em que o foco e a consciência se voltam para o presente. Mas não é nada como o famoso "carpe diem", lema para quem vive o aqui e agora sem pensar no amanhã.

O mindfulness é mais um conceito psicológico, em que a cognição experimenta a atenção plena. Em uma caminhada, por exemplo, em vez de trocar passos no modo "piloto automático", quem exercita esse estado de cognição foca seu pensamento na caminhada.

Para isso, há o importante conceito de "olhar do principiante", praticado na técnica do mindfulness: sair do piloto automático e olhar, sentir, pensar e viver prestando atenção aos estímulos como se fosse a primeira vez e, assim, ter consciência plena deles.

Quais são os benefícios do mindfulness?

Agora que você conheceu a ideia por trás do mindfulness, olha só alguns dos principais benefícios da atenção plena.

Impactos positivos na saúde física e mental

O mindfulness é muito empregado nas práticas médicas para contornar o estresse e reduzir sintomas de problemas como a ansiedade e a depressão. Isso ocorre porque o treinamento para que o cérebro consiga prestar mais atenção nos estímulos atuais ajuda a manejar emoções negativas.

Além disso, a técnica proporciona um contato maior com propósitos, o que pode ser útil até para superar os efeitos da pandemia. O estado contrário — o de piloto automático —, é um convite à perda de motivação e à alienação em relação aos nossos próprios hábitos, objetivos e conexões.

Isso vai além dos impactos psicológicos e melhora até a saúde física. Pense nos seus hábitos de sono, por exemplo: não é incomum que a gente se acostume a dormir assistindo à TV ou mexendo no celular, não é?

Treinar o cérebro para manter atenção plena no presente pode ajudar a "desligar" desses estímulos e, assim, ter uma higiene do sono. Não precisamos nem falar que dormir bem é um dos ingredientes essenciais para a saúde e a qualidade de vida, não é?

Melhora nas relações interpessoais

Tudo isso traz benefícios, também, para as relações interpessoais, pois a ideia da atenção plena e do olhar do principiante também têm a ver com evitar pré-julgamentos. Afinal, o que é o "modo piloto automático", além de um estado de semiconsciência proporcionado por experiências anteriores?

Por exemplo, imagine que você se depara com alguém que causou uma má impressão no passado. Em vez de optar pela postura automática de replicar esse sentimento, você presta atenção nela no presente, em sua conexão atual. Assim, você pode notar que aquela visão anterior estava equivocada e construir um relacionamento interpessoal mais saudável.

Aumento da produtividade

O último grande benefício do mindfulness é a melhora da produtividade. Pode até existir alguém que consegue fazer cinco coisas bem-feitas ao mesmo tempo. Mas, infelizmente, a maioria das pessoas não se dá bem com multitarefas e acaba tendo um baixo rendimento em pelo menos alguma delas.

No trabalho e nos estudos, praticar o mindfulness é sinônimo de ter mais foco. Assim, a técnica é útil para o ganho de uma produtividade mais significativa. Em vez de deixar mil coisas a desejar, fazer poucas — uma de cada vez — com mais qualidade e extraindo melhores resultados.

Como iniciar a prática do mindfulness?

Não há nenhum segredo no mindfulness para iniciantes. Em resumo, você pode praticá-lo de duas formas. Veja, abaixo!

Meditação guiada

Caso queira entrar de cabeça nesse treinamento de atenção, você pode realizá-lo como uma meditação guiada, com direito à posição de lótus, isto é, quando sentamos com as pernas cruzadas e os pés em oposição às coxas.

Escolha um lugar tranquilo da sua casa, sente-se de forma confortável e tente se concentrar na sua respiração e nas sensações do seu corpo. Existem até aplicativos de mindfulness guiado que podem ajudar nesse momento.

No começo, será difícil desligar o cérebro de mil pensamentos e focar só as sensações presentes. Pode apostar que em vários momentos sua mente irá para longe e você precisará se esforçar para ter atenção novamente na respiração. É normal!

Lembre-se de que é um treinamento para um cérebro superestimulado no dia a dia. Aos poucos, você desenvolverá melhor o seu foco. Você pode fazer esse exercício por 5 ou 10 minutos por dia.

Durante suas atividades

Além do mindfulness como prática meditativa, você também pode exercitá-lo durante suas atividades corriqueiras — qualquer uma! Seja durante uma caminhada, seja uma leitura, um momento de estudos, o preparo das refeições, uma conversa etc.

Basta se lembrar do conceito em jogo: o de ter atenção plena. Assim, sempre que se lembrar da técnica, seja lá o que estiver fazendo no momento, lembre-se de ter a abertura do olhar de principiante, abandonar o piloto automático e ter 100% de consciência em relação à situação atual.

Como deu para ver, não há muito segredo no mindfulness para iniciantes. Ainda assim, manter o estado de atenção plena é desafiador e exige treinamento. Mas os resultados valem muito a pena, afinal, a prática pode proporcionar uma vida mais saudável e produtiva.

E aí, gostou de conhecer a técnica? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais para que seus amigos também a pratiquem!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS
    New call-to-action
    New call-to-action
    planejamento financeiro

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    New call-to-action

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action