<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Vestibular



 Tags: Vestibular

Crises de choro, dor de estômago, receio com as provas, insegurança quanto ao futuro: isso é familiar para você? A pressão no vestibular atinge a maioria dos adolescentes e colabora para que estresse, cansaço e desespero aumentem ainda mais. #OQueFazer?

Considerada uma das etapas mais difíceis na vida de um estudante, a preparação para entrar em uma faculdade é motivo para brigas na família, afastamento dos amigos e o surgimento da depressão. Mas saiba que não precisa ser assim!

Para ajudá-lo a evitar esses problemas e a passar por essa etapa com menos dificuldade, veja só estas dicas interessantes que reunimos para você!

1. Tenha hobbies e pratique-os

Sabia que um dos maiores motivos de pressão no vestibular é querer viver apenas de estudos e pensar que “quanto mais tempo sentado na cadeira, mais rápido passamos no exame”? Cuidado! Isso pode ter o efeito contrário, inclusive, colaborando para que a cobrança interna seja maior.

Essa é uma fase desafiante. Para dar certo, sua mente precisa estar descansada e suas emoções, equilibradas. Por isso, inclua na rotina aqueles belos momentos de lazer.

Tenha hobbies que ajudem a relaxar, como treinar um instrumento musical, fazer aula de teatro, dançar, ler livros (que não sejam relacionados aos temas da prova), fazer artesanato, entre outros. Há uma infinidade de possibilidades!

Também, não deixe de fazer algo divertido com os amigos, ao menos a cada 15 dias, ainda mais se você for do grupo que estuda sozinho. Isolar-se totalmente de seu grupo social não é a resposta para o sucesso!

A ideia é fugir dos assuntos de vestibular e ter momentos de prazer, de forma a adequar suas obrigações e conseguir energia para os momentos de estudo. Que tal?

2. Converse com os familiares

Seus pais e familiares, certamente, se preocupam com você e seu futuro. Você tem ideia de que a tensão pré-vestibular os atinge também? Isso pode fazer com que passem a cobrar de você algumas atitudes. Quer um exemplo de uma situação comum? 

Você passa o dia inteiro estudando e sente a exaustão. Justamente naqueles minutinhos em que resolve dar uma descansada e se jogar no sofá, alguém aparece e pensa que essa foi sua postura durante o dia todo. Então, começa um discurso sobre seu futuro e suas responsabilidades.

A grande expectativa que os pais criam em relação ao seu futuro, com o seu desejo de conquistar a vaga, acabam gerando mais ansiedade ainda em você. A sensação, às vezes, é de não dar conta de mais nada, não é verdade?

Por mais difícil que seja, tente se colocar no lugar deles e entender que não fazem isso por mal. Tudo é estressante para eles também. Converse, com calma, sem gritar. Mostre toda sua rotina de estudos e fale dos seus sentimentos, da sua ansiedade e expectativas. Com isso, você demonstrará mais maturidade e fará com que entendam o que se passa aí por dentro.

3. Gerencie o tempo

Outra dica para diminuir a pressão no vestibular é saber gerenciar bem o tempo. Tenha um cronograma organizado, com todas as matérias a serem estudadas e as horas de dedicação. Saber exatamente o que e quando fazer diminui aquela ansiedade que surge ao olhar para um tantão de conteúdo para revisar. Essa sugestão é ainda mais importante para quem estuda sem cursinho.

Planejamento e rotina são chaves para a cabeça mais relaxada e uma maior autoconfiança. Eles nos permitem dar conta de todas as obrigações e, ainda, reservar um momento para descanso, o que é essencial os bons resultados. #DicaDaUni: não tente abraçar o mundo! Seus passos podem até ser pequenos, mas na direção certa, você chegará lá.

4. Pratique atividades físicas ou meditação

São práticas diferentes, mas qualquer uma das duas ajuda a acalmar. Elas regulam substâncias e fortalecem o cérebro, ativando hormônios como endorfina e serotonina, dando mais relaxamento ao organismo. Também melhoram no sistema imunológico, evitando que você fique doente por uma mínima coisinha.

Os exercícios físicos aumentam a circulação sanguínea e oxigenação do cérebro. Esse efeito é vantajoso para a concentração, memória e disposição em estudar. A meditação também treina a atenção, otimizando a capacidade de foco.

Mas atenção! Para sentir os efeitos positivos dos dois é preciso ter disciplina e consistência na prática. Atividades devem ser realizadas, ao menos, 3 vezes por semana, por 30 minutos.

A frequência da meditação dependerá do seu nível de ansiedade. Se for alto, é recomendada diariamente, por volta de 10 minutos. Existem aplicativos para celular que guiam os inexperientes nisso e que são ótimos.

5. Procure por ajuda profissional

Pedir ajuda de um profissional não é motivo de vergonha. Pelo contrário, é sinal de responsabilidade consigo mesmo. Caso perceba que não tem dado conta de lidar com todos os problemas e um turbilhão de preocupações na mente, converse com seus pais sobre sua necessidade de fazer uma psicoterapia, por exemplo.

O psicólogo é um dos profissionais mais indicados para esse momento, pois é habilitado a lidar com emoções, preocupações e problemas dos seus pacientes. Alguns deles são especializados em atender público adolescente, então, além de terem um comportamento mais despojado, também entendem bem essa fase de vestibular.

Caso sua família não tenha plano de saúde e vocês não possam gastar muito, pesquise por profissionais que atendam a preço social. Outra possibilidade é ir atrás de clínicas conveniadas com faculdades. Os atendimentos são dados por psicólogos em estágio e sempre orientados por um professor experiente. Os valores cobrados são bem baixos.

6. Durma bem

Você sabia que é no momento em que dormimos que nosso cérebro relaxa, armazena e fortalece boa parte da matéria vista durante o dia? Precisamos estar com a cabeça descansada, para ela funcionar bem no momento do estudo.

Um sono de qualidade permite mais facilidade na memorização, na concentração e na retenção do conteúdo. Ele incentiva o aumento de conexões entre neurônios, que são responsáveis por passar informações. Sem essas ligações, o processo de aprendizagem fica prejudicado e só resta aquela sensação de não ter rendido bem no dia, sabe?

7. Alimente-se corretamente

A alimentação também influencia a disposição, o cansaço e o estresse. O ideal é consumir alimentos saudáveis, que possam dar o combustível necessário, sem comprometer a saúde e a produtividade. Açúcar e frituras em excesso aumentam a sensação de sono, o que prejudica o rendimento. Por outro lado, fome prolongada ativa o hormônio cortisol, aumentando os níveis de estresse. 

Prefira alimentos leves e naturais, como verduras, legumes, frutas, iogurte sem açúcar, aveia, grãos, proteínas magras. As ervas relaxantes, como camomila, capim-limão e folha de maracujá podem ser usadas para um chazinho, que pode ser tomado no lanche da tarde ou antes de dormir.

Os estudos devem ser levados a sério, claro. Mas você também não precisa surtar. Siga essas dicas que demos aqui e verá como conseguirá lidar da melhor forma com toda essa pressão no vestibular. E, por fim, não deixe de confiar em si mesmo e em seu trabalho!

Gostou do artigo? Que tal pegar mais algumas sugestões para diminuir a ansiedade na véspera da prova? É só clicar no link para ler o próximo conteúdo!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action