<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo_unicesumar_horizontal_original
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Motivação



Provas, trabalhos, aulas, prazos e a pressão para dar conta de tudo e se graduar. A junção dessas e de outras situações recorrentes em um ambiente de faculdade pode influenciar (e muito!) a saúde mental do estudante. Quem tem filhos ou precisa trabalhar e estudar ao mesmo tempo costuma sentir tudo de forma ainda mais intensa.

Casos de depressão e de crises de ansiedade, por exemplo, apesar de serem cotidianos, são pouco debatidos pelas instituições de ensino superior. Mas para evitar problemas sérios, falar sobre o assunto é fundamental! Além de isso servir como alerta, ajuda a prevenir consequências mais sérias ao bem-estar dos estudantes.

Pensando nisso, elaboramos este texto bem valioso. Vamos conversar sobre seu estado mental?

Entenda o que é saúde mental

A saúde mental é definida como a sensação de bem-estar e otimismo, em que a pessoa consegue usar a própria capacidade para lidar com o estresse gerado pela pressão da rotina. No fundo, a maioria de nós tem problemas e passa por dias mais complicados. Mas quem tem a boa saúde mental apresenta maior facilidade para lutar contra as adversidades, de modo a garantir mais satisfação.

Conheça os impactos da negligência com a saúde mental para universitários

Deixar de lado seu próprio equilíbrio emocional pode acarretar consequências desagradáveis. Conheça algumas delas!

Desempenho longe do esperado

Estudar, estudar, estudar e, ainda assim, não conseguir nota suficiente para a aprovação. Um tanto desanimador, certo? Quando deixamos de cuidar de nós mesmos, atingimos o ápice da estafa mental, condição que nos impede de conseguir um bom rendimento tanto na produtividade dos estudos quanto nas avaliações. 

Se acontecer alguma reprovação, será preciso lidar com o acúmulo de matérias no próximo semestre. E caso a disciplina seja condição para cursar outra, o transtorno é ainda pior, podendo causar atrasos na graduação.

Menor capacidade de aproveitar as matérias

O fato de enfrentarmos um dia a dia cansativo e exaustivo, sem condições de extravasar o estresse, faz com que tenhamos mais dificuldade em reter as leituras e as aulas vistas. A consequência é o menor aproveitamento das matérias, o que pode prejudicar a qualidade do ensino. Enfrentaremos as consequências disso, principalmente ao entrar no mercado de trabalho.

Depressão e desesperança

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 300 milhões de pessoas no mundo sofrem com esse mal. Um número alto, não é mesmo? Estudantes universitários tendem a ser alvos frequentes, por causa das pressões enfrentadas com provas, prazos e exigências de professores. As cobranças internas para terminarem o curso e estarem aptos ao mercado de trabalho, se não bem manejadas, contribuem para o aumento de incidência de condições como o Burnout, levando à falta de motivação e à depressão.

Crises de ansiedade

Ansiedade e transtornos derivados dela, como a síndrome do pânico, também são comuns no meio universitário. Muitos estudantes ainda abusam de substâncias estimulantes ou desconsideram a necessidade de descanso, fazendo com que o organismo fique ainda mais debilitado e vulnerável a distúrbios

Saiba como melhor sua saúde mental em 7 passos

Bem, não basta saber das consequências. É importante adotar comportamentos que nos livrem de qualquer enfermidade, concorda? Então, veja as seguintes dicas!

1. Seja mais positivo

Se você é desses que só enxergam o lado negativo das coisas e esperam sempre o pior, é importante mudar a forma de encarar a vida. Um olhar mais pessimista contribui para o mau humor e a sensação de depreciação com o futuro. Encontre algo pelo qual você sinta gratidão todos os dias. Se possível, anote em um diário e mentalize um agradecimento ao universo por conceder a você essa oportunidade. 

2. Tenha tempo para lazer

Não caia na cilada de deixar para se divertir e aproveitar a vida só depois de sair da faculdade. É lógico que você precisa levar os estudos a sério, frequentar aulas e entregar as tarefas demandadas. Contudo, viver de privações aumenta as chances de desenvolver transtornos mentais. Sendo assim, separe um tempo na rotina para fazer algo agradável e conseguir descansar a mente — tipo ver aquela série de que seus amigos tanto falam!

3. Cuide da alimentação

Você sabia que a alimentação também influencia nosso estado mental? Ao ingerirmos muito açúcar e fritura, por exemplo, e esquecermos os alimentos saudáveis, nosso organismo fica predisposto ao cansaço e ao desenvolvimento de doenças, como gastrite, diabetes, hipertensão e anemia. Por isso, diminua a ingestão dos alimentos pobres em nutrientes e troque-os por vegetais, grãos e proteínas magras. 

4. Tenha amizades

Ainda que sua personalidade seja mais tímida, faça um esforcinho para ter algumas amizades durante o curso. Se as pessoas forem de idade aproximada à sua, melhor ainda! Como vocês passam pelas mesmas dificuldades e inseguranças, essa é uma forma de apoio mútuo e de tornar a caminhada mais leve.

5. Exercite-se ou pratique meditação

Tanto um quanto outro estimulam a liberação de substâncias responsáveis pela boa disposição e sensações de prazer. Além disso, enquanto praticar exercícios físicos é ótimo para a saúde física do organismo, adotar a meditação para ansiedade é uma forma inteligente de evitar problemas sérios em longo prazo.

6. Valorize suas conquistas

Já percebeu que, muitas vezes, nos martirizamos excessivamente pelas falhas, mas não valorizamos as conquistas com a mesma intensidade? Pois é! Isso não é legal, se quisermos manter a saúde em dia. 

Então, sabe aquela prova super difícil na qual você teve um bom rendimento? Ou aquela apresentação de um seminário, em que você superou sua dificuldade de falar em público? Chegou a hora de começar a valorizar mais cada vitória! Dê a si alguns presentinhos para estimular e reconhecer ainda mais seus esforços.

7. Procure ajuda

Por fim, caso se sinta no limite e não tenha condições de lidar com tudo sozinho, não deixe procura ajuda profissional, combinado? Um psicólogo ou psiquiatra são capazes oferecer o tratamento com possibilidade de deixar você mais preparado para enfrentar todas as exigências dessa fase com mais energia.

Dedicar-se com afinco à faculdade é essencial. Mas a saúde mental não pode ser deixada de lado, viu! Cuide para que a sua esteja sempre em alta, de modo que você possa desfrutar de mais bem-estar. Pense no futuro sem deixar de viver bem o agora também, combinado?

Gostou da leitura? Assine nossa newsletter! Assim, você recebe mais artigos como este diretamente no seu e-mail!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Nova call to action

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action