<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Dicas de estudos



Uma palavra, nove letras e muito estudo (e sentimento) envolvido: faculdade! Apesar de ser uma fase marcada por muito aprendizado e momentos inesquecíveis, temos que admitir que começar a vida universitária é algo que traz também alguns desafios.

Aprender matérias novas, conciliar os estudos com o trabalho, estabelecer uma rotina de estudos bem organizada e, assim, evitar as tão temidas notas vermelhas... Já deu até aquela gelada na espinha? Acha que é impossível dar conta de tudo? Nós temos uma boa notícia para você: com as técnicas de estudo certas, fica muito mais fácil se tornar um estudante nota 10 desde o primeiro ano de graduação.

Se você é do tipo de aluno que sempre estudou sem um método e nunca entendia o que estava fazendo de errado quando não conseguia um bom desempenho nas provas escolares, é hora de mudar isso! Fala sério: é muito melhor estudar sabendo o que está fazendo e seguindo estratégias de aprendizagem que realmente trazem resultado do que perder tempo decorando a matéria e depois esquecer tudo, concorda?

Pensando nisso, nós separamos 6 técnicas de estudo que vão fazer suas notas decolarem em todas as disciplinas do seu curso superior. Confira!

1. Técnica Pomodoro

Já teve a impressão de que passou uma tarde estudando, mas não conseguiu entender um parágrafo de tudo que leu? Ou sente que fez suas anotações sem sequer saber o que estava escrevendo? Esse problema tem nome e sobrenome: falta de foco! E o pior é que, muitas vezes, o motivo é justamente o fato de você ter passado horas a fio tentando entender ou decorar alguma coisa.

Respira fundo e não pira, porque uma maneira fácil de se livrar disso é estudar seguindo a Técnica Pomodoro. Ela consiste em realizar uma tarefa com foco total por 25 minutos e, em seguida, ter uma pausa curta de 5 minutos.

"E se a matéria for extensa?" Não tem problema! Depois de quatro blocos de estudos de 25 minutos, seguindo a regra de parar por 5 minutinhos (para beber água, descansar ou fazer qualquer coisa que não seja estudar), você pode ter uma pausa de meia hora.

Só não vale se enganar, combinado? Durante os períodos de estudo focado, é essencial que você mantenha todas as distrações bem longe! Deixe para conferir as mensagens das redes sociais na pausa.

Apesar de parecer uma técnica muito simples, ela funciona muito bem exatamente porque estimula seu cérebro a focar uma única tarefa durante um período. Enquanto isso, os descansos breves servem para que você consiga voltar aos estudos com ainda mais energia. Assim, além de estudar melhor, você gerencia o seu tempo e passa a ter dias mais produtivos.

2. Mapas mentais

Sabe aquela matéria que tem uma série de conceitos para lembrar, detalhes importantes e processos que você não consegue entender muito bem quando lê o conteúdo? Talvez seja a hora de transformar tudo isso em um mapa!

Mas não é um mapa qualquer, certo? Tem que ser um mapa mental! Se não sabe o que é isso, tudo bem, você vai descobrir agora! Basicamente, é uma forma de representar os principais tópicos de um conteúdo de maneira esquematizada e, em alguns casos, até ilustrada.

E não precisa ser um mestre das artes para fazer isso, viu? Você pode utilizar uma folha simples, colocar o título do assunto centralizado e fazer algumas ramificações para explicar, do jeito mais simples possível, os principais aspectos da matéria.

3. Leitura dinâmica

Cá entre nós: você já leu um texto tão extenso que, quando terminou a leitura, já nem lembrava do primeiro parágrafo? Pode acreditar, isso acontece com mais universitários do que nossa vã filosofia pode imaginar! E também é mais prejudicial do que parece. Já pensou se você esquecer justamente aquela parte importantíssima para as provas do final do semestre? Pois é, melhor nem pensar!

Para fugir disso, vale a pena investir na leitura dinâmica, que é uma técnica pensada exatamente em facilitar a relação com os textos longos. Assim, você consegue assimilar muito melhor o que está lendo, além de conseguir ler muito mais rápido sem prejudicar a compreensão do conteúdo.

4. Elaboração de questões

Todo estudante já teve que responder listas de questões em diversos momentos da vida. Mas, convenhamos, criar as próprias perguntas sobre o assunto que estudou não é algo tão comum assim... infelizmente! Se você soubesse o quanto essa técnica pode facilitar sua vida acadêmica, com certeza já teria colocado como parte da sua rotina de estudos!

O que acontece é que, ao criar questões sobre a matéria que acabou de estudar, o seu cérebro se esforça para buscar a essência daquele conteúdo. Ou seja: mesmo sem perceber, você automaticamente começa a lembrar os pontos principais de cada tópico. E se deixar para responder seu questionário um pouco depois de criá-lo, melhor ainda!

5. Autoexplicação

Assim como cada pessoa tem um gosto musical próprio ou uma comida favorita, a forma que um estudante aprende também pode ser diferente da maneira como a maioria consegue absorver os conteúdos.

Então, se você não leva jeito para entender a matéria com base na leitura e em técnicas de estudos focadas na visão, pode se acalmar, porque existe solução para a sua situação.

Uma técnica que facilita a vida de quem não se dá bem com a dupla caneta e caderno é a autoexplicação — que é nada mais é do que explicar o conteúdo para você mesmo. Quer potencializar ainda mais os seus estudos? Você pode gravar sua própria interpretação da matéria para ouvir em outro momento, como antes de dormir ou até mesmo no caminho até a universidade.

Dessa forma, além de estimular seu cérebro a raciocinar sobre a matéria enquanto você explica em suas próprias palavras, também é uma forma prática de revisar os tópicos estudados quando a prova estiver se aproximando.

6. Resolução de exercícios

E quando você sabe que já estudou o suficiente, mas ainda não se sente 100% seguro se entendeu o assunto? Existe um jeito muito fácil de descobrir se realmente precisa rever alguma parte da matéria: resolver exercícios sobre a matéria estudada.

Então, para sempre ter certeza se já está dominando o que estudou, crie o hábito de testar seu conhecimento com os exercícios! Quer uma #DicaDaUni? Separe as questões em níveis e só consulte o gabarito depois de ter solucionado todas. Assim, você consegue mensurar melhor o quanto aprendeu e não corre o risco de cair na tentação de ver a resposta de uma pergunta antes de respondê-la.

Agora que você já conhece essas técnicas de estudo que vão deixar sua vida universitária muito menos complicada, é hora de começar a colocar tudo isso em prática! Ah, uma dica extra: ter um cronograma de estudos também faz toda a diferença.

Por isso, crie o seu cronograma agora mesmo e faça o possível para segui-lo à risca, certo? Seu futuro profissional agradece!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action