<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=344581662787026&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
logo-topo-blog-1
INSCREVA-SE NO VESTIBULAR

•   Início Vestibular



 Tags: Vestibular

Se você faz parte da geração Z e está na correria com vestibular e Enem, prestes a começar a faculdade, deve ter uma boa noção do que o espera, certo? Algum parente certamente já contou histórias engraçadas (ou dramáticas) da época da graduação.

Isso sem contar nas representações dos filmes, que mostram como é a vida de um universitário em tela full HD e som de cinema. Juntando tudo isso, você já tem uma boa ideia de como vai ser sua jornada pela faculdade, não é mesmo?

Só que não! Esqueça tudo que você pensa que sabe sobre essa fase tão importante da vida e vamos começar do zero! Não dá pra se basear em lembranças e vivências da família e muito menos nos filmes que só mostram universidades americanas (fala sério, aquilo lá é pura ficção).

Neste post, nós vamos mandar a real sobre o que significa ser universitário no Brasil hoje. Está preparado? Faculdade é para os fortes, mas se você chegou até aqui, é porque dá conta do recado. Então se liga em tudo que precisa saber antes de se jogar nos estudos!

1. A expectativa da vida de universitário

Um dia comum na vida de um estudante universitário começa assim: ele acorda com o despertador barulhento, dá uma leve reclamada sobre o sono e, em seguida, já se levanta, pronto pra enfrentar mais um dia. Um banho rápido (com direito a fazer esculturas no cabelo molhado com shampoo), uma escovada esperta nos dentes, e é hora de tomar café — ou pegar alguma coisa pra comer no caminho, já que a correria começa cedo.

Aí vêm as aulas, que parecem sempre já ter começado quando ele entra na sala. Nessa parte, ele precisa escolher uma das turmas que se formam logo no começo do semestre:

  • o grupo dos nerds, que acompanham as explicações do professor com avidez e levantam a mão em toda oportunidade que aparece pra fazer um comentário inteligente e ganhar a aprovação do teacher;
  • o grupo dos descolados, que mesmo sem prestar muita atenção, sempre consegue se sair bem nos trabalhos e ter notas altas nas provas;
  • o grupo dos bagunceiros, que fazem piadinhas e animam a galera, mas não fazem nem ideia do conteúdo que está sendo estudado;
  • e os grupinhos alternativos, que até chamam alguma atenção, mas não são muito relevantes no contexto (as patricinhas, os roqueiros, os esportistas).

A hora do almoço pode ser no refeitório, com aquela comida que parece uma gororoba e é servida em bandejas de metal, ou um sanduíche rápido trazido de casa e comido às pressas no parque ou nas escadas.

Depois, é correr pra biblioteca e tentar colocar em dia as tarefas e atividades que os professores passam todos os dias. Se tiver um trabalho em grupo, pode ter certeza que, em algum momento, dois ou mais estudantes vão brigar e pelo menos um deles vai sair furioso sem falar com mais ninguém.

Mas tudo isso é recompensado porque, à noite, é quando acontecem as festas mais épicas que você já viu! Pode ser na república, na casa de um colega ou em uma fogueira no meio de uma floresta meio sinistra — mas contra todas as probabilidades, todo mundo vai se divertir como se não houvesse amanhã.

No dia seguinte, bate aquele cansaço que faz você pensar que foi atropelado por um caminhão. Mas não se preocupe, porque nem isso é capaz de parar o estudante universitário, que começa firme e forte sua rotina diária novamente.

E não precisa nem se preocupar com grana enquanto estiver estudando! Mesmo sem trabalhar, sempre vai aparecer um dinheirinho para comprar o que ele precisa e pagar as despesas — e ainda sobra um troquinho pra comer na lanchonete (aquele salgado é de quê?).

Parece cena de filme ou série de tv? Pois é, nada disso corresponde muito à realidade de um estudante de graduação. A verdade é que muitas das expectativas dos jovens com relação à faculdade são baseadas em coisas que simplesmente não existem — o que pode causar uma certa decepção em quem estava esperando um cenário de seriado norte-americano.

Mas calma lá! Se por um lado não dá pra sonhar com festas e badalação todas as noites, por outro, a vida de universitário pode ser muito melhor do que você imagina. Só não dá pra achar que tudo vai continuar sendo como era na escola, não é mesmo? Afinal, você está começando uma nova etapa na sua vida!

Por isso, é normal passar por um certo período de adaptação, até se habituar com as mudanças no cotidiano. Para facilitar essa transição, é importante contar com o apoio da família e dos amigos. Com o tempo, você começa a pegar o jeito e a lidar com mais naturalidade com os desafios da vida acadêmica.

2. A realidade da vida de universitário

Se todas aquelas séries e filmes sobre a vida universitária são pura balela, como é, então, a vida do estudante na faculdade? A verdade é que não existe uma única resposta para essa pergunta. Imagine, por exemplo, dois funcionários que trabalham na mesma função dentro de uma empresa. Por mais que eles façam atividades semelhantes, é impossível que a rotina dos dois seja exatamente igual.

Então, se nem na vida profissional existe um roteiro que todo mundo segue, quem dirá na faculdade! Por isso, cada estudante cria sua própria realidade — e isso, por si só, já é um grande aprendizado.

Mas podemos contar algumas coisas que você vai encontrar na faculdade, seja qual for o seu curso ou a área que você escolheu:

  • você vai frequentar aulas de todo tipo, desde aquelas mais monótonas até as mais animadas — e em cada uma delas vai aprender um pouquinho mais;
  • os colegas de classe podem se tornar amigos verdadeiros, daqueles com que você pode contar em todas as horas, mas você não pode esquecer que amizade é uma via de mão dupla;
  • a hora do intervalo, por mais curta que seja, dá a chance de relaxar e recarregar a bateria, para voltar com mais disposição nas próximas aulas;
  • não espere ter tudo na mão o tempo todo: para aprender de verdade, muitas vezes você vai precisar correr atrás das coisas, pesquisar, fazer perguntas e ler bastante. Mas a sensação de entender tudo que o professor falou não tem preço;
  • você vai ter a chance de participar de atividades incríveis, seja em laboratórios, ao ar livre ou em lugares especializados. Porém, para valer a pena, não pode perder o foco no que realmente importa;
  • um dia, você vai estar andando como quem não quer nada, com a cabeça nas nuvens, e vai encontrá-lo: o seu cantinho, um lugar perfeito para descansar e estudar sem ser incomodado ou revisar a matéria antes de uma prova;
  • a rotina de estudos vai ser desafiadora, mas lá na frente você vai perceber que tudo isso faz parte do seu crescimento pessoal e profissional.

Animado para começar sua experiência universitária? Os próximos anos prometem!

3. Os desafios da universidade

Se você comparar a escola com um jogo de videogame, vai perceber que eles têm muito em comum. Para se dar bem, é preciso ter dedicação e se esforçar. Além disso, tudo fica mais fácil quando você tem amigos ajudando e o mais importante de tudo: cada fase é mais difícil que a anterior.

Seguindo essa analogia, parabéns! Você chegou à fase do chefão! E não faltam desafios para mostrar que essa é realmente a etapa mais difícil — e mais recompensadora — da sua jornada como estudante.

Pra começar, você vai ter que se adaptar a novos horários, de acordo com o turno em que escolheu estudar. Para muitos jovens, ingressar na faculdade significa sair de casa para morar em outra cidade, longe da família e dos amigos. Não é fácil deixar tudo pra trás pra começar a vida de universitário, não é mesmo?

Quem tem a sorte de poder estudar na mesma cidade em que mora também enfrenta o desconhecido: entrar numa instituição pela primeira vez é intimidante, não é? Um ambiente novo, salas que você nunca viu antes, pessoas de todos os cantos do país, professores, funcionários, lista de material, livros, quadro de horários, cronograma de estudos… ufa! Dá um pouco de ansiedade só de pensar!

Aí começam as aulas, atividades, tarefas e exercícios todos os dias. O cotidiano de estudos do universitário tem seus altos e baixos, mas já vai separando algum tempo para se dedicar a isso depois das aulas, combinado? Deixar a matéria acumular é a receita certa para um desastre.

Outra coisa que precisa de atenção constante é a sua vida financeira. Mesmo que o dinheiro não esteja apertado, você precisa controlar direitinho seus gastos para não fazer dívidas ou desperdiçar com bobagens. Já pensou não ter grana para ir com o crush no cinema? Por isso, arrume uma planilha de controle ou escolha um app no celular pra anotar todas as suas despesas e guardar um pouco para o futuro.

Uma dica: fica mais fácil se você pensar que está todo mundo no mesmo barco. As primeiras semanas costumam ser um pouco caóticas mesmo, mas não demora muito para você começar a se sentir em casa.

Aí entram em cena outras dificuldades do jovem na faculdade: fazer o dinheiro durar o mês inteiro, sobreviver à época de provas, dar um jeito de ver os amigos e a família com certa frequência, arrumar tempo pra vida social, cuidar da saúde, da alimentação, do cachorro…

Ninguém disse que seria fácil! Mas não desanime ainda. Nós temos o segredo para dar conta de tudo e conseguir chegar no final do semestre firme e forte, com um sorriso no rosto e a sensação de dever cumprido. O nome dela não é Jenifer, é rotina! Veremos um pouco mais no próximo tópico.

4. A importância de um rotina na vida universitária

Quando você pensa em rotina, já imagina aquela coisa chata de todo dia a mesma coisa, sem nada espontâneo ou divertido? Pois então saiba que você está muito enganado!

Dar conta de tudo quando se está na faculdade exige um esquema diferente do que você tinha no Ensino Médio, e cada pessoa lida melhor com um certo tipo de organização. Então, rotina nada mais é do que uma série de atividades que você faz todos os dias (ou toda semana) para ficar em dia com seus compromissos e suas responsabilidades.

É a rotina que faz você, por exemplo,

  • levantar cedo todos os dias para não perder o começo da aula;
  • fazer os exercícios do livro logo após o almoço;
  • separar um tempinho a mais pra revisar a matéria e estudar na véspera de uma prova;
  • encontrar tempo na agenda pra fazer uma atividade física ou manter um hobby.

Achou que a vida de universitário era fácil? E não pense que essa estratégia só traz resultados na sua vida acadêmica. Criar uma rotina baseada nas suas necessidades garante que você tenha tempo para todas as coisas importantes na sua vida: o lazer, a família, os amigos e quem sabe até um estágio.

Ainda não sabe como organizar seus horários para criar uma rotina que funcione pra você? Comece identificando tudo que faz parte da sua vida:

  • suas aulas, claro;
  • atividades extracurriculares;
  • cursos e treinamentos;
  • esportes ou qualquer tipo de atividade física;
  • compromissos particulares;
  • trabalho voluntário;
  • tempo com os amigos;
  • eventos familiares;
  • tempo livre para estudar;
  • hobbies;
  • trabalho ou estágio.

Então, classifique cada item como prioridade, importante ou desejável. Aproveite e anote na agenda os horários ou períodos de cada um dos seus compromissos prioritários. É importante colocar no no calendário certas datas importantes, como entrega de trabalhos e atividades, avaliações e, é claro, aniversários de amigos e familiares. Não se esqueça de reservar tempo para dormir (pelo menos 8 horas) e se alimentar corretamente.

Seu dia parece cheio demais? É porque provavelmente está mesmo! Conforme as semanas passam, você vai perceber melhor o que é essencial e o que pode ficar pra depois na sua rotina. Não tenha medo de fazer mudanças na sua agenda para conciliar educação, qualidade de vida e descanso (afinal, ninguém é de ferro!).

5. A gestão de tempo para equilibrar sua vida

Já ouviu dizer que universitário não tem vida social? Pois saiba que isso só é verdade se você quiser! Equilibrar os estudos com outros aspectos da sua vida não é somente possível, mas é fundamental se você quiser manter sua saúde mental em dia.

Não entendeu? A gente explica: imagina um profissional recém-formado começando no emprego dos sonhos. Tudo é novidade, as atividades são estimulantes, e ele se sente muito bem fazendo o que sempre quis fazer (mais ou menos como um estudante começando a faculdade).

Se ele se dedicar 100% ao trabalho, deixando de lado todo o resto, vai ter um desempenho exemplar, certo? Nas primeiras semanas, pode ser. Mas o que você acha que vai acontecer se ele continuar trabalhando sem parar, sem dormir direito, comendo qualquer coisa na frente do computador, passando dias sem falar com os amigos e a família?

Pois é, ninguém aguenta esse ritmo por muito tempo. Agora, se ele balancear o trabalho com outras coisas importantes (inclusive o descanso), ele vai render muito mais, não acha?

Se você prefere uma analogia esportiva, se liga: a faculdade não é uma maratona, é uma prova de resistência. Não adianta começar em ritmo acelerado se você sabe que não vai conseguir manter o pique até o final.

Além disso, se você focar apenas nas aulas e atividades curriculares, vai acabar perdendo um monte de experiências valiosas que só a faculdade pode oferecer. A parte social do ensino superior pode fazer toda a diferença na sua vida pessoal e profissional.

O que fazer, então? A saída é investir na gestão do tempo. Não existe uma receita certa para administrar esse bem tão valioso — cada um vai encontrar sua própria estratégia. Mas temos algumas dicas para que você consiga aproveitar ao máximo sua vida de universitário:

  • tente participar de alguns eventos no começo do ano letivo, para ir se ambientando na faculdade;
  • conheça alguma entidade de alunos (e, se possível, faça parte de alguma): grêmio, centro estudantil, grupo atlético ou outro que chamar sua atenção;
  • escolha atividades complementares que podem incrementar seu currículo e turbinar sua formação acadêmica (que tal um estágio, para conquistar o sucesso profissional na faculdade?);
  • descubra as ferramentas de organização que funcionam pra você (pode ser agenda física, celular, quadro de horários, entre outros);
  • separe algum tempo pra ler todos os dias — pode ser a matéria da faculdade ou alguma leitura leve, só pra desestressar;
  • controle o uso internet e das redes sociais, que podem ser desde recursos valiosos para o seu aprendizado até ladrões do seu tempo;
  • use todas as facilidades que sua faculdade oferece: debates, sessão de estudos, tutoria, espaço para tirar dúvidas, aulas extras, exercícios, simulados e ambiente virtual;
  • não caia na armadilha de se comparar com os outros: descubra o que funciona pra você e siga com isso.

A pressão da faculdade pode ser intensa. Você precisa estar preparado para dar o seu melhor e enfrentar os obstáculos sem desanimar. Olho na recompensa, combinado?

6. Os novos horizontes da vida universitária

As gerações mais antigas que nos perdoem, mas a vida de universitário atualmente é muito melhor! Só de pensar que um dia os estudantes precisaram recorrer a enciclopédias enormes (e cheias de poeira) para fazer pesquisas e trabalhos, já nos faz ser eternamente gratos à internet, não é mesmo?

O formato das aulas também se modernizou bastante, acompanhando as mudanças da sociedade nas últimas décadas. Claro que você ainda vai ter uma ou outra aula no estilo mais tradicional, mas a tendência agora é utilizar todos os recursos possíveis para auxiliar o aprendizado — e não faltam ferramentas para isso: aulas virtuais, vídeos, exercícios interativos, laboratórios para atividades práticas e todo tipo de cursos extracurriculares.

Assim fica fácil manter a matéria em dia e viver intensamente na faculdade, não acha? Muito mais do que simplesmente preparar para o mercado de trabalho, o Ensino Superior é um período de desenvolvimento pessoal e profissional que pode fazer toda a diferença na sua vida!

7. A vida pós-universidade no mercado de trabalho

Se você torce o nariz quando ouve uma pessoa mais velha falar sobre “os bons tempos da faculdade”, saiba que você tem grandes chances de fazer o mesmo no futuro.

Afinal, a universidade oferece experiências valiosas para o começo da sua vida profissional: cursos que podem contribuir para sua qualificação, eventos para ficar por dentro do mercado de trabalho, atividades práticas para colocar a mão na massa e até encaminhamento para estágio, para entrar com o pé direito na profissão.

Sem falar nas possibilidades de networking que podem render oportunidades únicas para sua carreira. Professores e colegas formam uma rede de apoio que costuma se estender além da faculdade. Quem nunca precisou de algum serviço especializado e pensou em procurar um amigo de escola que trabalha na área?

Por isso, se você já está pensando na vida pós-faculdade, saiba que o melhor que você pode fazer pra se dar bem no mercado de trabalho é simplesmente viver o momento. Aproveite todos os recursos que a instituição oferece, troque experiências com seus colegas, demonstre suas habilidades na hora de fazer e apresentar trabalhos, encontre pessoas com os mesmos interesses e não perca a chance de ajudar alguém que precisa.

Ser um bom estudante universitário é muito mais do que aparecer nas aulas e tirar boas notas nas provas. Por isso, não deixe se dedicar à sua formação profissional para colher os frutos no futuro!

Está pronto para começar essa nova etapa da sua vida? A faculdade é tão incrível que você pode até fugir da concorrência e agendar um dia pra fazer o vestibular, com toda a tranquilidade do mundo! Gostou da ideia? Entre em contato com a Uni para saber mais: você pode mandar uma mensagem, ligar no 0800 604 4422 ou chamar no whatsapp!

COMPARTILHE:
POSTS RELACIONADOS

    Nova call to action

    Um cabeçalho claro e arrojado

    Teste de Orientação Profissional - Foca na Carreira

    Guia-do-profissional-de-agronomia

    [E-BOOK] Como escolher uma profissão? DOWNLOAD GRÁTIS

    Nova call to action